Mads Ostberg a um passo do pódio na Austrália

0

No segundo dia de prova, Mads Østberg e Torstein Eriksen não foram tão rápidos como na primeira Etapa, mas, conseguiram,no entanto, manter-se na quarta posição. Craig Breen e Scott Martin encerraram o dia em décimos à Geral, na sequência de um pequeno, mas infeliz, erro em prova.

A segunda Etapa do Rali da Austrália (133 km de troços cronometrados) foi a mais longa de todo o fim de semana, deixando em perspectiva a possibilidade de reviravoltas na classificação.

Infelizmente, a Citroën Total Abu Dhabi WRT viveu diretamente essa situação. Segundo classificado à partida desta segunda Etapa, Craig Breen começou por cair para o quinto posto na segunda Especial do dia (ES10) devido a um pequeno problema com o acelerador; como se isso não bastasse, saiu de estrada na Especial seguinte e danificou a suspensão traseira esquerda do seu C3 WRC. Penalizado por chegar atrasado à partida para a Especial que se seguia (ES12), Breen caiu para 10º à Geral. Mesmo assim, o irlandês fez uma segunda passagem por Welshs Creek Reserve (28,83 km) absolutamente vertiginosa e andou sempre muito perto do comandante da prova, lembrando a todos que o andamento e competitividade mostrados ontem não foram fruto do acaso.

Menos à vontade nos troços mais rápidos desta 2ª Etapa, Mads Østberg resistiu heroicamente aos constantes ataques dos seus rivais e manteve o comando da prova durante quase toda a manhã. Contudo, na terceira Especial do dia, (ES11), o norueguês não conseguiu suportar mais a pressão. Da parte da tarde, mostrou grande tenacidade e rubricou sucessivamente, tempos entre os cinco primeiros. Desta forma, Østberg manteve-se sempre a um passo do pódio, embora a sua segunda passagem pela Super Especial (ES17) – que disputou à chuva enquanto os seus principais rivais beneficiaram de tempo seco – lhe tenha custado alguns segundos preciosos.

Mais longa do que o habitual, com 83,96 km de troços cronometrados para cumprir, a Etapa de domingo pode ainda trazer algumas surpresas, principalmente porque as acidentadas estradas a norte Coffs Harbour têm fama de ser demolidoras…

O QUE ELES DISSERAM…

Pierre Budar, Diretor da Citroën Racing: “Obviamente que esperávamos mais desta segunda Etapa, mas os troços disputados não eram os preferidos das nossas formações. Apesar do seu erro de condução, o Craig mostrou-se bastante competitivo em diversas ocasiões. O mesmo se pode dizer do Mads, que acabou a jornada a um passo de um lugar no pódio. Dado que há um longo caminho pela frente na última Etapa de amanhã, muita coisa pode ainda acontecer.”

Craig Breen: “Não tivemos sorte. Na parte da amanhã, cometi um pequeno erro que nos custou caro. Foi bastante frustrante porque estávamos com um excelente andamento. Amanhã somos os primeiros a sair para a estrada e vamos desfrutar ao máximo destes espetaculares troços até ao final do rali.”

Mads Østberg: “Tivémos mais dificuldade em encontrar o ritmo e equilíbrio certos, principalmente nas segundas passagens. E depois, já no final do dia, apareceu a chuva na Super Especial. Mas lutámos sempre e demos boa conta de nós. Nunca pensámos em baixar os braços, e amanhã não vai ser exceção.”

RALI DA AUSTRÁLIA – CLASSIFICAÇÃO DA 2ª ETAPA

  1. Tänak / Järveoja (Toyota Yaris WRC) 2:07:52.0
  2. Latvala / Anttila (Toyota Yaris WRC) +21.9
  3. Paddon / Marshall (Hyundai i20 WRC) +26.3
  4. Ostberg / Eriksen (Citroën C3 WRC) +46.6
  5. Lappi / Ferm (Toyota Yaris WRC) +50.4
  6. Ogier / Ingrassia (Ford Fiesta WRC) +1:44.8
  7. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) +2:04.6
  8. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) +2:35.2
  9. Suninen / Markkula (Ford Fiesta WRC) +2:49.0
  10. Breen / Martin (Citroën C3 WRC) +6:26.8

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.