Calor e muita animação nos Group 1 em Espanha

0
  • Ricardo Pereira vence a primeira corrida do dia do 4º Jarama Classic e Fernando Gaspar é o vencedor da segunda ronda.
  • Calor extremo coloca à prova pilotos e mecânica
  • Animação acrescida com a celebração do centenário de Eduardo Barreiros

Este domingo em Jarama, o sol acordou abrasador para se realizar o segundo dia do 4º Jarama Classic, com 10 mil espetadores nas bancadas e no Paddock, que resultou num ambiente fantástico para um dia de corridas recheado.

Na primeira corrida do Group 1, o arranque lançou desde logo os três primeiros Ford Escort RS 2000 da grelha de partida para a frente. Ricardo Pereira tomou a dianteira, seguido por Fernando Mayer Gaspar e por João Diogo Lopes que mantiveram uma luta ao segundo nas primeiras voltas, até o Ford Escort de João Diogo Lopes ter problemas mecânicos que o fez atrasar-se. Nesta categoria H81-2000, subia então ao terceiro lugar o Porsche 924 de Hugo Nazário, que não escondeu alguma felicidade no final da corrida ao comentar “que quando vi o Ford do João parado na gravilha fiquei com pena, mas ao mesmo tempo contente por poder subir um lugar”. Oportunidade que, de facto, não foi desperdiçada pelo piloto. Entretanto, a luta entre os dois rapidíssimos Ford Escort RS 2000 que lideravam a corrida, mantinha-se animada, até que na entrada da última curva da última volta, Fernando Mayer Gaspar toca inadvertidamente no seu rival Ricardo Pereira, que não evita um peão na entrada da reta da meta. Ciente do acontecido e num gesto de cavalheirismo exemplar, Fernando Mayer Gaspar deixa passar para a frente o Ford Escort RS 2000 de Ricardo Pereira antes de cortarem a meta, algo que Ricardo Pereira enalteceu no final da corrida. Um gesto que prova o excelente ambiente e companheirismo que vive no Group 1 Portugal.

Com os problemas do Ford Escort de João Diogo Lopes, quem beneficiou foi o fantástico Jaguar XJS V12 da categoria H81-MAX, com André Castro Pinheiro ao volante, que não só continuou e venceu a sua categoria, como lhe permitiu cortar a meta no terceiro posto. Logo atrás vinham Luís Sousa Ribeiro, também em Jaguar XJS e o Porsche 924 Turbo de Nuno Nunes, posições que se mantiveram até final.

Na aguerrida categoria H81-1600, onde a luta entre os VW Golf GTi presentes já é reconhecida e sempre animada, Madalena Gaspar, que saía na frente na grelha de partida, ganhou uma vantagem preciosa nas primeiras voltas a Manuel Cabral Menezes e Rafael Cerveira Pinto. Infelizmente, Rafael Cerveira Pinto viria a desistir com problemas no seu VW Golf GTi e Manuel Cabral Menezes iniciou então uma perseguição a Madalena Gaspar, que já levava uma boa vantagem. Com uma excelente recuperação, Manuel Cabral Menezes acabou mesmo por passar Madalena Gaspar, levando a vitória nesta primeira corrida e deixando o segundo lugar do pódio para a única senhora presente no Group 1.

Miguel Wassmann conseguiu com o seu BMW 1600 Ti a oitava posição e vencer a categoria H71-1600 e também Francisco Cardoso teve uma excelente prestação ao volante do Peugeot 104 vencendo a categoria para carros até 1052 cc e terminando na terceira posição em 29 participantes. Já João Vasconcelos teve uma grande luta com Francisco Cardoso, vencendo a categoria H71-1300 com o seu Datsun 1200 GX.

