A iniciativa “Mazda Design: Car As Art” com clara influência Kodo

0

Não foi só na indústria automóvel que o design Kodo – A Alma do Movimento encontrou palcos para a sua expressão, pois o conceito alargou-se a outras vertentes, como a moda, o mobiliário ou outros artigos de uso comum, que complementaram as linhas dos diferentes concept-cars que lhe trouxemos nas anteriores edições deste dossier dedicado à multipremiada assinatura de design, um exclusivo da Mazda.

Recuemos a 2015, ano em que a Mazda se associou à Semana de Design de Milão, apresentando sob a égide da sua iniciativa “Mazda Design: Car As Art” um conjunto de peças de outros domínios que não o automóvel, todas concebidas de acordo com o conceito, em processos internos ou colaborativos com entidades externas. A exposição, de cunho especial, realizou-se no espaço Mazda Design, sito no distrito de Brera, bem no coração da moda desta cidade italiana.

Estrela do evento foi a inédita Bicicleta Kodo, proposta de duas rodas em que foram eliminados todos os elementos supérfluos, resultando numa simplicidade que exprimia a dinâmica pura, transmitindo um sentido de movimento, evocativo do sprint final de um corredor de fundo, em vista da linha de chegada.

Elaborada a partir de um painel de aço, o seu quadro foi martelado por artesãos altamente qualificados, enquanto o selim em couro resultava de um processo de costura à mão, com o mesmo requinte daquele que é aplicado na produção e concepção dos estofos dos diferentes modelos de estrada da Mazda. O esquema de cores assentava no preto e num vermelho exuberante, típicos do conceito KODO, sendo também usado no selim e no guiador, num estilo elegante de clara origem nipónica.

Noutro contexto, desta feita no domínio do mobiliário, o centro de estilo da Mazda produziu um Sofá e respectiva Mesa de Apoio, duas peças em que, uma vez mais, se eliminaram todos os elementos supérfluos, mantendo nelas toda a tensão que se expressa nos automóveis da marca. Sem sacrificar o conforto, o sofá assentava num conceito de artesanato tradicional europeu, com vínculos ao típico fascínio japonês, contrastando uma estrutura em alumínio polido com os detalhes em vermelho vivo. Já a mesa recorria a uma base em madeira, em formato em asa, e um tampo de vidro evocativo, acoplados a guarnições metálicas que espelhavam as asas de assinatura que ostenta a frente de todos os novos modelos da Mazda.

Dois anos antes, a Mazda havia desvendado outra peça de mobiliário e conforto, a KODO Chair, uma futurística poltrona individual, desenhada pelos criadores da então nova tendência de design. Exaltando movimento, essa poltrona fazia um paralelo aos mais recentes modelos do catálogo da Mazda, transmitindo a energia acumulada e prestes a ser libertada pelos felinos selvagens, bem como a beleza e a paixão que os designers identificam como a verdadeira essência do Japão.

Regressando à mostra italiana de 2005, a Mazda expôs outras incríveis obras de arte, criadas por artesãos tradicionais japoneses inspiradas pela sua filosofia de design: um KODOKI, peça para colocação de garrafas de vinho em gelo, em cobre, criação do estúdio Gyokusendo, e um SHIRAITO uma caixa envernizada pela técnica esculpida cho-shitsu, com base em cascas de ovo esmagadas, com assinatura Kinjo-Ikkokusai.

No domínio do Vestuário, celebrando o desafio às convenções dos seus designers e em colaboração com a prestigiada revista Vogue Italia, promoveram-se duas etiquetas de moda – a italiana COMEFORBREAKFAST e a japonesa Yasutoshi Ezumi – cada uma apresentando as suas interpretações do conceito KODO, exibidas na passerelle ao lado do Mazda MX-5.

No extremo temporal oposto, o mais recente dos projectos colaborativos entre designers da Mazda e profissionais externos, com vista a aprimorar o estilo KODO da Mazda, aplicado para além do domínio automóvel, surgiu em 2017, no Perfume “SOUL of MOTION”, resultado de uma associação à Shiseido, também centenária marca profissional de fragrâncias e cosmética japonesa.

Cada uma das peças acima do Mazda Design demonstra, de modos distintos, o sentimento de vitalidade associado à assinatura KODO, nelas se aprimorando e fundindo tradições e culturas do Oriente e do Ocidente, resultando em novas e estimulantes criações, obras de arte que enriquecem a vida no quotidiano. O conceito “arte” (do termo em latim “ars”, significando “habilidade”, “método” ou “técnica”), resulta, assim, da intervenção da mão humana, ilustrando, ao longo da história a capacidade de criação dos artesãos de diferentes valências, inspirando-se mutuamente na criação de outras obras, de ainda maior dimensão.

Tal espelha-se, igualmente, em todos os automóveis que hoje compõem a gama Mazda nos diversos mercados do planeta. Criar automóveis como arte é, assim, a essência do Mazda Design, concentrando-se no desafio de desenvolver novas propostas de acordo com a filosofia de design KODO, ao mesmo tempo que expressando toda a beleza e elegância das suas raízes japonesas, através dos termos “rin” (“dignidade contida em si mesma”) e “en” (“sensualidade sedutora”).

Chegados ao presente, o design Kodo encontra-se mais amadurecido, visando um maior prestígio em termos de estilo, através da elegância e do rigor de uma estética minimalista, do tipo “less is more”, levando a que produtos dele decorrentes coleccionem os mais diversos prémios e distinções internacionais. Uma segunda geração, que vamos conhecer na próxima edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.