Motor Ford 1.0 EcoBoost conquista novo galardão

0

O motor Ford EcoBoost de 1,0 litros, bloco que se destaca na indústria por integrar um sistema de desactivação de cilindro, acaba de adicionar à sua vitrina de troféus um novo galardão – o 11º conquistado no âmbito da iniciativa “International Engine and Powertrain of the Year” de 2019 – referente à categoria “Menos de 150 CV”

O eficiente bloco de 3 cilindros, com uma potência até 140 cv, equipou 1 em cada 4 veículos Ford vendidos no ano passado, contribuindo para os mais de 1,6 milhões de unidades 1.0 EcoBoost adquiridas desde o ano de 2012

Este inovador motor é crucial para as futuras mecânicas electrificadas da Ford, incluindo as versões mild-hybrid dos modelos Fiesta e Focus e as variantes plug-in hybrid do furgão Transit Custom e da Tourneo Custom de passageiros

COLÓNIA, Alemanha, 22 de Maio de 2019 – O potente, eficiente e versátil motor de 1,0 litros EcoBoost da Ford foi hoje distinguido com o galardão “2019 International Engine and Powertrain of the Year (IEPOTY)” na categoria “Menos de 150 CV”, conquistando, assim, o seu 11º prémio no âmbito dos conceituados galardões IEPOTY, desde que foi lançado no mercado em 2012.

Disponibilizando uma potência até aos 140 cv, o garante de uma reativa e gratificante experiência de condução, o compacto bloco, de baixa fricção, equipou mais de 25 por cento dos modelos Ford vendidos em 2018 (mais de 410.000 veículos), desde o pequeno hatchback familiar Fiesta ao furgão Transit Connect.

A Ford melhorou recentemente o seu motor a gasolina EcoBoost de 1,0 litros, presente nas gamas Ford Focus e Transit Connect, de modo a garantir uma ainda maior eficiência de consumos, integrando tecnologias, incluindo um sistema de desativação de cilindros inédito no mercado nos blocos de 3 cilindros.

Registam-se, ainda, melhorias significativas na cabeça dos cilindros, na injeção de combustível e nos sistemas de controlo de emissões, complementando a turboalimentação EcoBoost que lhe serve de base, a injeção direta de combustível de elevada pressão e as tecnologias Ti-VCT (Twin-independent Variable Cam Timing). O evoluído motor irá passar a equipar outros modelos do catálogo ao longo do presente ano.

“O motor 1.0 EcoBoost continua a estabelecer novas fasquias entre os motores a gasolina compactos, mesmo após 7 anos desde a sua introdução no mercado e 11 troféus depois da sua primeira vitória no International Engine and Powertrain of the Year,” refere Carsten Weber, Director, Pesquisa & Engenharia Mecânica Avançada, da Ford Europa. “Mesmo com 1,6 milhões de motores EcoBoost de 1,0 litros já a circular nas estradas, ainda estamos a descobrir o seu potencial. Outras novas e ainda mais eficientes motorizações electrificadas, com base no motor 1.0 EcoBoost, chegarão ao mercado muito em breve.”

Composto por 70 jurados, em representação de 31 países, o painel dos prémios IEPOTY atribuiu ao motor de 1,0 litros Ford EcoBoost um total de 145 pontos, permitindo-lhe vencer a categoria “Menos de 150 CV” por uma margem de 26 pontos, batendo as propostas da BMW, do Grupo PSA, da Toyota/Lexus e da Volkswagen.

Na sequência do seu lançamento, o motor 1.0 EcoBoost despoletou a tendência da indústria no domínio dos motores a gasolina de baixa cilindrada, elevada potência, 3 cilindros e turbocomprimidos.

“Desde a sua primeira vitória em 2012, esta pequena joia tem sabido resistir ao passar do tempo, mantendo à distância muitos outros fabricantes,” afirmou Nicol Louw, da “Car South Africa” e jurado IEPOTY.

A Ford deu a conhecer, no início do presente ano, que o aclamado motor EcoBoost de 1,0 litros iria servir como base para as suas futuras motorizações mild-hybrid, potentes e ágeis, que vão equipar o novo Fiesta EcoBoost Hybrid e Focus EcoBoost Hybrid, registando melhorias ainda mais significativas na eficiência de consumos e emissões e complementando a reconhecida experiência de condução da Ford.

Estas sofisticadas motorizações electrificadas integram um acionador de arranque/gerador por correia (BISG), em substituição do alternador tradicional, permitindo uma recuperação e armazenamento da energia que geralmente se perde nos processos de travagem e em desaceleração, passando a servir para carregar uma bateria de 48 volts.

O BISG também actua como um motor, numa perfeita integração com o bloco principal a gasolina, recorrendo à energia armazenada para fornecer assistência ao seu binário, reduzindo os níveis de exigência ao motor a gasolina e maximizando as poupanças de combustível. Adicionalmente, o BISG ajuda a proporcionar uma performance mais vincada, particularmente a baixa rotação, contribuindo para uma experiência de condução mais flexível e conectada. Ao atenuar o denominado turbo lag, o BISG permitiu aos engenheiros da Ford aumentar a potência do motor 1.0 EcoBoost até aos 155 cv, por recurso a um turbocompressor de maiores dimensões.

O versátil bloco 1.0 EcoBoost irá também equipar o furgão Transit Custom Plug-In Hybrid e a Tourneo Custom Plug-In Hybrid de passageiros, em estreia na sua classe, duas propostas de excelência que irão garantir uma capacidade de condução 100% eléctrica, sem a inerente ansiedade de autonomia.

A Transit Custom Plug-In Hybrid encontra-se, neste momento, em testes de estrada na região de Londres (Reino Unido), para que possam melhor compreender os benefícios ambientais e para os clientes, estando agendados, para breve, testes adicionais em Valencia (Espanha) e Colónia (Alemanha).

Segue-se a relação dos galardões IEPOTY conquistados pelo motor 1.0 EcoBoost da Ford:

  • Vencedor Absoluto: 2012, 2013 e 2014
  • Melhor Novo Motor: 2012
  • Melhor Motor Abaixo de 1,0 litros: 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017
  • Melhor Motor da Categoria Sub-150 cv: 2019

# # #

Emissões e consumos (homologados):

  • Fiesta 1.0 EcoBoost Hybrid: dos 105 aos 109 g/km de CO2 e de 4,6 a 4,8 l/100 km, respectivamente;
  • Focus 1.0 EcoBoost Hybrid: dos 107 aos 110 g/km de CO2 e de 4,7 a 4,9 l/100 km, respectivamente;
  • Transit Connect 1.0 EcoBoost: a partir de 146 g/km de CO2 e de 6,4 l/100 km, respectivamente;

Emissões e consumos (estimativas):

  • Fiesta EcoBoost Hybrid: a partir de 112 g/km de CO2 e de 4,9 l/100 km, respectivamente;
  • Focus EcoBoost Hybrid: a partir de 106 g/km de CO2 e de 4,7 l/100 km, respectivamente;
  • Tourneo Custom Plug-In Hybrid: a partir de 75 g/km de CO2 e de 3,3 l/100 km, respectivamente;
  • Transit Custom Plug-In Hybrid: a partir de 75 g/km de CO2 e de 3,3 l/100 km, respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.