Na categoria Production Cup, os Datsun Ex-Troféu não se coíbem de dar sempre excelentes lutas. Tomás Pinto Abreu largou da frente da grelha e manteve-se assim até final, mas não sem antes ver João Posser ameaça-lo nas primeiras voltas. Aplicado e concentrado em escapar dos seus rivais, o jovem Tomás começa a ganhar metros para os rivais que o perseguem, deixando-o mais confortável até final da corrida. Mais atrás, Francisco Freitas ameaça constantemente o segundo lugar de João Posser, com os dois a trocarem, inclusivamente, de posição algumas vezes. A assistir vinha Luís Santa-Bárbara, mas nem os ataques de Francisco Freitas surtiram efeito no assalto ao segundo lugar do mais experiente João Posser (mesmo que tenham terminado com apenas 0,206 segundos de diferença entre si), nem Luís Santa-Bárbara teve sorte em aproveitar algum descuido entre os dois nessa disputa, pelo que as posições se mantiveram inalteradas. Mais atrás, Paulo Costa, António Rodrigues e Guillermo Velasco fechavam a comitiva dos Datsun que se deslocaram a Jarama.

Segunda corrida com final diferente

Para a segunda corrida do Group1, Paulo Vieira, em Ford Escort RS 2000, saía da primeira linha da grelha de partida, com Filipe Martins, também em Ford Escort RS 2000, atrás de si. Com o Jaguar XJS V12, André Pinheiro ocupava a terceira linha da grelha de partida e era o primeiro da categoria H-81 Max. Com o arranque a dar-se sem toques, Paulo Vieira atrasa-se com problemas no seu Ford Escort e é Fernando Gaspar, também em Ford Escort RS 2000, que salta da quarta posição para se juntar a Filipe Martins na discussão pelo primeiro lugar. A luta fica escaldante, sempre com Fernando Gaspar a exercer pressão sobre Filipe Martins e tudo fica mais difícil com as dobragens. A cinco minutos do final da prova, o Ford Escort de Martins cede com problemas mecânicos e mesmo a manter-se em prova, não consegue acompanhar o ritmo de Fernando Gaspar. Ainda assim, consegue segurar o segundo lugar da categoria H-81-2000, à frente de Carlos Dias Pedro, que fica com o terceiro lugar da categoria com o seu Ford Escort RS 2000.

Na categoria H81-MAX, destaque para o Jaguar XJS V12 de André Pinheiro, que além de cortar a meta em segundo, que certamente teve um sabor especial, ficou com o primeiro lugar da categoria. No início, outro Jaguar XJS de Luís Sousa Ribeiro, ainda rodou em segundo lugar atrás de André Pinheiro, mas ao retirar-se com problemas, possibilitou que o Porsche 924 Turbo de Piero del Maso subisse à segunda posição e que o Ford Capri MKIII V6 pilotado por José Fresco lhes fizesse companhia no pódio.

No aguerrido grupo dos VW Golf GTi que disputam a categoria H81-1600, Luís Pedro Liberal saía na frente de Madalena Gaspar, seguido de Manuel Cabral Menezes, o vencedor da primeira corrida. Com uma partida com todos na luta pela liderança, cedo Madalena Gaspar teve que abandonar com problemas no seu Golf GTi. Manuel Cabral Menezes começa então a ganhar terreno a Luís Pedro Liberal, chegando a ultrapassá-lo, mas um erro no final da reta da meta levou-o a perder a primeira posição para o seu adversário, Luís Pedro Liberal, que venceu a prova.

Miguel Wassmann foi décimo com um BMW 1600 Ti e voltou a vencer a categoria H71-1600 enquanto Francisco Cardoso terminou em 13º e venceu a categoria para carros até 1052 cc, com o seu Peugeot 104. João Vasconcelos venceu, novamente, a categoria H71-1300 com o seu Datsun 1200 GX.

Na Production Cup, Tomás Pinto Abreu saía novamente na frente e até começou a prometer repetir a vitória da primeira corrida ao começar a destacar-se da concorrência mais direta, mas à quinta volta o radiador do seu Datsun cedeu e teve que abandonar. Antes, já Francisco Freitas tinha entrado nas boxes, não regressando mais à pista, o que não é de espantar tendo em conta o calor que se fazia sentir no circuito. Ficava então um quarteto de Datsun, todos juntos, liderado por João Posser, seguido por Pedro Reis, Pedro Gordo e João Rebelo Martins. As trocas de posição sucedem-se, confirmando que nenhum vai vender barato um lugar no pódio, mas João Posser não larga o primeiro posto até cruzarem a linha de meta, e quem o segue é Pedro Reis e João Rebelo Martins.

