80º Aniversário da vitória da Maserati na Targa Florio

0

A 23 de maio de 1940, a Maserati comemorava a fantástica conquista da quarta vitória consecutiva na Targa Florio. De facto, o carro da casa do Tridente foi o primeiro a cruzar a linha de chegada da prestigiada corrida Siciliana pelo quatro ano consecutivo. Luigi (Gigi) Villoresi, ao volante de um Maserati Tipo 4CL, foi o piloto que adicionou o seu nome à lista de vencedores da prova.

Para celebrar o 80º aniversário desta histórica vitória, a Maserati regressou à Sicília com um protótipo do MC20, e levou-o a percorrer algumas das estradas em que foi escrita a história da Targa Florio, como a reta onde estavam situadas as famosas bancadas Floriopoli.

Prossegue, assim, o desenvolvimento do novo superdesportivo, com testes em diferentes condições de utilização, com o objetivo de recolher dados e informações para as afinações finais.

Depois da primeira ronda de testes, realizados fazendo uso do simulador dinâmico no Maserati Innovation Lab, em Modena, chegou, agora, o momento dos testes em circuitos e em estrada.

O MC20 marca o início de uma nova para a marca italiana, tanto em termos de estilo como de tecnologia; é, também, o primeiro modelo a fazer uso do novo motor, repleto de inovações tecnológicas, desenvolvido e construído pela própria Maserati.

Através do novo MC20, a lançar em setembro, a marca de Modena pretende sublinhar os seus pergaminhos desportivos, e regressar a uma posição de liderança nos circuitos, após a última vitória num Campeonato do Mundo em 2010 com outro extraordinário automóvel, o MC12.

O 4CL

Criado em 1939, este monolugar foi concebido por Ernesto Maserati, o mais novo dos quatro irmãos fundadores da Maserati, que tinha por objetivo desenvolver um carro que fosse competitivo na classe “Voiturette”. O 4CL, com 1491 cc de capacidade, foi construído sobre o chassis do 6CM, mas recorria a um novo motor de quatro cilindros com quatro válvulas por cilindro, o primeiro da história da Maserati. Tratava-se de um motor extremamente avançado para a sua época, do tipo “quadrado”, com cotas internas de 78 x 78 mm, o qual, com a ajuda de um compressor volumétrico, desenvolvia 220 cv às 8000 rpm.

Na estreia do carro em competição em Tripoli, no Grande Prémio da Líbia de 1939, o piloto Gigi Villoresi conquistou a pole position com a versão aerodinâmica do 4CL. A sua primeira vitória aconteceu dois grandes prémios depois, em Nápoles, quando foi pilotado pelo inglês John Peter Wakefield, que conquistou, depois, mais duas vitórias em França, nos Grandes Prémios de Picardie e de Albi.

No segundo semestre de 1930, teve lugar em Palermo a Targa Florio, num circuito concebido no interior do Parque Favorita, com um total de 40 voltas. O primeiro piloto a cruzar a meta foi Gigi Villoresi, o favorito antes da partida, que também estabeleceu novos recordes para a velocidade média de corrida (142,288 km/h) e para a volta mais rápida (147,201 km/h). Quem também fez parte dessa edição (a 31ª), na sua temporada de estreia ao volante de outro Maserati, foi Alberto Ascari.

Villorese venceu, deste modo, a última corrida realizada em Itália e na Europa antes da Segunda Guerra Mundial, resultado que confirmava a supremacia da marca de Modena.

Mais vitórias estariam para vir no período pós-guerra. Ao volante do 4CL, o próprio Villoresi iria vencer o Grande Prémio de Nice, em abril de 1946, seguindo-se as vitórias da estrela francesa Raymond Sommer, do inglês Reg Parnell e do grande Tazio Nuvolari. Mais vitórias aconteceram em 1947, e, em 1948, o 4CL foi substituído pelo 4CLT, dotado de um novo chassis tubular e de um sistema de admissão com turbocompressor de duplo estágio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.