Citroën sobe ao pódio pela quarta vez no WRC

0

Particularmente persistentes, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia rubricaram na Córsega o seu terceiro pódio da temporada, sendo também a quarta vez que o Citroën Total World Rally Team sobe ao pódio este ano, no mesmo número de provas já disputadas pela equipa nesta temporada. Com a pontuação obtida nesta vitória, a dupla francesa fica apenas a dois pontos da liderança do Campeonato do Mundo. Sétimos à geral, Esapekka Lappi e Janne Ferm contribuíram para consolidar o segundo lugar da equipa na classificação do Campeonato de Construtores, e acumularam mais quilómetros, e experiência, ao volante do C3 WRC em asfalto.

Começando o dia com apenas 5,1 segundos de vantagem sobre o seu rival mais direto, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia conseguiram, de imediato, assegurar o seu terceiro lugar, dilatando a vantagem para quase trinta segundos no final da ES 13, a primeira e mais longa Especial do dia (31,85 km). Na Power Stage, realizada no cenário idílico do vale de Fango, com o azul do Mediterrâneo como pano de fundo, os franceses exibiram, mais uma vez, o seu espírito combativo ao registar o 5º tempo mais rápido, garantindo um ponto adicional, enquanto, na última Especial, um incidente inesperado lhes deu a oportunidade de ascender à 2ª posição. Assim, fecharam esta participação na Volta à Córsega com apenas dois pontos de diferença face ao líder do Campeonato do Mundo, o que significa que não terão de abrir o percurso na próxima ronda do WRC, que tem lugar na Argentina de 25 a 28 de abril.

Confrontados com set-ups imperfeitos na primeira Etapa, e impedidos fazer de correções adequadas por não haver Assistência Intermédia, os sêxtuplos campeões do mundo fizeram o melhor que sabiam – e podiam – para remediar a situação, e terminaram o primeiro dia em 6º à geral, apenas a 10,2 segundos do 4º classificado. No dia seguinte, foram verdadeiros heróis nas duas passagens pela nova Especial de Castagniccia. Fizeram uso dos seus melhores instintos atacantes, em estradas bastante sujas e degradadas, e apostaram na qualidade e precisão das suas notas de navegação, rubricando o terceiro melhor tempo na primeira passagem, e o segundo melhor tempo na segunda passagem. Foi, principalmente, graças a estas duas incríveis performances que conseguiram alcançar o pódio apenas com a última, e curta, Etapa por cumprir.

Ao conquistar esta 2ª posição, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia sobem pela terceira vez ao pódio este ano, fazendo com que o C3 WRC acumule quatro presenças no pódio nas quatro corridas desta temporada já disputas. Quatro eventos que testemunharam sempre a presença do Citroën Total World Rally Team no pódio: as vitórias em Monte-Carlo e no México (Ogier – Ingrassia), e os dois 2º lugares na Suécia (Lappi – Ferm) e na Córsega. Assim, a equipa de Satory vê reforçada a sua segunda posição no Campeonato do Mundo de Construtores.

Também com dificuldades no set-up do C3 WRC, Esapekka Lappi e Janne Ferm perceberam rapidamente que estavam numa situação em que lhes era difícil ter quaisquer esperanças de um bom resultado. Nesse sentido, empenharam-se em acumular quilómetros e testar vários set-ups no C3 WRC, bem como ganhar experiência de condução em asfalto. Com o seu 7º lugar final, deram uma importante contribuição para o resultado geral da equipa e viram o seu empenho recompensado.

O QUE ELES DISSERAM…

Sébastien Ogier, Piloto do Citroën Total WRT

“O saldo contabilístico é muito positivo, com 19 pontos conquistados no final de uma prova extremamente difícil. Por outro lado, lutámos bastante para tentar obter um bom desempenho, e precisamos entender o porquê desta situação para que isso não volte a acontecer neste tipo de superfície tão favorável para o C3 WRC. De qualquer forma, estou satisfeito por ter conseguido obter o máximo rendimento do carro que tinha, e por não ter de ser o primeiro a sair para a estrada na terra da Argentina.”

Esappeka Lappi, Piloto do Citroën Total WRT

“Todos tínhamos grandes esperanças aqui na Córsega, portanto não podemos estar propriamente muito satisfeitos com este resultado. Durante todo o fim de semana, tivemos muitas limitações de desempenho e lutámos constantemente com problemas de subviragem. Vamos trabalhar arduamente para rectificar a situação para as próximas provas em asfalto, na Alemanha e em Espanha. Enquanto isso, estou já ansioso pela Argentina e os seus pisos de terra.”

DUAS PERGUNTAS A PIERRE BUDAR, DIRETOR DA CITROËN RACING

Que balanço faz desta Volta à Córsega?

