Johann Zarco abandona KTM no final do ano

0

A união entre Johann Zarco e KTM chegará ao fim antes do esperado. A KTM anunciou nsta segunda-feira que as duas partes concordaram em terminar a comaboração no fim da temporada 2019. No domingo, o diretor-executivo da KTM, Stefan Pierer, já tinha revelado à publicação austríaca ‘Speedweek’ o pedido de Zarco para terminar o contrato de maneira amigável. “Zarco me perguntou em Spielberg se poderíamos rescindir o contrato amigavelmente”, contou Pierer.

Johann foi contratado pela KTM depois de se destacar com a Yamaha da Tech3. No entanto a performance na equipa austríaca, deixou muito a desejar desde o princípio. Passadas 11 das 19 provas do calendário, o #5 soma apenas 21 pontos, 40 menos do que Pol Espargaró. Além de ser constantemente superado pelo companheiro de equipa, Johann também tem sido ofuscado por Miguel Oliveira, que conquistou no Domingo o seu melhor resultado na MotoGP ao receber a bandeirada de xadrez na Áustria no oitavo lugar.

“Johann Zarco e a Red Bull KTM não vão completar a segunda temporada do acordo de dois anos até 2020. O ex-campeão da Moto2 e a equipa de fábrica decidiram mutuamente encerrar a passagem dele pela KTM no fim do campeonato de 2019”, anunciou a KTM. “O piloto de 29 anos juntou-se à KTM no final de 2018, depois da sua segunda temporada na MotoGP e para o seu primeiro ano com apoio total da fábrica. Zarco tentou adaptar o seu estilo de pilotagem à KTM RC16 e a eauipa tentou sem descanso moldar a máquina #5 aos pedidos e desejos do francês enquanto o seu companheiro de equipa Pol Espargaró se classificou regularmente para o Q2 e classificou-se quase sempre entre as dez primeiras posições”.

“No final tanto Johann como a equipa decidiram não continuar com o seu projeto conjunto para 2020 e vão agora focar em dar o máximo nas últimas oito etapas e meses restantes da MotoGP 2019”, conclui o comunicado.

Pelas redes sociais, Johann comentou sua saída e disse que quer correr “com um sorriso e lutando por pódios”. “É oficial, não vou correr com a KTM na temporada 2020 da MotoGP”, começou por dizer. “Foi uma decisão difícil de tomar. Eu tenho a chance de fazer o melhor trabalho do mundo e quero fazê-lo com um sorriso e lutando pelos pódios. Como profissional, manterei o foco no resto da temporada 2019, dando o meu melhor e tentando melhorar as minhas habilidades”, concluiu.

O futuro do francês é no entanto incerto, já que são poucas as vagas disponíveis na MotoGP para 2020. Apenas Pramac e LCR têm lugares vagos, mas Jack Miller deve manter o lugar na equipa italiana a bordo da Ducati. O Mundial de Superbike, por outro lado, ainda tem vagas em aberto.

A sua substituição na KTM também é um ponto de interrogação. A fábrica austríaca já tem Miguel Oliveira garantido para 2020, mas inicialmente para defender a Tech3. Brad Binder será promovido da Moto2 também para defender a equipa de Hervé Poncharal. A KTM tem entre os seus pilotos de testes Dani Pedrosa, que se aposentou deixando claro que não pretendia voltar a correr e Mika Kallio, que seria o substituto natural caso Zarco saísse ainda neste ano.


O futuro do francês é no entanto incerto, já que são poucas as vagas disponíveis na MotoGP para 2020. Apenas Pramac e LCR têm lugares vagos, mas Jack Miller deve manter o lugar na equipa italiana a bordo da Ducati. O Mundial de Superbike, por outro lado, ainda tem vagas em aberto.

A sua substituição na KTM também é um ponto de interrogação. A fábrica austríaca já tem Miguel Oliveira garantido para 2020, mas inicialmente para defender a Tech3. Brad Binder será promovido da Moto2 também para defender a equipa de Hervé Poncharal. A KTM tem entre os seus pilotos de testes Dani Pedrosa, que se aposentou deixando claro que não pretendia voltar a correr e Mika Kallio, que seria o substituto natural caso Zarco saísse ainda neste ano.

Texto: grandepremio.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.