Fausto Mota com entrada cautelosa e segura no Dakar 2020

0
  • 11º da classe Maratona na etapa de estreia na Arábia Saudita

Fausto Mota, aos comandos de uma Husqvarna FR450 Rally entrou de forma segura e cautelosa no arranque do Dakar 2020. A primeira etapa que teve um total de 752 quilómetros iniciou-se com 319 km disputados ao cronómetro. A especial contou com uma grande variedade de pisos e colocou os pilotos das motos em contacto com algumas das principais dificuldades da Arábia Saudita, num percurso oscilou entre pistas rápidas, mas também sinuosas, dunas e muita pedra.

O piloto de Marco de Canaveses com o dorsal 38 inscrito pela XRAIDS TEAM terminou o dia em 11º lugar da Classe Maratona ocupando ainda um lugar muito próximo do primeiro terço da classificação geral absoluta (52º)

“Numa prova desta dimensão é importante sermos cautelosos de início onde não há nada a ganhar e muito a perder. Estamos em território desconhecido e o objetivo foi terminar a etapa num ritmo tranquilo sem exageros nem por excesso nem por defeito. Para o final da especial já me estava a soltar e já me sentia mais confiante. E estou certo de que vou evoluir nos próximos dias, como tem acontecido com as minhas participações no Dakar” salientou no final da etapa o piloto apoiado pela Tamega e pela Lyrsa.

Amanhã disputa-se a etapa super-maratona que ligará Al Wajh a Neom , num total de 401 km, 367 dos quais disputados ao cronómetro. Trata-se de uma jornada tecnicamente acessível, mas é aqui que se começa a perceber o que torna a navegação na Arábia Saudita particularmente desafiante. As múltiplas marcas no percurso vão tornar difícil perceber qual o caminho certo. Às motas e quads apenas serão concedidos 10 minutos para reparação e manutenção na chegada ao bivouac em Neom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.