Pirelli Cinturato celebra 70 anos

0
  • O novo Cinturato P7 está pronto para o seu lançamento oficial.
  • A família Cinturato continua a crescer: agora disponível para e-bikes e em breve com conetividade 5G, rumo ao futuro da mobilidade.
  • Imagens de alta resolução aqui: https://we.tl/t-PaBsY9lddk

A gama Pirelli Cinturato comemora o seu 70º aniversário. A sua história está intimamente ligada com a massificação da mobilidade e, ao dia de hoje, já está preparada a estreia do último Cinturato P7, que irá beneficiar de sete décadas de desenvolvimento tecnológico contínuo. Os pneus Cinturato são também os mais versáteis da Pirelli Velo e foram recentemente incorporados nas e-bikes Cycl-e Around, um programa de bike-sharing projetado para promover a mobilidade sustentável. Mas não é tudo, com o desenvolvimento de pneus capazes de se conectarem à rede 5G a decorrer a um bom ritmo, também o novo Cinturato P7 se prepara para reforçar o futuro da mobilidade e das cidades inteligentes.

NOVO CINTURATO P7: MAIS SEGURO E EFICIENTE

O novo Cinturato P7 vai colocar em evidência as prioridades principais da vida quotidiana dos condutores: segurança e eficiência. Após um longo e intenso programa de investigação e desenvolvimento, os engenheiros da Pirelli concluíram um produto que condensa a mais alta tecnologia e resolve algumas questões tradicionalmente associadas aos pneus, muitas delas derivadas de requisitos aparentemente contraditórios, como conseguir um pneu com bom desempenho em piso molhado e, ao mesmo tempo, com uma baixa resistência ao rolamento. Este é o resultado direto da tecnologia escondida no novo P7 que trará vários benefícios, tanto para os condutores como para os fabricantes de automóveis.

Este novo produto para carros Premium herda o impecável desempenho sobre asfalto seco do seu antecessor, melhorando ainda mais o desempenho em piso molhado e a resistência à aquaplanagem. A travagem neste tipo de condições também evolui consideravelmente, sendo que serão precisos menos quatro metros para parar o veículo dos 100 aos 0 km/h. As inovações introduzidas pelos engenheiros da Pirelli também se traduzem num grande progresso ao nível do conforto acústico (graças ao menor ruído de rolamento) e no conforto durante a condução (com uma capacidade superior de absorver solavancos). A eficiência também sofreu melhorias surpreendentes com um aumento de 6% de quilometragem, uma redução de 12% na resistência ao rolamento e uma redução de 4% no consumo de combustível (aplicando o ciclo WPTP) e, portanto, de emissões de CO2

O novo P7 também vai beneficiar das especialidades tecnológicas de mobilidade ampliada da Pirelli, Run Flat e Seal Inside, e incorporará uma versão Elect, marcação que distingue os pneus da marca com uma tecnologia específica para modelos elétricos e modelos híbridos plug-in.

CINTURATO: PREPARADO PARA A REDE 5G

O novo Cinturato P7 será parte integrante do programa de investigação “Cyber” da Pirelli, que já colocou a empresa italiana numa posição de pioneira mundial, depois conseguir conectar um pneu à rede 5G. Esta tecnologia está atualmente em desenvolvimento, mas já existe com uma aplicação ao virar da esquina. A Pirelli tornou-se, assim, na primeira empresa mundial capaz de partilhar os dados recolhidos por pneus inteligentes com recurso à rede 5G, aproveitando o facto de os pneus serem o único ponto de contacto entre o veículo e a superfície, alertando os utilizadores sobre possíveis situações de risco, como a aquaplanagem. Num futuro próximo, a infraestrutura de telecomunicações 5G processará todos esses dados provenientes dos veículos e alertará os utilizadores sobre possíveis situações de risco, melhorando diretamente a segurança. Desta forma, aumenta a importância do pneu como ferramenta de comunicação, que terá um importante papel na melhoria de todo o ecossistema de transportes, ao mesmo tempo que contribuirá ativamente para o futuro da mobilidade e dos sistemas de condução autónomos.

CINTURATO E PIRELLI CYCL-E AROUND

Nos últimos tempos, surgiram diversas propostas de mobilidade alternativa em cidades de todo o mundo, quase todas com um elo comum: a melhoria da sustentabilidade. Em 2019, a Pirelli lançou o seu programa Cycl-e Around, um serviço de aluguer de bicicletas Premium (todos as bicicletas estavam equipadas com pedais eletricamente assistidos) com pneus da marca. A última geração dessas e-bikes conta com pneus Cinturato Gravel, pneus projetados para superar todos os tipos de adversidades climáticas e diferentes superfícies, quer seja dentro ou fora da cidade. Este produto é uma resposta à crescente procura por bicicletas mais confortáveis e com maior capacidade de adaptação do que as tradicionais propostas de estrada, às quais se acrescenta a possibilidade de realizar excursões off-road pontuais. Para o Cinturato Gravel, a Pirelli concebeu o novo composto SpeedGRIP, formulado para fazer frente a todas as situações que um ciclista possa enfrentar, em superfícies secas ou molhadas.