“O balanço é claramente positivo, dado que consolidámos os nossos segundos lugares nas classificações provisórias dos campeonatos de Pilotos e de Construtores. Mas é óbvio que não podemos estar satisfeitos com o nível da nossa performance ao longo do fim de semana. Faltou-nos sempre qualquer coisa, por isso vamos tratar de descobrir e compreender a origem desta perda de rendimento, a fim de recuperar a competitividade em asfalto para as provas na Alemanha e em Espanha, e que já demonstrámos anteriormente. No entanto, quero saudar e dar os parabéns à minha equipa pela forma como reagiram perante as dificuldades, sem nunca desistir e tentando sempre encontrar todas as soluções possíveis para as duas formações. Fizemos progressos no fim de semana, e é mantendo esta atitude e estado de espírito que vamos continuar a melhorar, e a voltar à acção sempre mais fortes.”

Como classifica a prestação das duas formações?

“O que distingue um verdadeiro campeão é saber como manter um elevado nível de desempenho mesmo quando faltam alguns dos ingredientes para ser competitivo. É com este tipo de resultados, obtidos num fim de semana bem difícil, que se ganham campeonatos. O Sébastien e o Julien conhecem bem esta realidade. Mais uma veze, eles mostraram as suas notáveis capacidades e a sua atitude de nunca desistir. Este pódio deve-se, acima de tudo, a eles. Fizeram por isso quando realizaram uma performance brilhante nas duas passagens por Castagniccia, e por terem sido extremamente regulares nas noutras Especiais. O Esapekka e o Janne também não têm nada para se sentir frustrados; acontece que, por enquanto, eles são menos experientes neste tipo de situações, mas estou convencido de que, assim que estiverem 100% à vontade com carro, eles vão começar a mostrar o rendimento e a rapidez de que são capazes, como bem sabemos.”

O PONTO ALTO DO FIM DE SEMANA

Ex-piloto de WRC e abridor de Sébastien Ogier e Julien Ingrassia durante este fim de semana, Simon Jean-Joseph, que esteve acompanhado de Benjamin Veillas, recorda a incrível performance realizada ontem (sábado) pela formação francesa nas duas passagens na Especial da Castagniccia.

“Para nós, abridores, as duas passagens em Castagniccia foram, na verdade, realmente as únicas Especiais onde tivemos imenso trabalho com correcções, neste fim de semana. Nestas Especiais, além do talento puro, combatividade e determinação do Seb e do Julien, acho que foi o seu sistema de notas, de enorme precisão, que lhes deu grande vantagem. Neste tipo de condições, com estradas sujas e difíceis, eles têm variações na descrição das notas que lhes permitem ir com segurança e aplicar todo o seu potencial. Para nós, na condição de abridores, trata-se de ter um forte ‘feeling’ das coisas, de forma a colocar as correções no ponto certo, sem sobrecarregar as notas. Mas, no carro, em competição, é uma verdadeira façanha o Julien conseguir ditar todas as alterações na estrada, sempre a uma velocidade alucinante, e o SEB ser capaz de as entender e aplicar.”

CLASSIFICAÇÃO GERAL (provisória)

  1. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) 3h22’59’’0
  2. Ogier / Ingrassia (Citroën C3 WRC) +40’’3
  3. Evans / Martin (Ford Fiesta WRC) +1’06’’6
  4. Sordo / Del Barrio (Hyundai i20 WRC) +1’18’’4
  5. Suninen / Salminen (Ford Fiesta WRC) +1’24’’6
  6. Tänak / Järveoja (Toyota Yaris WRC) +1’40’’0
  7. Lappi / Ferm (Citroën C3 WRC) +2’09’’1
  8. Loeb / Elena (Hyundai i20 WRC) +3’39’’2
  9. Meeke / Marshall (Toyota Yaris WRC) +5’06’’3
  10. Latvala / Anttila (Toyota Yaris WRC) +6’44’’6

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

  1. Thierry Neuville – 82 pontos
  2. Sébastien Ogier – 80 pontos
  3. Ott Tänak – 77 pontos
  4. Elfyn Evans – 43 pontos
  5. Kris Meeke – 42 pontos
  6. Esapekka Lappi – 26 pontos
  7. Sébastien Loeb – 22 pontos
  8. Dani Sordo – 16 pontos
  9. Jari-Matti Latvala – 15 pontos
  10. Teemu Suninen – 14 pontos

CAMPEONATO DO MUNDO DE CONSTRUTORES

  1. Hyundai WRT – 114 pontos
  2. Citroën Total WRT – 102 pontos
  3. Toyota Gazoo Racing – 98 pontos
  4. M-Sport Ford WRT – 70 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.