Miguel Oliveira pessimista em relação ao início da época 2020

0

Miguel Oliveira, piloto da KTM Tech3, está pessimista e não acredita que o MotoGP se possa iniciar em julho ou agosto. Só a partir da República Checa (9 de agosto) parece haver condições para começar o
campeonato, mas ontem surgiu mais um mau sinal: a venda de bilhetes para Valência, que fecharia a época, foi suspensa

Após os adiamentos de Itália e Catalunha, já se sabe que a temporada 2020 de MotoGP não arranca antes de 21 de junho, na Alemanha, mas o português Miguel Oliveira está pessimista, dizendo-se “preparado para que a espera seja maior”, em declarações à RTP. Manter Sachsenring e a seguir o GP da Holanda (28 de junho) e o da Finlândia (12 de julho), depende da evolução da pandemia nesses países – e o cenário não é favorável nos dois primeiros -, havendo esperança quanto à República Checa (9 de Agosto).

No entanto, a interrupção da venda de bilhetes para Valência (29 de novembro), que fecharia a época, é um mau sinal e os construtores já pensam nas medidas de poupança para 2021. “É muito otimista estarmos a falar em julho e agosto”, afirmou o piloto da KTM Tech 3, que tem contacto constante com o preparador físico.

“Na verdade, não estou muito concentrado em fazer demasiado, porque falta ainda tanto tempo para podermos andar de moto. Nesta fase, fazer de mais, se calhar, não é muito benéfico”, contrapôs o almadense, que nos primeiros adiamentos viu a oportunidade de recuperar totalmente da lesão no ombro direito. “A fase inicial ia ser muito dura, com muitas viagens e quatro corridas fora da Europa. Ia ser um início de campeonato puxado fisicamente (…) O ombro ia levar com grande impacto em circuitos com travagens fortes”, explicou, considerando-se agora a “200 por cento”.

fonte: O Jogo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.