Quartararo substitui Rossi na equipa oficial da Yamaha em 2021

0

O italiano Valentino Rossi vai deixar a equipa oficial da Yamaha no final deste ano, sendo substituído pelo francês Fabio Quartararo, piloto revelação do Mundial de MotoGP em 2019, anunciou esta quarta-feira a marca japonesa, em dois comunicados.

Em causa está o adiamento de uma tomada de decisão de Rossi quanto ao seu futuro no campeonato e a necessidade de a Yamaha responder “às exigências do mercado de pilotos”, lê-se.

À entrada do último ano de contrato com a equipa oficial da Yamaha, Rossi quer perceber se tem velocidade e se a mota de 2020 lhe permite lutar pelos lugares cimeiros, pelo que só após “sete ou oito corridas” irá decidir se continua a correr em 2021.

“Não quis apressar nenhuma decisão, pois precisava de mais tempo. A Yamaha agiu de acordo e concluiu as negociações que já decorriam [com Quartararo, piloto da equipa satélite Yamaha Petronas]”, explicou Rossi, de 40 anos.

O piloto de Urbino admite que “o primeiro objetivo é ser competitivo este ano e continuar a carreira em MotoGP em 2021”.

No entanto, antes disso, refere que precisa “de algumas respostas que apenas as pistas e as primeiras corridas podem dar”, frisou o mais bem-sucedido piloto de sempre da Yamaha.

Assim, a equipa de Iwata vai promover Fabio Quartararo à formação oficial em 2021, juntando o gaulês ao espanhol Maverick Viñales, apesar de ter já à disposição em 2020 uma mota de fábrica.

“Estou encantado por assim poder ter um plano para os próximos três anos”, frisou o gaulês, de 20 anos, que conta apenas com uma vitória (em Moto2) em cinco temporadas no campeonato do Mundo, nas três categorias (Moto3, Moto2 e MotoGP).

Contudo, caso decida continuar a correr no próximo ano, Rossi tem a garantia de poder continuar a ter uma mota de fábrica e um contrato com a marca nipónica, com quem vai enfrentar a 15.ª das 24 temporadas que leva na categoria rainha do Mundial de Velocidade.

“A Yamaha respeita a decisão do Valentino [Rossi] de perceber a sua competitividade antes de continuar a carreira para lá de 2020. Mas, ao mesmo tempo, tínhamos de preparar o futuro, apesar de confiarmos nas suas capacidades para esta temporada”, explicou o diretor desportivo da equipa, o britânico Lin Jarvis.

O dirigente deixou aberta a porta para, no futuro, quando Rossi decidir retirar-se, “alargar a colaboração fora das pistas com os jovens pilotos e o Yamaha VR46 Master Camp”, o programa de acompanhamento de novos talentos desenvolvido pelo italiano.

Prestes a completar 41 anos, Valentino Rossi leva 24 épocas completas, com 402 corridas disputadas, 342 delas na categoria rainha. Soma nove títulos mundiais, (um em 125cc, outro em 250cc e sete na categoria rainha).

Com a Yamaha conquistou 56 vitórias em MotoGP, em 243 corridas.

Fonte: Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.