Portugueses terminaram em sexto em Detroit

0

O resultado conseguido por Filipe Albuquerque e João Barbosa na quinta jornada do IMSA Weather Tech Sports Car Championship ficou longe do desejado. O sexto lugar não era a meta, mas acabou por ser o resultado possível graças a um sem inúmero de incidentes que não permitiram à recuperação de posições.

A sair da quinta posição da grelha, coube a João Barbosa efectuar o arranque: “O nosso primeiro ‘stint’ correu bem. No início não tínhamos a aderência necessária mas foi melhorando com o decorrer da prova. Tentei recuperar alguns lugares durante o tempo que estive ao volante mas, a situação de bandeiras amarelas, colocou-nos a todos em circunstâncias de igualdade e retirou-nos a margem que tínhamos ganho”, referiu João Barbosa que entregou de seguida o carro a Filipe.

“Foi uma corrida muito difícil para nós, o primeiro ‘pit-stop’ não correu bem com a troca de pneus. Depois com as dificuldades em ultrapassar, tudo se agravou. No segundo ‘pit-stop’ deixei o carro ir abaixo. Nessa altura caímos para 10º. Depois tentei tudo o que podia e não podia para recuperar posições e numa das ultrapassagens, dei um toque num adversário. Mas mesmo assim, conseguimos recuperar até sexto, que foi o resultado possível”, começou por explicar o piloto do Cadillac #5 da Mustang Sampling Racing.

Em termos de campeonato, este não era o objectivo mas Filipe espera que as próximas provas sejam diferentes: “Agora não vale a pena lamentar o que aconteceu hoje. É seguir em frente e acreditar que as próximas provas correrão melhor”, concluiu o piloto de Coimbra, que parte de imediato para Le Mans para o teste antes das 24h de Le Mans.

A próxima prova do IMSA terá lugar a 29 e 30 de Junho em Watkins Glen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.