Vitória imperial de Marc Márquez em Jerez

0

Depois de três vencedores diferentes nas três corridas da temporada de MotoGP 2019, Marc Márquez aproveitou a chegada à Europa para restabelecer a normalidade no Mundial. Com uma bela largada este Domingo o #93 liderou desde logo o pelotão, resistiu à pressão inicial de Franco Morbidelli e tratou de disparar na liderança para vencer o GP da Espanha com 1s654 de vantagem para Álex Rins.

Ao contrário do que aconteceu na Moto2, a prova da MotoGP teve um início tranquilo, com Márquez partindo para o ataque no instante em que as luzes se apagaram para tomar o comando logo na curva 1, com Morbidelli responsável por liderar o ataque ao #93.

Inicialmente, Franco Morbidelli ia conseguindo acompanhar o ritmo do #93, mas passadas as dez primeiras voltas, Márquez abriu 1s de margem pela primeira vez, deixando os demais para lutar pelo segundo posto. Daí para a frente, o piloto da Honda foi ganhando tranquilamente vantagem.
 

Enquanto Marc Márquez escapava, a dupla da SIC sofria. Primeiro, Morbidelli perdeu o segundo lugar para o homen da pole-position, Fabio Quartararo. Depois, o #21 ainda foi superado por Rins, que estava a fazer uma excelente prova de recuperação.

Golpe de teatro na segunda posição com 12 voltas para o fim da corrida, Quartararo teve de abandonar o GP da Espanha devido a um problema com a sua YZR-M1 da SIC. Enquanto isso, Morbidelli ia caindo mais e mais lugares no pelotão.

Com o vencedor praticamente definido precocemente, as atenções se voltaram à disputa pelo terceiro lugar, onde Maverick Viñales ― depois de uma atípica boa largada ― vinha se defendendo da pressão de Andrea Dovizioso. 

Ao fim das 25 voltas, Márquez cruzou a linha de chegada para sua segunda vitória no ano, com Rins e Viñales a completar o pódio. 0s361 atrás do piloto da Yamaha, Dovizioso ficou com o quarto posto, à frente de Danilo Petrucci.

13º na grelha andaluza, Valentino Rossi fez mais uma prova de recuperação e recebeu a bandeirada em sexto, 7s547 atrás de Márquez. Morbidelli acabou em sétimo, seguido por Cal Crutchlow e Takaaki Nakagami. O piloto de testes da Honda, Stefan Bradl, recebeu a bandeirada em décimo.

Jorge Lorenzo fez uma corrida apagada depois do que vinha se mostrando um bom fim de semana e acabou apenas em 12º, 18s473 atrás do companheiro de Honda. Entre os pilotos da Aprilia, o melhor resultado veio de Aleix Espargaró, que foi 11º, com o piloto de testes da equipa, Bradley Smith a ficar em 17º. Andrea Iannone não correu, sendo vetado pelos médicos.

Do lado da KTM, Pol Espargaró liderou a equipa com um 13º lugar, à frente de Johann Zarco. Miguel Oliveira foi 18º num fim-de-semana apagado do piloto luso, com Hafizh Syahrin de novo em último.

Com o resultado deste GP da Espanha, Márquez retomou a liderança do MotoGP, agora com um único ponto de vantagem para Rins, o segundo colocado. Dovizioso vem em terceiro, à frente de Rossi, que tem nove pontos a menos do que o líder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.