Portimão confirma talentos do Kia Picanto GT Cup

0
  • Hugo Marcos (Pro) e João Aguiar-Branco (Júnior) estrearam-se a vencer no novo Troféu monomarca;
  • Na primeira vez ao volante do Kia Picanto GT Cup, Paulo Oliveira festejou um surpreendente pódio na categoria Pro;
  • Com tudo por decidir no Estoril Racing Festival, palco da última jornada da competição, a presença no Autódromo Internacional do Algarve confirmou que as diferenças entre os pilotos das duas categorias são cada vez menores, perspetivando-se um final de época repleto de dramatismo.

As melhores películas são aquelas que, quase sempre, contam com os melhores intervenientes. E no Kia Picanto GT Cup há-os de sobra, como se comprovou este fim-de-semana, em Portimão. Apesar dos ‘arrepios’ provocados pelas subidas e declives do fantástico traçado do Autódromo Internacional do Algarve (AIA), os pilotos do Troféu monomarca estiveram à altura da ocasião!

MARCOS E ARAÚJO REPARTEM LOUROS NA PRO

Obtendo a pole-position para as duas corridas, Hugo Araújo partia em vantagem para a ronda algarvia do Kia Picanto GT Cup. O piloto apoiado pela Cardan procurava assegurar mais um triunfo que lhe permitisse cimentar a liderança no campeonato, mas teve em Hugo Marcos um rival à altura.

Saindo do 5º lugar da grelha depois de uma qualificação à chuva, o YouTuber do CarOnline.TV fez uso das condições de piso seco para realizar uma prova notável, primeiro colando-se à traseira do carro nº 99 até finalmente desferir um ataque sem resposta até ao fim da corrida. A vitória ambicionada chegava em Portimão, mantendo intactas as suas aspirações ao título, mas a sorte de ambos inverteu-se numa segunda corrida em que os oito primeiros ficaram separados por menos de 10 segundos, provando a enorme competitividade do Troféu!

Enquanto Araújo triunfou à frente do rapidíssimo Mariano Pires, Hugo Marcos teve uma saída de estrada durante a travagem para a Curva 1. Apesar de forte, o piloto apoiado pela Tarkett saiu ileso do impacto, comprovando a rigidez do roll-bar e dos restantes elementos de segurança do Kia Picanto GT Cup.

“À medida que os resultados foram aparecendo ao longo da época comecei a acreditar que era possível vencer uma prova, o que veio a acontecer na primeira corrida em Portimão. Tinha um bom feeling e achava que era possível repetir esse resultado, daí a minha tristeza com o que aconteceu”, justificou.

Já Hugo Araújo salientou a evolução dos seus adversários num fim-de-semana em que cumpriu o objetivo a que se tinha proposto: “Sabia que as coisas iam ser complicadas aqui e que íamos ter muitas lutas. Os carros são muito iguais e qualquer erro e cone de aspiração fazem toda a diferença. Saio de Portimão com a 5ª vitória em cinco provas e é com a ambição de conseguir a 6ª que vou para o Estoril”, reiterou.

PIRES E AGUIAR-BRANCO REINAM NA JÚNIOR

Satisfeito com a curva de aprendizagem proporcionada pelo Kia Picanto GT Cup, Mariano Pires confessa sentir-se cada vez mais à vontade com o carro. Em Portimão voltou a festejar um triunfo na categoria Júnior e a dar muita luta aos concorrentes da categoria Pro.

Partindo de último na primeira corrida, fez o que tinha prometido após a qualificação, realizando uma prova de trás para a frente até chegar ao 3º posto, então ocupado por Ni Amorim.

A animada luta entre ambos acabou por resultar num toque, felizmente sem consequências de maior para o jovem de 17 anos. A equipa recuperou o carro a tempo da segunda corrida, com Mariano a terminar em no 1º posto da Júnior e 2º da geral, “muito próximo de tentar a ultrapassagem” a Hugo Araújo”, até que a entrada do safety-car após a saída de pista de Hugo Marcos acabou por deitar por terra essa aspiração. “Apesar de agridoce, o fim-de-semana foi positivo”, afirmou o piloto da Veloso Motorsport.

