Pedro Bianchi Prata à porta do Top 10

0
  • Um furo ao km 19 obrigou a uma toda mais cautelosa

A estreia de Pedro Bianchi Prata como navegador no Dakar depois de nove participações de moto ficou marcada por um furo ao km 17 numa altura em que o PH Sport pilotado por Conrad Rautenbach do Zimbabwe seguia a um excelente ritmo.

“Ao km 17 já tínhamos passado o Cyril Despres e o Gerard Farres quando furámos numa zona de muita pedra. Perdemos algum tempo a mudar a roda e tínhamos pela frente mais de 300 quilómetros de especial com apenas mais uma roda suplente. A especial tinha muitas trialeiras e muitos perigos por isso optámos por reduzir substancialmente o andamento nas zonas de pedra. Com isso perdemos muito tempo embora nas zonas rápidas tenhamos andado muito bem. Passámos muita gente e o carro portou-se bem. Tive também um pequeno erro de navegação. Passámos a 10 metros do waypoint e ele não abriu. Voltámos para trás e rapidamente o encontrámos. Nas partes mais difíceis de navegação onde muita gente se perdeu conseguimos fazer um bom trabalho os dois e para primeiro dia o saldo é muito positivo. Ainda falta muito Dakar”, salientou à chegada o piloto de Marco de Canaveses.

Amanhã disputa-se a etapa super-maratona que ligará Al Wajh a Neom, num total de 401 km, 367 dos quais disputados ao cronómetro. Trata-se de uma jornada tecnicamente acessível, mas é aqui que se começa a perceber o que torna a navegação na Arábia Saudita particularmente desafiante. As múltiplas marcas no percurso vão tornar difícil perceber qual o caminho certo. Às motas e quads apenas serão concedidos 10 minutos para reparação e manutenção na chegada ao bivouac em Neom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.