Vítor Pascoal obrigado a abandonar no Rali das Camélias

0
  • “Foi uma das provas mais difíceis da minha carreira”

Vítor Pascoal e Ricardo Faria não foram felizes no Rali das Camélias, disputado este fim de semana na região de Cascais, Sintra e Mafra. A dupla do Baião Rally Team encontrou condições muito difíceis para o Porsche 991 GT3 Cup e foi obrigada a abandonar na penúltima classificativa, devido a uma quebra no suporte da proteção inferior.

Vítor Pascoal já sabia que o Rali das Camélias seria uma prova muito complicada para as características do Porsche 991 GT3 Cup, mas as condições que o bicampeão nacional de Ralis GT encontrou foram ainda piores do que estava à espera.

“Troços estreitos, muito escorregadios, com o asfalto degradado, chuva, nevoeiro, enfim… A determinada altura parecia que estava a viver um pesadelo”, contou Vítor Pascoal. “De facto, passámos por algumas classificativas históricas em Portugal e tinha curiosidade em disputar este rali. Mas rapidamente percebemos que era muito, mesmo muito complicado manter o Porsche na estrada. Até em primeira velocidade, a baixa velocidade, sentia que estávamos no limite da aderência. Como o piso era muito irregular, os suportes da proteção inferior do carro, que também suportam os escapes, acabaram por ceder no penúltimo troço e obrigaram-nos a abandonar. Tenho mais de 200 ralis feitos na minha carreira ao longo de mais de 25 anos, mas posso dizer que esta foi uma das provas mais difíceis que já fiz. Só a comparo ao Rali de Portugal de 2001. Um dos pontos positivos deste Rali das Camélias foi o público, vimos mesmo muitos espectadores nos troços apesar de termos condições climatéricas difíceis. Tentámos aproveitar para dar a maior visibilidade possível aos nossos patrocinadores”, concluiu Vítor Pascoal, que na época de estreia do 991 GT3 Cup ganhou os ralis de Montelongo, Alto Tâmega, Viana do Castelo e Terras D’Aboboreira (Regional).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.