Petrucci vence corrida épica em Mugello

0

O GP da Itália pode não ter correspondido à expectativa, já que o público gritava por Valentino Rossi desde sexta-feira, mas a prova deste Domingo não decepcionou certamente os 83.761 espectadores em Mugello e nem aqueles que acompanharam no conforto de casa. Foi uma corrida electrizante, com Danilo Petrucci a segurar Marc Márquez na linha de chegada, para vencer pela primeira vez na sua carreira no MotoGP.

Depois de uma boa largada, Márquez liderou as primeiras cinco voltas, mas sempre com o pelotão por perto. Na sequência, a corrida tornou-se uma loucura, com o #93 a cair para a quarta posição, atrás das Ducati de Andrea Dovizioso e Petrucci e da Suzuki de Álex Rins.

A seguir foi Petrucci a assumir a liderança ao passar o seu colega de equipa, mas não conseguiu afastar-se de maneira decisiva. Usando o vácuo ― tal qual fez na Qualificação ―, Márquez conseguiu passar Dovizioso, mas Petrucci ia mantendo uma margem de 0s3 na frente. 

Com cinco voltas para o final, Dovizioso passou Márquez e assumiu o segundo lugar na segunda perna da Arrabbiata, com Petrucci já 0s488 à frente. Na volta seguinte, Andrea Dovizioso deu mais um passo e “roubou” a liderança ao seu companheiro de equipa na reta da meta de Mugello, para pouco depois voltar a perder o comando.

Na abertura da volta final, Dovizioso atacou Márquez e Petrucci aproveitou para fazer uma dupla ultrapassagem e passar para o comando. Impecável na volta final, Petrucci conseguiu segurar Márquez por apenas 0s043 e alcançou a sua primeira vitória na MotoGP e logo a correr e casa. Andrea Dovizioso ficou com o terceiro posto.

Foto: motogp.com

Assim como tem feito ao longo de todo o ano, Alex Rins fez uma boa prova, mas não conseguiu tirar proveito do vácuo dos pilotos da frente e acabou em quarto, à frente de Takaaki Nakagami, que conseguiu o seu melhor resultado no MotoGP.

O melhor piloto da Yamaha este Domingo foi Maverick Viñales, que garantiu o sexto posto, seguido por Michelle Pirro e Cal Crutchlow. Pol Espargaró colocou a KTM na nona colocação, com Fabio Quartararo a fechar o top-10.

Valentino Rossi teve um domingo para esquecer. 18º no grid, o italiano caiu para último depois de um toque com Joan Mir e para piorar, acabaria por abandonar a corrida “caseira” depois de uma queda na oitava volta.

Com um fim-de-semana muito difícil, Miguel Oliveira fez a corrida possível, sendo ainda assim o segundo melhor piloto da KTM ao terminar a prova na 16ª posição, ficando a apenas um lugar de terminar nos pontos.

Com o resultado desta sexta etapa da temporada, Márquez chegou a 115 pontos e agora tem 12 de vantagem para Dovizioso. Rins, Petrucci e Rossi formam um top-5 separado por 43 pontos.

Fonte: grandepremio.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.