Carlos Barbot volta a vencer em Valência

0
  • Carlos Barbot volta a sair da Pole Position para a segunda corrida do Historic Endurance
  • António Gutierrez e Jesus Fuster eram os mais adiantados na grelha da categoria H71
  • Expetativa das fantásticas lutas em pista da corrida anterior mantinham-se para hoje

O evento Racing Legends recebeu este domingo a segunda corrida do Iberian Historic Endurance deste fim-de-semana. Com 7500 pessoas a passarem pelo evento de Valência, o sol e os 20 graus foram perfeitos para verem o fantástico Merlyn MK4 de Carlos Barbot a sair na frente.

Na partida lançada da segunda corrida em Valência do Iberian Historic Endurance, Carlos Barbot aproveitou estar na linha da frente para desde cedo começar a impor um ritmo elevado na corrida e começar a ganhar terreno para os seus adversários. A dupla portuguesa Bruno Duarte/Filipe Jesus em Porsche 911 3.0 RS saiu da segunda posição da grelha, mas foi surpreendida por um Eduardo Dávila inspirado, também em Porsche 911 3.0 RS e logo perdeu uma posição para o espanhol.

Carlos Brízido, em Porsche idêntico, ficava assim encarregue de dar trabalho à dupla portuguesa na discussão pelo terceiro lugar e assim foi durante um bom par de voltas, até que o Porsche do português decidiu não colaborar e deixou a dupla de pilotos nacionais mais descansada no terceiro lugar, segundos da categoria H76.

Antonio Noguera em Lotus Elan S1 vinha logo atras e era o líder da categoria H65 e mais atrás formava-se um grupo liderado pelo Porsche 911 2.5 ST de Antonio Gutierrez e Jesus Fuster, com os dois Porsche idênticos de Nuno Nunes e de Idelfonso e Alfonso Garcia colados a discutirem os três primeiros lugares da categoria H71.

Luís Sousa Ribeiro era o líder da categoria Gentlemen Driver Spirit com o seu Ford Cortina Lotus e mantinha a companhia do Porsche 914/6 de Manuel De La Torre a querer discutir a posição. O Lotus Seven de João Mira Gomes e Nuno Afoito aproximava-se e queria entrar nesta luta, com o Alfa Romeo TI de Paulo Rompante logo atrás a ver o que poderia acontecer.

Em Porsche SWB, José Carvalhosa e Piero Dal Maso eram os segundos da categoria Gentlemen Driver Spirit e que tinha atrás de si o Alfa Romeo Sprint GT, da dupla espanhola composta por pai e filho, Roberto Garcia e Hector Segura, os terceiros da mesma categoria.

O Ford Escort TC de Manuel Ferrão e Luis Moutinho até estava a imprimir um bom andamento, mas um problema elétrico fez com que entrasse para a boxes e nunca mais voltasse à pista. Quem também vinha a recuperar lugares era o bonito Alfa Romeo GTAm de Jorge Santos/Alcides Petiz depois de ter tido um problema logo na primeira volta e de feito uma visita às boxes.

Com o desenrolar da corrida era fantástico ver o despique do Ford Cortina Lotus de Sousa Ribeiro com o Porsche 914/6 do aguerrido Manuel De La Torre, que chega mesmo a passar o português, enquanto Nuno Nunes conseguia descolar do trio de Porsche 911 2.5 ST onde se discutia a categoria H71.

Surpresas no final

Com a azáfama das boxes ultrapassada, a classificação estabilizava novamente e confirmava-se a liderança de Carlos Barbot no fabuloso Merlyn MK4 até o final, com sequências de voltas rápidas a não darem tréguas à concorrência. O espanhol Eduardo Dávila fazia uma corrida fantástica no seu Porsche 911 3.0 RS e mantinha o segundo posto, bem como a liderança da categoria H76. No segundo lugar desta categoria terminaram os portugueses Bruno Duarte/Filipe Jesus também em Porsche 911 3.0 RS.

É nesta segunda fase da corrida que o Porsche 2.5 ST de Gutierrez/Fuster enceta uma forte perseguição ao português Nuno Nunes, em carro idêntico, que era o líder da categoria H71 e que ambos discutiam. Mas neste forcing, o Porsche espanhol fica com um problema mecânico e é obrigado a vir às boxes de onde já não volta a sair.

Nuno Nunes que vinha a fazer uma condução estupenda, manteve o seu Porsche 2.5 ST no primeiro lugar da categoria H71 e com isto quem vê o seu esforço recompensado são Alfonso e Idelfonso Garcia, que mesmo levando um Drive Thru por não terem cumprido o tempo de paragem obrigatório nas boxes, terminam com o seu Porsche 911 2.5 ST em segundo da mesma categoria.

O endiabrado piloto espanhol Manuel de La Torre consegue assim um terceiro lugar final há H71 com o seu Porsche 914/6.Paulo Rompante, em Alfa Romeo TI foi sétimo e conseguiu segurar o segundo lugar da categoria HGTP, depois de ter sido ameaçado pelo Lotus Seven de João Mira Gomes/Nuno Afoito. Jorge Santos e Alcides Petiz fizeram uma boa recuperação e cortaram a meta em oitavo lugar, mas já não conseguiram um pódio na sua categoria.

De Ford Cortina Lotus, Sousa Ribeiro foi o vencedor da categoria Gentlemen Driver Spirit, mesmo depois de ter sentido algumas dificuldades técnicas no carro. Ainda nesta categoria, José Carvalhosa e Piero Dal Maso foram os segundos e no terceiro lugar terminaram os valencianos, pai e filho, Roberto Garcia e Hector Segura num imaculado Alfa Romeo Sprint GT.

No importante Index de Performance, depois de vencer na primeira corrida, Luis Sousa Ribeiro confirmou novamente o seu favoritismo e levou o seu Ford Cortina Lotus e novo à vitória, vencendo assim a mais importante competição do Iberian Historic Endurance.
A competição Iberian Historic Endurance regressa às pistas nos dias 23 e 24 de Maio, em Jarama, para mais um fim-de-semana de corridas emocionantes.

Para Diogo Ferrão, “este primeiro fim-de-semana de corridas, ainda em modo de pré-época, foi uma excelente forma de arrancar com a temporada do Historic Endurance, num circuito e numa cidade muito apreciada pelos pilotos e que nos dá a possibilidade de termos um tempo ameno nesta altura do ano. Temos ainda outro teste no Estoril a 12 e 13 de Março, para depois esperarmos a próxima em força a temporada com a corrida de Jarama a 23 e 24 de Maio.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.