Pirelli faz o rescaldo do G.P. de Itália 2019

0

O piloto da Ferrari, Charles Leclerc, logrou em Monza a sua segunda vitória consecutiva a partir da pole position utilizando para isso uma estratégia de pneus macio-duro, o único dos  favoritos a optar por esta tática. O monegasco deu à Scuderia o seu primeiro triunfo na  corrida em sua casa desde 2010, e conseguiu lidar com a constante pressão dos dois Mercedes, que optaram pela opção Macio – Médio para terminaram e cruzaram a meta em segundo e terceiro lugar.

PRINCIPAIS MOMENTOS DO GRANDE PRÉMIO

Lewis Hamilton e a  Mercedes lançaram um ‘undercut’ a Leclerc, parando nas boxes uma volta antes de ele para montar o composto médio. Apesar disso, o ritmo do monegasco foi suficiente para permitir que regressasse do pit-lane na liderança, após efetuar a sua única troca de pneus para montar pneus com o composto duro, estes que defenderam a sua liderança até à bandeira de xadrez.

Hamilton marcou a volta  rápida do Grande Prémio, após realizar um segundo pit-stop na reta final da corrida, cedendo a Valtteri Bottas o testemunho de perseguidor a Leclerc.

A corrida foi disputada sobre a pista seca, apesar da intensa chuva que caiu durante a passada madrugada. As temperaturas ambientais e o asfalto foram de 21º e 35º, respetivamente.

Muitos dos líderes sofreram penalizações na grelha, por isso optaram por pneus de composto médio para o seu primeiro turno. Um de eles foi o Red Bull de Max Verstappen, que apesar de ter iniciado de último e ter realizado duas paragens (uma  de elas não prevista) cruzou a linha de meta em oitavo lugar. O Racing Point de Sergio Pérez, 18º na grelha devido à troca do motor, foi sétimo.

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

DURO C2: utilizado pelos dois Ferrari, foi bastante eficaz para Leclerc, que aproveitou a sua consistência e durabilidade para ganhar a corrida apesar da intensa pressão dos Mercedes.

MEDIO C3: fundamental para todos os pilotos que saíram nas posições atrasadas, em consequência do resultado das penalizações na grelha. De facto, foi a única escolha do 14º lugar para trás.

MACIO C4: A primeira parte da grelha optou por este composto para o primeiro turno, que a maioria seguiu a estratégia macio-médio, tática prevista como a mais veloz. Durante o Grande Prémio, todos os pilotos, exceto Lando Norris e George Russell, montaram-no em algum momento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.