O Group1 Portugal volta às pistas já em terreno nacional, na grande celebração do Estoril Classics, nos dias 12 e 13 de Outubro.

Este domingo em Jarama, o sol acordou abrasador para se realizar o segundo dia do 4º Jarama Classic, com 10 mil espetadores nas bancadas e no Paddock, que resultou num ambiente fantástico para um dia de corridas recheado.

Na primeira corrida do Group 1, o arranque lançou desde logo os três primeiros Ford Escort RS 2000 da grelha de partida para a frente. Ricardo Pereira tomou a dianteira, seguido por Fernando Mayer Gaspar e por Filipe Martins que mantiveram uma luta ao segundo nas primeiras voltas, até o Ford Escort de Filipe Martins ter problemas mecânicos que o fez atrasar-se. Nesta categoria H81-2000, subia então ao terceiro lugar o Porsche 924 de Hugo Nazário, que não escondeu alguma felicidade no final da corrida ao comentar “que quando vi o Ford do Filipe parado na gravilha fiquei com pena, mas ao mesmo tempo contente por poder subir um lugar”. Oportunidade que, de facto, não foi desperdiçada pelo piloto. Entretanto, a luta entre os dois rapidíssimos Ford Escort RS 2000 que lideravam a corrida, mantinha-se animada, até que na entrada da última curva da última volta, Fernando Mayer Gaspar toca inadvertidamente no seu rival Ricardo Pereira, que não evita um peão na entrada da reta da meta. Ciente do acontecido e num gesto de cavalheirismo exemplar, Fernando Mayer Gaspar deixa passar para a frente o Ford Escort RS 2000 de Ricardo Pereira antes de cortarem a meta, algo que Ricardo Pereira enalteceu no final da corrida. Um gesto que prova o excelente ambiente e companheirismo que vive no Group 1 Portugal.

Com os problemas do Ford Escort de Filipe Martins, quem beneficiou foi o fantástico Jaguar XJS V12 da categoria H81-MAX, com André Castro Pinheiro ao volante, que não só continuou e venceu a sua categoria, como lhe permitiu cortar a meta no terceiro posto. Logo atrás vinham Luís Sousa Ribeiro, também em Jaguar XJS e o Porsche 924 Turbo de Nuno Nunes, posições que se mantiveram até final.

Na aguerrida categoria H81-1600, onde a luta entre os VW Golf GTi presentes já é reconhecida e sempre animada, Madalena Gaspar, que saía na frente na grelha de partida, ganhou uma vantagem preciosa nas primeiras voltas a Manuel Cabral Menezes e Rafael Cerveira Pinto. Infelizmente, Rafael Cerveira Pinto viria a desistir com problemas no seu VW Golf GTi e Manuel Cabral Menezes iniciou então uma perseguição a Madalena Gaspar, que já levava uma boa vantagem. Com uma excelente recuperação, Manuel Cabral Menezes acabou mesmo por passar Madalena Gaspar, levando a vitória nesta primeira corrida e deixando o segundo lugar do pódio para a única senhora presente no Group 1.

Miguel Wassmann conseguiu com o seu BMW 1600 Ti a oitava posição e vencer a categoria H71-1600 e também Francisco Cardoso teve uma excelente prestação ao volante do Peugeot 104 vencendo a categoria para carros até 1052 cc e terminando na terceira posição, em 29 participantes. Já João Vasconcelos teve uma grande luta com Francisco Cardoso, vencendo a categoria H71-1300 com o seu Datsun 1200 GX.

Na categoria Production Cup, os Datsun Ex-Troféu não se coíbem de dar sempre excelentes lutas. Tomás Pinto Abreu largou da frente da grelha e manteve-se assim até final, mas não sem antes ver João Posser ameaçá-lo nas primeiras voltas. Aplicado e concentrado em escapar dos seus rivais, o jovem Tomás começa a ganhar metros para os rivais que o perseguem, deixando-o mais confortável até final da corrida. Mais atrás, Francisco Freitas ameaça constantemente o segundo lugar de João Posser, com os dois a trocarem, inclusivamente, de posição algumas vezes. A assistir vinha Luís Santa-Bárbara, mas nem os ataques de Francisco Freitas surtiram efeito no assalto ao segundo lugar do mais experiente João Posser (mesmo que tenham terminado com apenas 0,206 segundos de diferença entre si), nem Luís Santa-Bárbara teve sorte em aproveitar algum descuido entre os dois nessa disputa, pelo que as posições se mantiveram inalteradas. Mais atrás, Paulo Costa, António Rodrigues e Guillermo Velasco fechavam a comitiva dos Datsun que se deslocaram a Jarama.

