Pirelli faz a antevisão do G.P. do Japão

0

SUZUKA: PNEUS DUROS PARA ENFRENTAR AS CURVAS EXTREMAS

Suzuka é um dos circuitos mais reconhecidos do calendário pelas suas afamadas curvas, algumas das quais de morfologia extrema, e que são aplaudidas tanto pelos pilotos como pelos aficionados. Para encarar estas enormes cargas e pressões derivadas de estas curvas, a Pirelli irá fornecer para o Japão os compostos mais duros da sua gama de 2019: C1 (Duro, branco), C2 (Médio, amarelo) e C3 (Macio, vermelho).

CARACTERÍSTICAS DA PISTA

  • Os compostos nomeados para este fim-de-semana são um passo acima mais duros que os utilizados em 2018 (Médio, Macio e Supermacio). Com eles, os pilotos vão poder atacar ao máximo do principio ao fim cada turno, em vez de gerir o ritmo para poder realizar apenas uma visita à box.
  • As fortes pressões laterais, estão entre as características que definem Suzuka, consequência das rápidas e longas curvas, como a 130R ou a Spoon. Outros dos detalhes essenciais de este circuito é a fluidez da pista, que obriga a uma trajectória perfeita. Por este motivo, a exigência na travagem é relativamente baixa.
  • O asfalto de Suzuka é um dos mais ásperos e abrasivo da época, o que incrementa o desgaste e a degradação.
  • O Mercedes de Lewis Hamilton estabeleceu o triunfo na época passada com uma estratégia de uma paragem, ao trocar de composto macio para médio. O seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, com uma estratégia idêntica, ficou na segunda posição. A terceira posição foi para, Max Verstappen, que trocou de Supermacio para Macio.
  • A imprevisibilidade meteorológica é famosa em Suzuka, e não é estranho encontrar Tufões nesta época do ano. As habituais chuvas noturnas também são comuns, e têm o efeito de “limpar” o asfalto, eliminando qualquer resto de borracha depositada durante as sessões anteriores, o que afecta a sua evolução durante o fim de semana.
  • Curiosamente, Suzuka é muito similar a Sochi em termos de perímetro e tempo por volta, se bem que a natureza de ambos os traçados é diametralmente oposta.

MARIO ISOLA – RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1 E COMPETIÇÃO AUTOMÓVEL

“O Japão é uma das corridas mais emocionantes e imprevisíveis da época, consequência de ocorrer numa das pistas da velha escola, que requer coragem e sabedoria. Em virtude das pressões laterais sobre os pneus, vamos disponibilizar os compostos mais duros da gama de 2019, o que deverá ajudar os pilotos a atacar ao máximo, mesmo se optarem por uma estratégia de apenas uma paragem. Em 2017, assistimos a um novo recorde da volta mais rápida, com o foco na velocidade em curva pelos atuais monolugares, assim, será interessante ver se este fim de semana alguém logra bater esta referencia. Suzuka também é conhecido pela meteorologia variável, logo não é de estranhar se os compostos de chuva entrarem em qualquer momento ao longo do fim de semana”.

OUTRAS INFORMAÇÕES PIRELLI

  • Amanhã em Barcelona, a Pirelli irá finalizar os testes finais para os pneus slick da época 2020, com a presença de três equipas; Esteban Ocon (Mercedes), Sebastian Vettel (Ferrari) e Alex Albon (Red Bull).
  • A Pirelli impôs-se na categoría WRC2 no Rally de Gales com o campeão mundial de 2003, Petter Solberg, e o seu habitual copiloto Phil Mills, que aqui disputaram o seu último rali ao volante de um Volkswagen Polo R5. Esta ronda também serviu para coroar um novo campeão mundial Júnior, o Espanhol Jan Solans, copilotado por Mauro Barreiro.
  • A última visita da Pirelli a Suzuka teve lugar no final de agosto, devido às 10 Horas de Suzuka, com a vitória Audi. Mika Häkkinen, vencedor nesta quando era piloto da McLaren na Fórmula 1, participou com um McLaren GT3 em conjunto com dois pilotos Japoneses e cruzaram a meta na 22ª posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.