Carlos Zorrilla e Tomas Moreno vencem no Iberian Historic Endurance

0
  • Duas horas de competição e muita chuva para terminar da melhor forma
  • Index de Performance ganho por Vincent Tourneur.
  • Gentleman Driver Spirit ganho pela dupla Nunes e Carvalhosa

Automóveis que marcaram a história e fazem os olhos brilhar de gerações quando passam na meta, mostraram a verdadeira paixão pelo automobilismo. Os 250 Km do Iberian Historic Endurance terminam em grande no Estoril.

Dia cinzento na manhã de sábado pelo Estoril, prenúncio de chuva. Apesar da ameaça, a manhã manteve a pista seca. O treino cronometrado decorreu com normalidade.

A dupla Nolte e Funke vencedores da edição 2017, lideraram a qualificação com o icónico Ford GT40 da categoria H-GTP e com o melhor tempo da prova, seguido de Pedro Bastos Rezende com o Porsche 911 3.0 RS, melhor classificado da categoria H-1976. Carlos Barbot no Merlyn MK4 termina em terceiro.

Durante a prova, já debaixo de chuva ligeira, os Porsche mostraram adaptarem-se bem às condições atmosféricas, ocupando os primeiros lugares.

Na primeira hora da corrida de resistência, Pedro Bastos Rezende liderava no 1º Turno da categoria H-1976, seguido de Eduardo Davila da mesma categoria e em terceiro, a dupla Nunes e Carvalhosa da categoria H-1971. Os dois primeiros ao volante do Porsche 911 3.0 RS e a dupla no Porsche 2,5 ST. No 2º Turno, o Porsche de Nunes/Carvalhosa passa Davila e fica em segundo, Rezende mantém a liderança.

Já depois da primeira hora, o Alfa Romeo Giulia Sprint da categoria H-1965 de Sardinha/Melo e Pereira, começou a verter óleo, o que obriga a entrada do Safety Car em pista por 40 minutos, para que fossem feitas as limpezas necessárias da pista. A vinte minutos do final da segunda hora, bandeira verde e o retomar da corrida para os 20 minutos finais.

Como as provas de resistência só se decidem na bandeira de xadrez, com um golpe de teatro e a 10 minutos do final, a dupla espanhola Zorrilla e Moreno, recuperam tempo e alcançam a liderança. Bandeira axadrezada levantada, com vitória para Zorrilla/Moreno seguido de Rezende/Amaral e 3º para Nunes/Carvalhosa.

Na categoria H-1976, Zorrilla/Moreno ficam em 1º seguido de Rezende/Amaral e em 3º Davila.

Na categoria H-1971, o Porsche 2,5ST de Nunes/Carvalhosa fica em 1º seguido de Gutiérrez/Fuster e M.de la Torre fica com o 3º.

Na categoria de H-GTP, fica o Ford GT40 de Nolte/Funke seguido de Lotus Seven S2 de F.Cazalot/M.Cazalot e em 3º Barbot/Matos.

Na categoria H-1965, fica em 1º Boel/Rubio com o Bizzarrini GT, seguido por Uiterwaal/Zwart no Ford Mustang MK1 e 3º para o Mustang de Costa/Costa Jr.

Na categoria H-1965/GDS fica em 1º o Porsche 911 SWB de Maso/Nunes, seguido de Sousa Ribeiro/Pereira no Ford Cortina Lotus e Torres da Silva/Rodríguez fecha os primeiros lugares com o Porsche 911 SWB. Na categoria H-C Daniels com o Porsche 911 RS fica em 1º.

Na categoria mais importante, a BRM Index Performance, Vincent Tourneur voltou a vencer mais uma vez, no seu Porsche 356 Speedster. Segundo lugar para Fernando Soares/Miguel Vaz e Luis Sousa Ribeiro/Ricardo Pereira.

A categoria Gentleman Driver Spirit, foi ganha pelo Nuno Nunes em Porsche 911 SWB, em 2º Sousa Ribeiro/Pereira na categoria e em 3º Torres da Silva/Rodríguez.

Nem a chuva tirou o brilho de uma prova com carros que fizeram as delícias de outros tempos.

Diogo Ferrão líder da Race Ready que organiza o Iberian Historic Endurance no final da prova afirma, “O interessante desta prova é que as corridas de resistência são uma surpresa e só há posições definidas quando de facto se levanta a bandeira axadrezada. A chuva veio complicar a tarefa aos pilotos mas tudo correu pelo melhor. Fechamos este ano com a satisfação de que 2018 foi excelente e 2019 será ainda melhor.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.