Queda estraga corrida de André Pires em Macau

0

A 53ª edição do Suncity Group Grande Prémio de Macau, disputada no Circuito da Guia, teve um desfecho longe do ideal, com a corrida a ser terminada prematuramente ao fim de três voltas e após duas situações de bandeiras vermelhas, na sequência de quedas a envolverem vários pilotos, que obrigaram ao recomeço da mesma. Prematuro foi também o término da corrida de André Pires, ao sofrer uma queda no apertado gancho da curva Melco no final da primeira volta da corrida, felizmente sem consequências para o piloto transmontano.

Tal com tinha previsto, Pires voltou novamente a melhorar o seu tempo de referência na sessão de ‘warm up’, aproximando-se cada vez mais do objectivo estabelecido, a entrada no lote dos quinze mais rápidos. No final da derradeira chance de preparação para a prova de 12 voltas agendada para este sábado, a moto com o número 14 cruzava a linha de meta na 19ª posição, baixando novamente aquele era até então, o seu melhor registo. Contudo, com o desenrolar do início da corrida, as coisas viriam a mudar drasticamente.

André estava focado e preparado para cumprir com o que tinha proposto para si e a sua equipa, a chegada ao TOP 15. Logo após o arranque, o piloto português colocava em prática o seu plano de acção, após a passagem das duas rápidas curvas iniciais, na travagem à chegada do “Hotel Lisboa”, desferindo um ataque para recuperar o máximo de posições possíveis, uma tarefa concluída com sucesso para Pires. Ainda no decorrer da primeira volta, e com os pilotos a rodarem muito próximos entre si, André voltava atacar em pontos chave, novamente subindo na classificação geral.

No final da primeira volta, André rodava já junto do grupo principal, quando na saída do apertado e carismático gancho da curva Melco, a traseira da Yamaha YZF-R1 escapava ao controlo de Pires, catapultando-o para o chão, sem que mostrasse qualquer sinal de aviso. Sem consequências físicas, André rapidamente levantou a sua moto, mas sem sucesso ao voltar a colocar a potente 1000cc em funcionamento, forçando o abandono e deitando por terra qualquer chance de um bom resultado, naquela que foi a sua sétima passagem pelo evento macaense.

Na volta seguinte a corrida viria mesmo a ser parada com bandeira vermelha, na sequência de uma queda envolvendo dois pilotos. Com o recomeço a acontecer de seguida, já sem as motos protagonistas dos incidentes na grelha, a prova percorria a fase inicial, para ser parada pouco depois, noutra situação de queda com seis pilotos, levando a direcção de prova a mostrar nova bandeira vermelha. A mesma não voltou a ser recomeçada e terminou mais cedo do que previsto, com o veterano Michael Rutter a ser declarado o vencedor.

André Pires #14
“Apesar do que sucedeu foi uma boa corrida, comecei bem, arranquei bem, com algumas ultrapassagens, onde ganhei e perdi algumas posições. Na travagem para o “Hotel Lisboa” voltei a recuperar lugares, estava com um bom ritmo, com o grupo dos mais rápidos logo na primeira volta. No decorrer da primeira volta consegui ultrapassar mais dois pilotos e depois desse momento, foi quando sofri a queda, felizmente sem consequências.

É um pouco triste para nós mas estou contente porque ia a tentar rodar bem e acho que íamos fazer um bom resultado. Tenho de agradecer a toda a equipa pelo excelente trabalho que realizou ao longo do fim-de-semana e também aos patrocinadores que uma vez mais apoiaram a minha vinda aqui a Macau. Espero voltar novamente para o ano e tenho que encarar as corridas assim mesmo, estes erros fazem parte. As coisas nem sempre correm como queremos, mas estamos satisfeitos com o trabalho que realizámos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.