Vitor Baptista e Enzo Elias vencem no Estoril

0
  • Sylvio de Barros e Fran Lara triunfam nas classes GT3 Cup durante a manhã, mas as corridas da tarde são adiadas por acidente que danificou o ‘rail’ durante o shakedown.

A sexta-feira foi um dia de líderes na abertura da segunda metade do campeonato de sprint da Porsche Império Carrera Cup no Estoril. Vitor Baptista venceu na Carrera Cup 4.0 depois de largar do segundo lugar da grelha, enquanto Enzo Elias arrecadou a ‘pole’ e venceu na Carrera Cup 3.8.
Na GT3 Cup 4.0 o actual campeão Sylvio de Barros mostrou que regressou em forma de 2018, vencendo pela terceira vez consecutiva. Já na GT3 Cup 3.8 Fran Lara conseguiu a sua quarta vitória em sete corridas.

Mas a sensação do dia foi de alívio, após Dennis Dirani sair ileso de um forte acidente no final da reta da meta. O piloto realizava o shakedown (teste de verificação) num dos carros que competiria na prova programada para a tarde. Teve uma falha de travões no final da recta da meta, atravessou a escapatória, a barreira de pneus, danificando o rail.

Dennis saiu pelo seu próprio pé do carro, mas as barreiras de protecção ficaram danificadas. A organização da Porsche Império Carrera Cup contratou uma empresa certificada para fazer os devidos reparos. Como consequência, o programa do dia sofreu alterações, com o adiamento das corridas até as barreiras de segurança estarem completamente reconstruídas.

Assim, as duas corridas de sprint que teriam lugar esta tarde serão realizadas na próxima jornada da Porsche Império Carrera Cup, marcada para 21 de Setembro em Interlagos.

Tanto Vitor Baptista quanto Enzo Elias sortearam o número 6 no pódio para a inversão da grelha, de modo que fecharão a terceira fila com os sextos colocados (Pedro Aguiar e Chico Horta) a largarem de primeiro.

Os campeonatos

Com o resultado das duas corridas, tanto Vitor Baptista quanto Enzo Elias e Fran Lara ampliaram a vantagem na liderança das classificações. Na Carrera Cup 4.0, Vitor ficou com 130 pontos, mais 18 que Marçal Müller e 40
que Ricardo Baptista. Destaque também para Marcel Coletta, que chega ao top5, agora com 82 pontos, a apenas cinco de Eloi Khouri.

Já Enzo Elias ficou agora com mais dois pontos de vantagem sobre Felipe
Baptista e quatro sobre Matheus Iorio no Estoril. O líder da Carrera Cup 3.8 tem 140 pontos, Felipe 126 e Iorio 114. Mas foi Fran Lara, na GT3 Cup 3.8, quem mais consolidou a liderança. O piloto do Porsche #3 tem agora 9 pontos de vantagem sobre Urubatan Junior (de notar que a vitória nesta classe vale 12 pontos na corrida 1 e 10 na corrida 2).

Já na GT3 Cup 4.0 o líder perdeu alguma margem. Rodrigo Mello é o primeiro com com 49 pontos. Mas Sylvio de Barros tem agora 46.

As corridas

4.0

Corrida 1

Promovido a homem da ‘pole position’ por penalização que o mais rápido na qualificação, Werner Neugebauer trazia da etapa passada, Marcel Coletta manteve a primeira posição após a partida, seguido por Müller, Baptista e Paludo. Ainda na primeira volta, Neugebauer tentou passar Paludo na travagem do fim da reta, mas houve um contacto e os dois abandonaram a corrida imediatamente. O ‘safety-car’ entrou em pista, com Sylvio de Barros a ocupar a quarta posição da geral e a liderança nos GT3.

Na nova partida, na quarta volta, Mülller e Baptista passaram Coletta no fim da recta da meta. Daniel Schneider passou por Eloi Khoury e chegou ao quinto lugar. Na quinta volta, Marçal perdeu duas posições: Vitor assumiu a liderança, com Coletta em segundo.

Ao mesmo tempo Schneider passou Sylvio e assumiu a quarta posição. Duas
voltas depois, Sylvio de Barros ficou lento na pista e perdeu posições para Eloi Khoury e Pedrinho Aguiar, mas manteve a liderança na classe GT3. Quando faltavam seis minutos para o fim, Coletta encostou em Baptista e iniciou um ataque brutal, trazendo com ele Marçal Müller. Coletta partiu para o tudo ou nada na curva 2 e chegou a assumir a liderança por alguns metros, mas Baptista não se ficou e ainda foi ultrapassado por Müller no processo.

Na volta final, Baptista ganhou vantagem com tranquilidade enquanto Müller segurava Coletta de todas as formas numa bela luta pelo segundo lugar. Os três terminaram nessas posições, e Vitor ampliou a vantagem na liderança do campeonato. Na classe GT3, Barros conquistou a vitória ao terminar no oitavo lugar da geral, à frente de Dominique Teysseyre e de Adalberto Baptista.

3.8

Corrida 1

O homem da ‘pole’ Enzo Elias fez valer a sua posição de honra e manteve a
liderança na primeira curva. Felipe Baptista tentou atacar por fora, sem efeito, e ainda deixou a porta aberta para Matheus Iorio contornar a curva por dentro, assumindo o segundo lugar na curva 3. Logo atrás, quem partiu muito bem foi César Urnhani, que saltou para quarto e liderava a GT3.

Urubatan Jr e Márcio Mauro tiveram um contato na curva 4 e abandonaram a prova, motivando a entrada do ‘safety-car’. Depois de dez minutos de bandeira amarela, finalmente foi dada nova ordem de partida e Elias manteve a primeira posição, com Baptistaa passar por Iorio e partindo para o ataque em busca da primeira posição.

Faltavam 15 minutos para o fim e Felipe insistiu e contornou melhor a Parabólica e fez a manobra de ultrapassagem na travagem para a curva 1, por fora. Enquanto isso, Urnhani seguia na frente na GT3 em quarto na classificação geral. A 11 minutos da bandeira xadrez, Marcelo Tomasoni rodou mas conseguiu voltar.

Logo em seguida, Pedro Marreiros passou por Cesar Urnhani e assumiu o quarto lugar geral, enquanto Fran Lara e Chico Horta encostavam-se a eles. Na frente, Elias começou a pressionar Baptista para tentar recuperar o primeiro lugar. Nos minutos finais, Fran Lara tentou um ataque decisivo a Pedro Marreiros, e logo atrás Chico Horta passou por Cesar Urnhani.

A três minutos do fim, Enzo Elias assumiu a liderança sobre Felipe Baptista, e os dois disputaram, metro a metro, a posição e a vitória. Por duas vezes, Baptista tentou atacar na chicane, mas Elias neutralizou as investidas e manteve-se em primeiro até ao final. Iorio terminou em terceiro no geral, à frente de Marreiros.

Fran Lara venceu na classe GT3 mais uma vez esta temporada, à frente de Chico Horta e César Urnhani.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.