Primeiro dia com muita acção nos Super Seven

0
  • Corrida 1 da S1600 confirmou título de Rodrigo Galveias na categoria Pro e trouxe indefinição à classe Business; 
  • Nos 420R, Francisco Villar reinou entre os portugueses, subindo a 2º da classificação geral, ao passo que José Carlos Pires aproveitou o azar de Ricardo Megre para assumir a liderança da competição. 
  • Presença conjunta dos concorrentes britânicos da 7 Race Series trouxe novamente emoção a rodos ao já tradicional final de época do Troféu monomarca de maior longevidade da Velocidade Nacional; 
  • Corridas que terão lugar amanhã confirmarão os restantes títulos em disputa e muitas posições da tabela classificativa numa jornada em que a pontuação é a dobrar!

Começam a faltar adjectivos para descrever as corridas do Super Seven by Toyo Tires. Seja pela impossibilidade de prever o resultado, seja pelo elevado ritmo evidenciado por todos os concorrentes, a verdade é que a Corrida 1 da última jornada no Estoril Racing Festival voltou a ser uma verdadeira homenagem ao automobilismo, numa prova em que o espaço em pista voltou a ser partilhado com os pilotos britânicos da 7 Race Series!

 GALVEIAS É O NOVO CAMPEÃO!

Na classe S1600 Pro, Rodrigo Galveias aproveitou da melhor forma a posição da grelha de partida para obter o segundo triunfo consecutivo na temporada. O jovem piloto da BCM Sports assegurou, assim, o título de Campeão, repetindo o feito alcançado em 2017 na classe Business.

 A vantagem pontual que detinha sobre Sérgio Saraiva, aliada aos pontos máximos obtidos nesta Corrida (à pole-position juntou a volta mais rápida) garantem-lhe este festejo antecipado quando ainda falta disputar a segunda corrida. 

No arranque, o piloto do Seven nº 29 sofreu a pressão da britânica Caroline Everett e de Luís Filipe Oliveira, mas cedo foi construindo uma vantagem confortável que lhe permitiu chegar à paragem obrigatória nas boxes com o resultado nas mãos.

 A realizar uma grande prova, Luís Filipe Oliveira (que optou por fazer esta corrida individualmente e deixar ao colega Paulo Leitão a segunda que terá lugar amanhã) acabaria por ser penalizado com um drive-through por ter ultrapassado os limites da pista, caindo até ao 6º posto da categoria e vendo-se assim impossibilitado de chegar ao 3º lugar do campeonato, cujas aspirações mantinha intactas à entrada para esta prova.

 Situação semelhante sofreu Sérgio Saraiva, pelos mesmos motivos, mas a decisão estratégica de repartir as honras ao volante com o primo David significa que, amanhã, terá nova oportunidade para, pelo menos, cimentar o seu 2º lugar na categoria Pro.

 Saíram, assim, beneficiados, Bernardo Bello, 2º da Pro e 4º da geral, e Miguel Lobo, 3º da Pro — ambos a repetirem o pódio obtido na jornada anterior, em Portimão.

 Logo atrás terminaram então Sérgio e David Saraiva, e os Business José Kol Almeida e Nuno Afonso — 7º e 8ºs da geral, à frente de Bruno Martins (5º Pro) e Luís Filipe Oliveira.

 A reeditar uma parceria ausente das pistas desde 1988, a dupla António Nunes Almeida e Rodrigo Nunes Almeida acabou por concluir o pódio da categoria Business com um positivo 11º lugar da geral. 

Satisfeitíssimos com este resultado, destacando o facto de a sua participação se enquadrar “no espírito familiar do Super Seven by Toyo Tires” e de terem vivido uma corrida “espetacular”, como aliás todos os pilotos que nela participaram, os dois irmãos deixaram no ar que a experiência poderá vir a ser repetida no futuro.

 Mais atrás, no 13º posto da geral, Pedro Lacerda foi 7º da S1600 Pro, à frente do Business Fernando Costa, o estreante Francisco Figueiredo e a dupla Frederico Brion Sanchez/Jorge Passanha — este último, mais um estreante no Super Seven by Toyo Tires. 

Depois de ter corrido em Fórmula Ford contra Pedro Lamy, Pessanha aceitou de bom grado este de regresso à competição, mostrando-se “encantado” com a experiência ao volante do Caterham S1600. 

A fechar a classificação terminaram Miguel Couceiro e o anterior líder da Business Pedro Falé, que, traído por um problema na caixa de velocidades, terá amanhã mais uma oportunidade para arrematar a categoria, privilegiando o melhor resultado do fim-de-semana.

 420R

Demonstrando um grande andamento desde os treinos livres, Francisco Villar assumiu-se como o mais rápido na qualificação entre os pilotos portugueses e ingleses na classe 420R e concretizou esse ritmo na Corrida 1 da sua categoria.

