Andrea Dovizioso vence corrida épica na Áustria

0

Ainda não foi desta vez que Marc Márquez conquistou a Áustria. Numa corrida tensa, Andrea Dovizioso usou a última curva do Red Bull Ring para interromper a sequência de vitórias do #93 em 2019 e manter a invencibilidade da Ducati neste traçado.

Quando as luzes se apagaram no Red Bull Ring, os 85.285 espectadores viram Márquez defender-se de um ataque de Dovizioso, para pouco depois perder a liderança para o piloto da Ducati na curva 2.

Não baixando os braços, Márquez voltou ao ataque, mas travou muito tarde e bloqueou o caminho de Andrea Dovizioso e os dois acabaram por perder terreno, entregando a liderança a Fabio Quartararo. O piloto italiano reagiu de imediato e instalou-se no segundo lugar, com o #93 em quarto, atrás de Jack Miller.

Na abertura da sexta volta, Dovi assumiu o primeiro lugar ao bater Quartararo, que perderia mais um lugar para Márquez. Na nona volta, as coisas aqueceram na frente, com Márquez e Dovizioso a lutar metro a metro pela liderança. Depois de algumas manobras, Marc Márquez ficou na frente, mas sem se conseguir afastar do rival da Ducati.

Com 12 voltas para o final, Márquez e Dovizioso seguiam colados, mas sem nenhum ataque por parte do italiano. Na 20ª volta, Andrea, atacou na recta e tomou a liderança, com o #93 a manter-se na roda do piloto da Ducati.

Com quatro voltas para o fim, Márquez colou-se a Dovizioso, mas sem lançar um ataque propriamente dito. Metros depois, o #93 atacou na curva 7 e recuperou o comando.Na abertura da volta final, Andrea conseguiu passar, mas levou o troco pouco depois. O italiano continuou a pressionar e na última curva, passou Marc Márquez com uma magnífica manobra para receber a bandeirada com 0s213 de margem.

O jovem Quartararo fez uma corrida sólida e isolada, recebendo a bandeirada final com 5s9 de atraso para a Honda de Márquez. Foi o primeiro pódio da M1 na Áustria desde 2016.

Décimo na grelha, Valentino Rossi começou a corrida agressivo e instalou-se cedo na quarta posição. Perseguido por Maverick Viñales por praticamente toda a extensão do GP, o #46 ficou com o quarto posto, com Álex Rins a terminar em sexto.

Francesco Bagnaia fez uma boa corrida e terminou em sétimo, 0s185 à frente de Miguel Oliveira, o melhor representante da KTM. O piloto português fez uma má largada, mas entrou rapidamente num excelente ritmo, para subir diversas posições e conseguir a sua melhor classificação do ano até esta altura. Danilo Petrucci foi o nono, com Franco Morbidelli a completar um top-10 coberto por apenas 20s510.

Classificação Final:

  1. Andrea Dovizioso (Ducati Team)
  2. Marc Marquez (Repsol Honda Team) + 0.213
  3. Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) + 6.117
  4. Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha MotoGP) + 7.719
  5. Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha MotoGP) + 8.674
  6. Alex Rins (Team Suzuki Ecstar) + 8.695
  7. Francesco Bagnaia (Pramac Racing) + 16.021
  8. Miguel Oliveira (Red Bull KTM Tech 3) + 16.206
  9. Danilo Petrucci (Ducati Team) + 17.350
  10. Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT) + 20.510

Texto: www.grandepremio.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.