Miguel Oliveira com brilhante vitória na despedida das Moto2

0

Antes de embarcar rumo ao MotoGP, Miguel Oliveira garantiu um espaço para si na história das Moto2. Ao receber a bandeirada neste Domingo na liderança do GP da Comunidade Valenciana, o melhor piloto português de todos os tempos, tornou-se o último vencedor da era das 600cc, já que em 2019 a Triumph entra na competição com motores de 765cc.

Ao contrário do que aconteceu com as Moto3, a prova da Moto2 começou bastante movimentada, com quedas de Luca Marini, Joan Mir e Lorenzo Baldassarri ainda na segunda curva. Xavi Vierge tomou a liderança na largada, mas foi superado por Mattia Pasini, que pouco depois, viu Miguel Oliveira assumir o comando. O português acabou por se isolar na primeira posição, até perde o lugar para Alex Márquez.

Depois de assumir o comando das operações, Márquez deu o máximo e no intervalo de apenas uma volta, abriu mais de 1s de margem para Miguel. O #73 continuou a abrir, mas na 16ª volta, caiu na curva 14 e devolveu a liderança a Oliveira. O #73 conseguiu voltar, mas caiu para terceiro, 18s atrás do líder.

O piloto da Red Bull KTM Ajo, seguiu então tranquilo rumo à bandeirada, apesar das condições difíceis por conta da chuva deste domingo, e completou a sua última corrida nas Moto2 com 13s201 de margem para Iker Lecuona, o segundo colocado. Márquez acabou em terceiro.

Sem vaga para 2019, Mattia Pasini ficou com o quarto posto, à frente de Remy Gardner e Fabio Quartararo, que também segue para a MotoGP. Marcel Schrotter ficou com o sétimo posto, seguido por Augusto Fernández, Andrea Locatelli e Simone Corsi.

Campeão antecipado, Francesco Bagnaia desceu muitas posições após ser tocado por Marini ainda nos primeiros metros e recebeu a bandeirada em 14º. Com o resultado deste domingo, Bagnaia fecha o ano com 306 pontos, nove a mais que Oliveira. Binder ficou com o terceiro posto, com Márquez a passar Baldassarri na luta pela quarta posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.