PIRELLI CINTURATO: UMA HISTÓRIA DE SEGURANÇA E TECNOLOGIA QUE REMONTA AOS ANOS 50

Há setenta anos, os engenheiros da Pirelli iniciaram os testes com o primeiro protótipo de um pneu inovador, que moldaria uma família inteira. Naquela altura, esse pneu ainda não era conhecido como Cinturato, mas atrás da sua banda de rodagem já escondia uma revolução na indústria. Ao longo da história da fabricação de pneus, são pouquíssimas as mudanças radicais; uma das mais significativas foi a introdução definitiva de pneus radiais, que a Pirelli desenvolveu usando reforços têxteis e metálicos. O “fabuloso novo pneu com cinto de segurança incorporado” – foi assim que o então departamento de marketing descreveu o Cinturato – acabou por ser utilizado pelos carros mais importantes da época. No seu começo, o modelo ‘367’ foi incorporado nas linhas de produtos de fabricantes como a Lancia, mas foi com a sua evolução que esta referência no mundo dos pneus alcançou os modelos mais desejados do mundo. Com os pneus Cinturato CA67, CN72 e CN73, a Pirelli inventou o conceito de pneu desportivo para a estrada – um produto que deveria oferecer a máxima aderência possível para a época – que acabaria por chegar a modelos emblemáticos como o Ferrari 250 GT e o 400 Superamerica, Lamborghini 400GT e Miura e Maserati 4000 e 5000. Além disso, o CN12 deu início à era dos pneus de perfil baixo, uma característica que aumentou significativamente o desempenho. As progressivas melhorias não abrandaram e pouco depois chegou o CN36, inicialmente destinado a carros de produção, mas que acabou por deixar a sua marca no mundo do Rali, uma experiência que aceleraria novas evoluções, como o CN54.

DO PRIMEIRO CINTURATO P7 AO P ZERO

Em meados dos anos 70, chegaria a segunda grande revolução da família Cinturato: o P7. Projetado para as corridas de Rali e para o Lancia Stratos em particular, continha duas soluções inovadoras: a cintura de nylon de grau zero e um perfil ultrabaixo. Os primeiros modelos de produção a adotá-lo foram o Porsche 911 Carrera Turbo, o Lamborghini Countach e o De Tomaso Pantera. O P7 seria rapidamente seguido pelo P6, um pneu menos desportivo, mas com uma maior lista de utilizadores. De seguida, chegaria o P5, criado especificamente para a marca Jaguar, que pedira à Pirelli para fabricar o produto mais silencioso possível e com o maior conforto de condução. Nos anos 80, foram apresentados o P600 e o P700, sucessores dos P6 e P7, respetivamente, que incorporavam melhorias significativas em termos de segurança, com incrementos no desempenho em curva e na aderência em piso molhado. Com a chegada dos anos noventa, o mesmo aconteceu com os P6000 e P7000, que conseguiram levar as melhorias ao nível do desempenho e da segurança ainda mais além. Entretanto, os engenheiros da Pirelli testaram uma nova revolução que equiparia exclusivamente o poderoso Lancia Delta S4. Esta “bomba” do Rali precisava de um pneu personalizado capaz de liar com a potencia brutal desse carro, e foi essa necessidade que antecipou o nascimento do P Zero. Mas isso é outra história.

O RENASCIMENTO DO P7

Em 2009, a Pirelli recuperou a marca Cinturato P7, que adotou os objetivos de reduzir o consumo de combustível e das emissões de CO2, bem como melhorar a manobrabilidade e a travagem dos veículos e ainda a utilização de materiais ecológicos. A família também cresceu com o lançamento das versões de inverno e all season, que ainda hoje fazem parte da linha e acumulam mais de 400 homologações. Isso demonstra a posição que o Cinturato P7 ocupa como um dos favoritos para os fabricantes de automóveis, além da sua capacidade de acompanhar as últimas tendências do mundo automobilístico. Entre essas tendências incluem-se os sistemas eletrónicos mais sofisticados, sistemas de assistência à condução e modelos para híbridos e elétricos. Ao dia de hoje, o novo Cinturato P7 é alicerçado pela sua herança extensa com o lançamento de 60 novas homologações. E tudo isso sem renunciar aos princípios que marcaram o seu desenvolvimento inicial nos anos cinquenta: segurança e eficiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.