Calor e pó na América do Sul dificultam vida aos concorrentes

0

No quarto dia da 93ª edição dos International Six Days Enduro, que se estão realizar na cidade chilena de Viña del Mar os mais de 400 pilotos que se mantêm em prova voltaram a enfrentar temperaturas elevadas e muito pó ao longo dos mais de 300 quilómetros de percurso, dois elementos que têm acompanhado a caravana desde o primeiro dia e que prometem continuar a ser notas de destaque deste regresso dos ISDE à América do Sul e ao Chile – que receberam a prova em 2007 em La Serena – sendo a quinta vez que o mais antigo evento da FIM se realiza nesta região do globo depois de ter passado igualmente pelo Brasil em 2003, Chile em 2007, México em 2010 e Argentina em 2014.

Apostados em manter a sua regularidade os pilotos das selecções lusas fecharam o dia de forma segura e todas as equipas mantiveram as suas posições, com os Séniores a serem sextos atrás dos espanhóis e na frente da Républica Checa. A selecção feminina está igualmente na sexta posição e o único Júnior ainda em prova, Rodrigo Belchior, representa as cores portuguesas na categoria com a desfalcada equipa a ser 11ª.

Individualmente Luis Oliveira é o oitavo em E1 e com reduzida distância para os pilotos que lhe estão mais próximos pode ainda tentar um derradeiro ataque a uma posição entre os cinco primeiros, com Rodrigo Belchior a ser o 19º na mesma classe. Rui Gonçalves ganhou uma posição na E2 e passou ao 11º posto a curta distância de entrar nos dez melhores. O vice-campeão do mundo motocross MX2 em 2009 está a fazer a sua estreia nos ISDE e a deixar a marca de toda a sua excelência de pilotagem ao longo das especiais após uma ronda onde também Diogo Ventura ganhou posições, ocupando agora o 17º lugar. Em E3 é Gonçalo Reis o único luso, mantendo o 10º lugar na classe reservada ás motos de maior cilindrada. Nota ainda para a formação da IS3/FMP que ocupa o 30º posto na classificação reservada aos clubes.

No quinto dia de prova, a realizar esta sexta-feira os pilotos vão enfrentar um novo percurso, com duas voltas a somarem um total de 273 quilómetros para cerca de sete horas de corrida onde novamente o calor e o pó serão constantes e onde Portugal vai tentar o ataque ao quinto posto no arranque do último terço dos ISDE 2018.

CLASSIFICAÇÕES COMPLETAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.