Luis Cidade vence a primeira prova da temporada

0
  • Pista ribatejana provou uma vez mais ser um “osso duro de roer”

Com perto de duas dezenas de inscritos, mas bastantes novidades quer em termos de pilotos quer de máquinas, o arranque do TROFÉU X-ADVENTURE SUPER SSV 2019 que teve lugar este sábado em Coruche prometia ser uma prova bastante animada.

O programa desta primeira prova foi composto por uma sessão de treinos de 45 minutos  e depois por duas horas de resistência algo demolidoras, mesmo que a pista parecesse ser algo “benevolente”.

Nos treinos rapidamente ser percebeu qual o grupo dos mais rápidos, que na verdade era a maioria dos pilotos.  Não significa isto que os demais eram lentos, nem por isso, mas as diferenças de experiencia e de equipamentos acabavam por separar os pilotos.

Logo cedo os tempos começaram a surgir com registos por volta impressionantes,  na casa dos 6 a 7 minutos por volta ao rápido mas exigente percurso de Coruche.    Algumas equipas acabaram mesmo por conhecer nesta fase qual a verdadeira “personalidade” desta pista que sendo rápida e muito segura, é também muito traiçoeira e castigadora das mecânicas, provocando algumas avarias sobretudo de transmissão e suspensão nuns casos e causado alguns arrepios em outros casos.

O mais rápido no treinos foi Ricardo Domingues em Can-Am X3, com a marca de 6m17s.  A menos de 2 segundos ficou Luis Cidade em Can-AM XRS e em terceiro, a 10 segundos de distância do mais rápido  ficou Luis Silva, que para não variar também conduziu um Can-Am X3.

Entre os participantes da classe Hobby destacava-se Cláudio Mota em Yamaha YXZ sendo o mais rápido com o tempo de 6m52s. Tiago Andrade em Polaris foi segundo e Adérito Gato, também em Polaris foi terceiro.

Já na prova propriamente dita, Ricardo Domingues, detentor da pole position fez um mau arranque e rapidamente foi ultrapassado por vários pilotos ficando desde logo com uma dura tarefa de tentar recuperar lugares.  Ao longo de toda a prova andou sempre rápido na expectativa de conseguir aproximar-se da frente da corrida,  tendo chegado até ao 2º lugar à 11ª volta, lugar esse que viria a perder duas voltas mais tarde quando foi ultrapassado por Arnaldo Monteiro.

Graças ao mau arranque de Ricardo Domingues, Luis Cidade que ocupava o 2º lugar da grelha viu-se com a pista limpa á sua frente,  segurando a primeira posição desde o inicio ao fim da prova.  Porém, apesar do ritmo muito elevado que impôs, também ele sentiu algumas dificuldades como o próprio nos contou no final:  “Partimos a transmissão da frente e a transmissão de trás, e mas carro aguentou-se bem e foi só gerir a vantagem. O carro aguentou-se bem até ao fim e conseguimos a vitória como desejávamos.”

Arnaldo Monteiro foi o segundo classificado, que ao volante do seu Can-Am arrancou do quarto lugar e foi sempre rodando de forma consistente e mantendo-se a salvo dos problemas que afetaram grande parte dos seu adversários.

Na Categoria Hobby venceu Cláudia Costa em Polaris, que tinha a seu lado nesta prova Ana Sofia Oliveira.    Tanto nos treinos como na corrida, a sua estratégia era talvez a mais simples mas uma das mais eficazes certamente.  Rodando a uma toada mais conservadora que os demais, conseguiu assim manter-se a salvo de todo o tipo de problemas e À medida que a pista ia “reclamando para si” participantes, a dupla feminina ia-se aproximando do primeiro lugar até que á 12ª volta assumiu a frente da corrida nos Hobby

“ Corrida correu super bem, não tivemos qualquer percalço com o carro. A pista estava espetacular, foi sempre a rodar e a gerir o andamento até ao final.” disse-nos a piloto no final da corrida

No final o balanço da prova é manifestamente positivo,  com o Troféu Super SSV a ter um arranque de temporada bastante interessante.    Luis Pirralho, diretor do Troféu disse após a corrida que:

“Graças a Deus que correu tudo bem. Estávamos um pouco receosos por causa do pó, porque este terreno é muito particular. Choveu a semana passada mas já tínhamos pó.  Tivemos alguns acidentes mas nada de especial, e de resto nada tudo o que se passou foi dentro da normalidade daquilo que é uma prova deste género.  Estamos satisfeitos, os pilotos de um modo geral mesmo apesar do pó gostaram da corrida, e agora é já começar a trabalhar para Portalegre”.

Sobre a segunda prova que vai ter lugar em Portalegre a 2 de Março, o responsável máximo do TROFÉU SUPER SSV acrescentou que: “O local escolhido para próxima prova é um dos mais bem conhecidos do país, senão mesmo o mais conhecido: O percurso do prólogo da Baja de Portalegre.  O programa vai ser muito intenso, e começar logo á sexta feira com as verificações.  Depois no sábado vamos ter juntos dia a segunda ronda do Troféu Super SSV e também a segunda ronda do Troféu X-Trophy, pelo que teremos três corridas num só dia. Esta prova está a criar uma expectativa enorme, e temos sido contactados por muitos pilotos.  Vai ser casa cheia certamente, com muitos pilotos em todas as categorias.   A lista vai crescer rapidamente, esperamos que conseguir acolher todos e não ter que  limitar inscrições.”

O TROFÉU X-ADVENTURE SUPER SSV CORUCHE 2019 é uma prova organizada pelo Moto Clube Sacho, com o apoio do Município de Coruche estando a promoção a cargo da X-Adventure.

O TROFÉU X-ADVENTURE SUPER SSV 2019 é mais uma competição pioneira promovida pela X-Adventure, organizada sob a égide da FMP – Federação de Motociclismo de Portugal e de acordo os regulamentos da mesma.  Como principais parceiros o Troféu Super SSV conta com a Tractomoz, com a Rally-Raid Network, com o Motomercado, com o Todoterreno.pt, com o TR4 Digital e com o site Imagensdesportivas.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.