António Henriques entra a ganhar no CPT4x4 2020

0

Valongo continua a ser o destino de eleição para o arranque do CPT4x4 e este ano com uma pista mais natural. Esta é uma prova que bate sempre recordes, quer a nível de público presente quer a nível de impacto mediático. Neste arranque de 2020, apesar da chuva que não cedeu, foram muitos os amantes da modalidade que quiseram ver de perto o espetáculo das máquinas.

O Campeão voltou

Numa pista cada vez mais natural as equipas desbravaram terreno na luta pela vitória. Este ano com a resistência a ser encurtada para 2 horas e 30 minutos levou a melhor António Henriques (Mister Reboques/Lucrofusão).

Em 2020 o piloto de Mangualde é acompanhado por Miguel Costa e corre na categoria Super Proto. Nesta primeira prova ganhou à classe e também em termos Absolutos. Naturalmente, com 1 prova realizada, lideram a classificação em termos Absolutos e também da classe Super Proto.

Na segunda posição da Super Proto, com as mesmas voltas do líder, mas a ser 5 minutos e 51 segundos mais lento, ficou Marco Polónio. Os dois furos não ajudaram nas contas da Malpevent Team que se apresentou nesta temporada com um carro completamente novo.

O pódio Super Proto, e também absoluto, fica completo com Rui Rocha (Team rj69). O campeão da classe Proto resolveu em 2020 competir em Super Proto e já deixou o aviso de que vem para lutar pelo título. Ficou a 1 volta dos vencedores.

António Silva regressa aos pódios

Na classe Proto, António Silva (Canelas Pneus) regressou a um lugar que lhe era bem familiar, mas que não visitava há várias provas: o primeiro lugar do pódio. Acompanhado por Tiago Santos completou 7 voltas à pista e acabou por ter uma vitória tranquila, também devido aos problemas dos concorrentes. Com a vitória na classe, e no prólogo, são os líderes da classe Proto.

Luís Bacelo (Oficina Bacelo) arrancou muito bem para a resistência, mas foram muitos azares acumulados: uma bobine de guincho partida, partiram a caixa de velocidades e ficaram sem tração à frente. Completaram apenas 3 voltas à pista de Valongo.

Rui Faria (Transportes Faria) completa o pódio desta classe depois de 3 voltas à pista e uma prova muito dura.

Campeão entra a vencer em Extreme

Carlos Gomes (Team Rafel & Gomes) campeão de 2019, começou a temporada de 2020 em grande. Ganhou a classe Extreme e, com 17 voltas ao circuito, foi o piloto que deu mais voltas ao circuito de Valongo.

Bruno e Paulo Bastos (Exigente TT) chegaram a Valongo com uma carro completamente novo…talvez por isso também ainda a fazer os últimos testes e alguns mecânicos acabam por ser naturais. Ainda assim andaram sempre muito perto dos vencedores.

Na classe Promoção Tiago Costa (Superprint) foi o vencedor. Depois de no ano passado ter experimentado a classe FUN, em 2020 aventurou-se em voos mais altos e completou 8 voltas ao circuito.
Pedro Pereira (Clean TT) também veio da classe FUN e este ano arrisca na Promoção. Completou menos 5 voltas do que o vencedor e terminou na segunda posição.

Rui Nunes (Veículo Longo/Hotel Dighton) até venceu o prólogo durante a manhã, mas não foi muito feliz na resistência.
António Moreira (ValClima) quis experimentar o Campeonato Nacional e participou em FUN, não conseguindo completar qualquer volta à pista.

Destaque ainda para a participação de Carlos Martins e João Pinto (Reciclopeças Team), na classe UTV(Buggy. A equipa sofreu uma penalização por não ter cumprido um artigo do regulamento e, posteriormente, acabaram por ser desclassificados pelo colégio de comissários FPAK.

A 2ª etapa do Campeonato Portugal de Trial 4×4 é a 4 e 5 de Abril, Leomil, Moimenta da Beira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.