João Fonseca lidera e apresta-se para comemorar o título

0

Prestes a comemorar o titulo nacional absoluto, João Fonseca parte para o dia decisivo de amanhã, na liderança da última prova da temporada, depois de ter sido o mais forte na única subida oficial de prova que estava inscrita no programa deste sábado.

A edição 2019 da Rampa de Boticas é, para além da ultima prova da temporada do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, candidata a receber em 2020 o FIA Hill Climb Masters, recebendo para isso uma delegação da FIA que vem inspecionar o evento.

Muito público presente, que vibrou com o espetáculo dado pelas mais de três dezenas de pilotos que alinharam à partida da rampa organizada pelo Demoporto.

Depois deste primeiro dia de competição, deu para perceber que teremos luta a três pelo triunfo absoluto na ultima prova da temporada.

João Fonseca rodou sempre cauteloso nos treinos, sabendo que tem de concluir as três sessões oficiais de treinos para conquistar o ponto extra que lhe dará o título nacional absoluto e o de protótipos.

Na subida de prova, o piloto do Silver Car EF 10 arriscou mais e, com o tempo de 2:25.745, saltou para a liderança, dando sinal de que vai querer conquistar mais uma vitória.

Atrás de si, Hélder Silva (Juno CN 09) esteve sempre muito rápido e termina este primeiro dia no 2º lugar, a apenas 0,9 segundos de Fonseca.

José Correia impôs o seu Osella PA2000 EVO2 nas três primeiras subidas do dia. Na subida final, a que contava para a classificação, foi terceiro, a dois segundos do seu melhor tempo da jornada, sendo certo que amanhã também estará na luta pelo triunfo.

Quarta posição para o endiabrado Luís Nunes.

Não satisfeito por ter arrumado as contas do título da Categoria Turismo na Arrábida, o piloto apresentou-se em Boticas com as mesmas “ganas” que o fazem retirar tudo do potente Ford Fiesta ST R5 e é já líder destacado na Divisão Turismo 3.

A estrear um KIA CEE’D TCR, o flaviense Luís Delgado dominou a Divisão Turismo 4 e está no 5º lugar da geral da prova.

Nuno Guimarães (BRC CM 02) está na 6ª posição, enquanto no 8º lugar da geral está Gabriela Correia (Seat Leon Supercopa MK3), na frente de Pedro Marques, 9º da geral e melhor GT, na estreia do seu novo Porsche 991 GT3 Cup.

A fechar o Top 10 deste primeiro dia da Rampa de Boticas, está Parcídio Summavielle. O piloto deixou o Skoda Fabia R5 ir abaixo no arranque, perdendo preciosos segundos mas, mesmo assim, está nos 10 primeiros e lidera a Divisão Turismo 1.

Este primeiro dia foi aziago para as mecânicas.

Hugo Araújo (Subaru impreza), Manuel Rocha e Silva (Cupra TCR) e Sérgio Nogueira (Renault Clio RS) não concluíram a subida oficial de prova, com problemas mecânicos nas suas “montadas”, sendo de registar também que Carlos Silva (Peugeot 106) e Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer EVO VI) não concluíram a subida a contar.

Nas lides do Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, o primeiro dia da Rampa de Boticas consagrou o novo campeão nacional.

Ainda sem o seu habitual Ford Escort MKII, que saiu bastante danificado do acidente na Arrábida, bastou a Ricardo Loureiro arrancar com o BMW 2002 com que se apresentou em Boticas, na primeira subida oficial de treinos, para reclamar o tão desejado cetro, que lhe assenta como uma luva, mercê da grande regularidade que ostentou ao longo da época.

Nas contas da competição, Carlos Oliveira (Ford Sierra RS Cosworh) dominou a seu belo prazer, sendo sempre o mais rápido, nas 4 subidas realizadas.

Na única a contar para a classificação, estabeleceu a marca de 3:06.363 e parte com um avanço de 3,3 segundos sobre Paulo Teixeira (Ford Escort MK I), segundo melhor entre os clássicos. O pódio do CPCM JC Group ficou fechado neste primeiro dia com o 3º posto de Luís Coelho, num BMW 325i.

Os 3 melhores dos clássicos pertencem todos à Divisão 5. O melhor da Divisão 6 foi Rui Gama, num Austin Clubman Salloon.

Problemas mecânicos impediram Augusto Vasconcelos (Ford Escort Twim Cam) de terminar a subida de prova, num dia em que o piloto foi regularmente o segundo mais rápido entre os clássicos.

Duelo interessante pela primazia entre os participantes na TPM1300.

Francisco Milheiro (Peugeot 106) e João Silva (Fiat Punto) rodaram sempre forte, com Francisco Milheiro a ser melhor quer nas duas subidas oficiais de treino, quer na subida de prova, estando assim na liderança.

Entre os clássicos 1300 Domingos Fernandes sai na frente, após a primeira subida de prova. O piloto do Autobiachi A112 foi o único a concluir a subida “a doer”, já que José Pedro Figueiredo teve problemas no Datsun 1200.

O dia de domingo começará com nova sessão de Warm Up, aprazada para as dez da manhã. Depois, os pilotos terão ainda direito a mais uma subida de treinos oficiais antes de enfrentarem as duas subidas finais de prova que, como habitualmente, serão decisivas para a classificação final desta ultima rampa da temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.