Segunda corrida com final diferente

Para a segunda corrida do Group1, Paulo Vieira, em Ford Escort RS 2000, saía da primeira linha da grelha de partida, com Filipe Martins, também em Ford Escort RS 2000, atrás de si. Com o Jaguar XJS V12, André Pinheiro ocupava a terceira linha da grelha de partida e era o primeiro da categoria H-81 Max. Com o arranque a dar-se sem toques, Paulo Vieira atrasa-se com problemas no seu Ford Escort e é Fernando Gaspar, também em Ford Escort RS 2000, que salta da quarta posição para se juntar a Filipe Martins na discussão pelo primeiro lugar. A luta fica escaldante, sempre com Fernando Gaspar a exercer pressão sobre Filipe Martins e tudo fica mais difícil com as dobragens. A cinco minutos do final da prova, o Ford Escort de Martins cede com problemas mecânicos e mesmo a manter-se em prova, não consegue acompanhar o ritmo de Fernando Gaspar. Ainda assim, consegue segurar o segundo lugar da categoria H-81-2000, à frente de Carlos Dias Pedro, que fica com o terceiro lugar da categoria com o seu Ford Escort RS 2000.

Na categoria H81-MAX, destaque para o Jaguar XJS V12 de André Pinheiro, que além de cortar a meta em segundo, que certamente teve um sabor especial, ficou com o primeiro lugar da categoria. No início, outro Jaguar XJS de Luís Sousa Ribeiro, ainda rodou em segundo lugar atrás de André Pinheiro, mas ao retirar-se com problemas, possibilitou que o Porsche 924 Turbo de Piero del Maso subisse à segunda posição e que o Ford Capri MKIII V6 pilotado por José Fresco lhes fizesse companhia no pódio.

No aguerrido grupo dos VW Golf GTi que disputam a categoria H81-1600, Luís Pedro Liberal saía na frente de Madalena Gaspar, seguido de Manuel Cabral Menezes, o vencedor da primeira corrida. Com uma partida com todos na luta pela liderança, cedo Madalena Gaspar teve que abandonar com problemas no seu Golf GTi. Manuel Cabral Menezes começa então a ganhar terreno a Luís Pedro Liberal, mas um erro no final da reta da meta levou-o a perder a primeira posição para o seu rival. Luís Pedro Liberal passa então para primeiro, mas só a uma volta do final é que Manuel Cabral Menezes recupera para primeiro lugar.

Miguel Wassmann foi décimo com um BMW 1600 Ti e voltou a vencer a categoria H71-1600 enquanto Francisco Cardoso terminou em 13º e venceu a categoria para carros até 1052 cc, com o seu Peugeot 104. João Vasconcelos venceu, novamente, a categoria H71-1300 com o seu Datsun 1200 GX.

Na Production Cup, Tomás Pinto Abreu saía novamente na frente e até começou a prometer repetir a vitória da primeira corrida ao começar a destacar-se da concorrência mais direta, mas à quinta volta o radiador do seu Datsun cedeu e teve que abandonar. Antes, já Francisco Freitas tinha entrado nas boxes, não regressando mais à pista, o que não é de espantar tendo em conta o calor que se fazia sentir no circuito. Ficava então um quarteto de Datsun, todos juntos, liderado por João Posser, seguido por Pedro Reis, Pedro Gordo e João Rebelo Martins. As trocas de posição sucedem-se, confirmando que nenhum vai vender barato um lugar no pódio, mas João Posser não larga o primeiro posto até cruzarem a linha de meta, e quem o segue é Pedro Reis e João Rebelo Martins.

O Group1 Portugal volta às pistas já em terreno nacional, na grande celebração do Estoril Classics, nos dias 12 e 13 de Outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.