Portugueses conquistam pódio na Hungria

0

Henrique Chaves esteve em plano de destaque na primeira corrida da primeira ronda do International GT Open de 2020, que se disputa este fim-de-semana em Hungaroring, Hungria, conquistando um prometedor segundo lugar, que só um Safety-Car inoportuno impediu de ser uma vitória.

Depois do profundo trabalho realizado na quinta-feira e na sexta-feira pela Teo Martín Motorsport juntamente com os pilotos para colocar o McLaren 720S GT3 num elevado estágio competitivo, hoje, Miguel Ramos assegurou o quinto lugar na qualificação da manhã, o que abria boas perspectivas para o duo português.

Na corrida desta tarde, o piloto do Vila Nova de Gaia arrancou bem, ganhando um lugar e, com um turno de condução consistente e isento de erros entregou o carro inglês ao jovem de Torres Vedras no quarto posto.

A formação de Madrid executou magistralmente a troca de pneus e de pilotos, enviando Henrique Chaves para a pista no segundo lugar a mais de quinze segundos do líder.

Contudo, o piloto de vinte e três anos rapidamente mostrou as suas intenções, imprimindo um ritmo alucinante que lhe permitia ganhar mais de um segundo por volta ao primeiro classificado. A este ritmo, era uma questão de tempos até Henrique Chaves chegar à liderança.

A demanda do piloto português ganhou força, quando na vigésima oitava volta o Safety-Car entrou em pista, devido ao despiste de um concorrente, juntando todo o pelotão.

A situação de corrida neutralizada arrastou-se durante seis voltas, mas havia ainda tempo para que Henrique Chaves pudesse desfeitear o comandante.

Com diversos carros atrasados entre os dois primeiros, o português rapidamente se desenvencilhou destes, mas ainda não tinha completado a primeira volta depois da situação de Safety-Car e um violento despiste obrigava a nova intervenção do carro de segurança.

No entanto, desta feita, a neutralização seria custosa para Henrique Chaves e para Miguel Ramos, uma vez que, devido à posição em pista do carro que sofrera o acidente e aos danos nas barreiras de segurança, a corrida não seria retomada, terminando sob situação de Safety-Car, o que impediu que o jovem do McLaren 720S GT3 #59 pudesse lutar pela vitória.

Num dia em que a vitória, em circunstâncias normais, estava claramente ao alcance de Henrique Chaves, como prova a volta mais rápida assinada por si, o segundo lugar acaba por ter um sabor ligeiramente amargo, mas ainda assim foi um resultado que lhe permite iniciar a campanha deste ano do International GT Open de uma forma muito positiva.

“O segundo lugar é um bom resultado, mas quando a vitória está ali à nossa frente, é difícil contentarmo-nos com outra classificação. Mas foram circunstâncias que não podemos controlar e temos de aceitar. O Miguel esteve muito bem no seu turno, assim como a equipa na paragem nas boxes. Quando entrei em pista consegui rodar num ritmo muito rápido, assinei a volta mais rápida da corrida, e estava a apanhar o primeiro classificado. Sem o Safety-Car penso que venceríamos”, afirmou Henrique Chaves.

Com o excelente início de temporada patenteado hoje, o piloto português está seguro de que poderá continuar a evidenciar competitividade e, dessa forma, lutar pelos lugares do pódio, apesar dos dez segundos de handicap, cortesia do segundo posto de hoje. “Temos um carro rápido e eficaz, o que nos garante os meios para nos batermos pelos lugares do pódio, apesar do handicap que temos de cumprir. Serei eu a realizar a qualificação e o primeiro turno da corrida e vou trabalhar para assegurar uma boa posição na grelha de partida e entregar ao Miguel o carro em boas condições e numa boa posição”, concluiu Henrique Chaves.

Amanhã disputa-se a mais uma qualificação e uma corrida, esta de sessenta minutos, sendo Henrique Chaves o responsável por realizar a sessão que definirá a grelha de partida e o primeiro turno da prova, que terá o seu início às 13h20 e poderá ser seguida em directo na Sport TV2 e no website da competição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.