Citroën ocupa o segundo lugar provisório com a dupla Ogier/Ingrassia

0

Ocupando, com regularidade, os lugares da frente nesta Etapa inaugural, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia terminaram o dia na 2ª posição, a apenas 3,4 segundos do líder. Muito menos experientes neste terreno atípico, Esapekka Lappi e Janne Ferm vieram, infelizmente, a pagar esse preço numa das inúmeras armadilhas do traçado, mesmo estando a adotar uma abordagem progressiva. De qualquer modo, eles regressam amanhã em Rally 2 para acumular quilómetros e experiência.

Com as abundantes chuvas que caíram, nos últimos dias, no País de Gales, especialmente após a passagem nas imediações do furacão Lorenzo, este primeiro dia real de competição do Rali de Gales GB – após a Super Especial de abertura realizada na noite de quinta-feira – definiu-se como um enorme desafio. Foi um desafio para as equipas, constantemente a lidar com condições particularmente escorregadias e sempre em mudança, mas também para a equipa técnica do Citroën Total World Rally Team, que teve que readaptar os set-ups dos C3 WRC, após os testes anteriores ao rali, feitos sob terreno perfeitamente seco.

Apesar disso, a Citroën Racing colocou, uma vez mais, em destaque o seu maior trunfo, Sebastien Ogier e Julien Ingrassia que confirmaram, de imediato, a competitividade do C3 WRC. Alcançando um 2º melhor tempo na primeira secção da etapa, antes da passagem pela assistência a meio do dia, estando a apenas 2,8 segundos do 2º lugar. À tarde eles confirmaram a sua ascensão, com dois melhores tempos consecutivos nas especiais particularmente estreitas e técnicas de Elsi e Penmachno (ES 6 e 7), decidindo depois não arriscar à noite, terminando o dia na 2ª posição, a apenas 3,4 segundos da liderança provisória, isto na véspera do dia que se espera ser decisivo deste rali.

Adotando início cauteloso nesta superfície extremamente complicada, Esapekka Lappi e Janne Ferm foram, gradualmente, tomando o pulso ao C3 WRC na lama, alcançando o 4º melhor tempo na ES3 e depois um 3º chrono na ES 5. Mas, infelizmente, na secção da tarde, numa travagem para uma curva, viram-se surpreendidos por uma zona de muito baixa aderência, que os faria dar ali por terminado o seu dia. Amanhã regressam à prova em Rally 2, tendo como objetivo acumular quilómetros nestas condições tão particulares e desenvolver trabalho para a equipa.

Espera-se que a Etapa de amanhã seja ainda mais complicada, fruto dos nada menos do que 151,24 quilómetros cronometrados, com uma única zona de mudança de pneus a meio do dia, mas sem qualquer assistência mecânica intermédia. Integrando as especiais mais longas e rápidas desta edição, o dia não permitirá qualquer distração às duplas do Citroën Total World Rally Team.

O QUE ELES DISSERAM…

Pierre Budar, Diretor da Citroën Racing

“Estamos, naturalmente, satisfeitos por ver o Sébastien e o Julien com capacidade de lutar pela vitória. Eles fizeram a sua experiência falar mais alto e souberam fazer uma boa gestão do dia, mostrando-se particularmente competitivos esta tarde, e talvez um pouco mais cautelosos à noite, mas sem nunca perder o contato. Amanhã perspetiva-se outro dia muito difícil, com possibilidade de nevoeiro, por exemplo, pelo que os contadores serão repostos a zero. Por outro lado, estamos, obviamente, dececionados com o que ocorreu com o Esapekka e o Janne, mas são coisas que podem acontecer quando ultrapassamos os limites neste tipo de superfície. Decifrar todas as mudanças de aderência dos troços locais exige muita experiência e ambos ainda não estão muito à vontade nessa matéria.”

Sébastien Ogier, Piloto do Citroën Total WRT

“Claramente que fizemos uma boa Etapa hoje, embora tenhamos perdido algum terreno nas duas últimas especiais. Foi difícil ler o terreno, com constantes mudanças de aderência e, provavelmente, hesitei um pouco demais mais para o final, quando essa aderência não estava assim tão crítica. Tudo ainda está por decidir quando olhamos para as diferenças de tempos, pelo que vamos continuar a atacar amanhã. As especiais são mais rápidas, maiores e também muito bonitas, mas também poderão ser muito complicadas, dependendo das condições.”

Esappeka Lappi, Piloto do Citroën Total WRT

“A manhã correu-nos bem, adotando um andamento de evolução a cada especial, com um ritmo muito bom. Na segunda travagem da primeira especial da segunda ronda, subestimei o nível de aderência, abri muito a curva e como era muito estreito, bati no talude, partindo um triângulo de suspensão, tendo de parar por ali. Para amanhã, vamos falar com a equipa, mas vou colocar-me ao seu serviço para testes que podem beneficiar o Seb, mas vou tentar adotar um ritmo rápido nas especiais que têm um perfil mais rápido do que as de hoje.”

RALI DE GALES GB 2019 – CLASSIFICAÇÃO GERAL APÓS 1ª ETAPA

  1. Tänak / Järveoja (Toyota Yaris WRC) 1h14’30’’8
  2. Ogier / Ingrassia (Citroën C3 WRC) +3’’4
  3. Meeke / Marshall (Toyota Yaris WRC) +3’’6
  4. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) +8’’4
  5. Mikkelsen / Jaeger (Hyundai i20 WRC) +25’’7
  6. Breen / Nagle (Hyundai i20 WRC) +33’’5
  7. Suninen / Lehtinen (Ford Fiesta WRC) +37’’4
  8. Evans / Martin (Ford Fiesta WRC) +51’’8

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.