 O piloto do Seven nº 34 não conseguiu segurar o lugar à geral, mas manteve a curta distância José Carlos Pires e Ricardo Megre — o trio com mais hipóteses de chegar ao título para saborear um importante triunfo. 

Quando tudo fazia prever que as posições se manteriam inalteradas até final, Ricardo Megre acabou por ser abalroado por um concorrente britânico na última volta, deitando por terra as suas aspirações de obter um bom resultado. 

Saiu, assim, ainda mais beneficiado José Carlos Pires, que já se encontrava à frente do seu mais direto perseguidor, mas ainda há muito para decidir quando faltam duas corridas num domingo que promete ser avassalador! 

Com os 10 primeiros classificados a concluírem a corrida no mesmo segundo, não há dúvida que muito ainda pode acontecer numa categoria que cresce a olhos vistos em entusiasmo e número de participantes. 

Atrás de Pires entre os portugueses e a fechar o top 10 da geral terminou então Jota Jota Magalhães, repetindo o pódio obtido em Portimão e, consequentemente, o melhor resultado da carreira nesta categoria. 

Seguiram-se Yohan Sousa (4º entre os portugueses), de regresso à competição após a ausência na última prova e agora ao lado do Team Nova Driver comandado por César Campaniço, Ricardo Rajani (5º), que continua a sua evolução nos 420R, e Paulo Macedo (6º).

 Separados por 3 décimos de segundo, Paulo Costa ganhou a batalha contra Gonçalo Lobo do Vale, enquanto mais atrás Duarte Lisboa superou os avanços de Paulo Galveias. Luís Calheiros Ferreira e Luís Lisboa acabaram por ser vítimas da mecânica, fechando a classificação. 

Para Tiago Raposo Magalhães, as corridas que tiveram lugar hoje no Estoril Racing Festival validam a aposta feita nesta presença conjunta dos pilotos do Super Seven by Toyo Tires e 7 Race Series:

  “Foram duas corridas incríveis em que a indefinição do resultado esteve sempre presente, numa mancha gigante de carros do Super Seven que trouxe emoção ao público presente no Estoril Racing Festival”, começou por dizer o responsável da CRM Motorsport, antes de enaltecer o primeiro campeão deste fim-de-semana e fazer a ponte para o programa que terá lugar amanhã: 

Quero aproveitar a oportunidade para dar os parabéns ao Rodrigo, que voltou a dar provas de todo o seu talento, e junta ao campeonato obtido na Business em 2017 o título na Pro este ano. A família Super Seven espera agora que ele traga os seus dotes de condução para a classe 420R, mas antes disso resta-nos aguardar pelo domingo para definir os restantes títulos em disputa, com mais três corridas — uma de S1600 e duas de 420R — que, tenho a certeza, serão igualmente emocionantes!”

Programa Super Seven by Toyo Tires – Estoril Racing Festival (prova 4 de 4)

Domingo, 18 de Novembro

10h05-10h45: Corrida 2 420R

11h40-12h40: Corrida 2 S1600

13h35-14h15: Corrida 3 420R

 

Classificação Super Seven by Toyo Tires – Corrida 1, Estoril Racing Festival

420 R

1 – #34 Francisco Villar

2 – #53 José Carlos Pires

3 – #21 Jota Jota Magalhães

4 – #212 Yohan Sousa

5 – #33 Ricardo Rajani

6 – #3 Paulo Macedo

7 – #23 Paulo Costa

8 – #30 Gonçalo Lobo do Vale

9 – #19 Duarte Lisboa

10 – #28 Paulo Galveias

11 – #17 Ricardo Megre

12 – #8 Luís Calheiros Ferreira

13 – #20 Luís Lisboa

 

S1600

1 – #29 Rodrigo Galveias (1º Pro)

2 – #57 Bernardo Bello (2º Pro)

3 – #18 Miguel Lobo (3º Pro)

4 – #13 Sérgio Saraiva/David Saraiva (4º Pro)

5 – #12 José Kol Almeida (1º Business)

6 – #44 Nuno Afonso (2º Business)

7 – #9 Bruno Martins (5º Pro)

8 – #24 Luís Filipe Oliveira (6º Pro)

9 – #36 António Nunes Almeida/Rodrigo Nunes Almeida (3º Business)

10 – #37 Pedro Lacerda (7º Pro)

11 – #37 Fernando Costa (4º Business)

12 – #7 Francisco Figueiredo (8º Pro)

13 – #44 Frederico Brion Sanchez/Jorge Pessanha (5º Business)

14 – #22 Miguel Couceiro (9º Pro)

15 – #10 Pedro Falé (6º Business)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.