O vencedor da categoria Júnior na primeira corrida foi, assim, João Aguiar-Branco, “contente pelo resultado e pela aprendizagem de, por exemplo, conduzir à chuva”, até porque na segunda contenda o piloto da Speedy Motorsport voltou a repetir uma presença no pódio.

SILVA E VAN UDEN COM SORTES DISTINTAS

Habituados a realizar grandes desempenhos desde a estreia no Kia Picanto GT Cup, os produtos do Kia Racing Opportunity obtiveram resultados contrastantes. Enquanto Henrique van Uden teve de se contentar com o 5º lugar da categoria Pro na Corrida 1, Rui Silva terminou a Corrida 2 em 2º lugar da Júnior e 3º da geral ao volante do Picanto nº 77.

“Estou a tentar assegurar o segundo lugar do campeonato, mas sinto que me falta treino com o carro e essa é uma situação que procurarei reverter no próximo ano”, referiu o açoriano Van Uden.

Rui Silva, por seu turno, destacou o arranque “fortíssimo”, passando de 7º para 4º. “Considerando que estava em 2º da Júnior, não quis arriscar mais para não estragar o fim-de-semana.  O resultado é bom para o campeonato e vou para o Estoril ainda com hipóteses de chegar ao título”, salientou.

BATINA E ESPINHAL PROSSEGUEM APRENDIZAGEM

Depois da estreia em Braga, Orlando Batina continuou o seu processo de aprendizagem em Portimão, repetindo pódio na Júnior ao terminar na 3ª posição da categoria na Corrida 1.

Já Leonor Espinhal teve um fim-de-semana difícil. A piloto apoiada pela Univex não conhecia a pista e teve dificuldades em tirar o melhor partido do carro.

DUPLAS COM FIM-DE-SEMANA POSITIVO

A partilhar o carro com Guilherme Dal Maso, Duarte Botelho teve o fim-de-semana mais positivo da sua terceira presença no Kia Picanto GT Cup. Garantiu o 3º lugar da categoria Pro na Corrida 2, enquanto o colega de equipa no Picanto nº 31 foi 2º da Júnior na Corrida 1.

Também a dividir o Picanto nº 27, Lourenço Raposo Magalhães e José Supico demonstraram que estão cada vez mais à vontade no Troféu. A velocidade habitual de Lourenço, 5º na Corrida 1, teve correspondência no parceiro Supico, que festejou em Portimão o melhor resultado da época após terminar a Corrida 2 no 4º lugar.

Contentes com a presença na pista do AIA, Nuno Caetano (8º na Corrida 1) e Afonso Vaz (5º na Corrida 2) saíram satisfeitos de Portimão, enquanto Miguel Abrantes festejou mais um pódio, depois de obter o 3º lugar da Pro na Corrida 1. Na mesma categoria, o colega de equipa Marco Saraiva saldou-se pelo 6º posto na Corrida 2.

No banco do Picanto nº 9 apoiado pela Auto Avenida, Francisco Esperto concluiu a Corrida 1 no 7º posto da geral, ao passo que Francisco Esperto Jr. terminou a segunda no 9º lugar.

Apoiado pela Corvauto, João Santos sai de Portimão com um 8º e 10º lugares, mas segue para o Estoril com tudo em aberto na luta que se encontra a travar pelo 5º lugar do campeonato.

Além de Lourenço Raposo Magalhães, José Supico, Nuno Caetano e Miguel Abrantes, encontra-se nesta luta Francisco Marrão, 10º da Pro na Corrida 2:

“De início foi um bocadinho complicado. As coisas melhoraram na qualificação e à terceira volta da Corrida 2, quando entra o safety-car, já estava confortável. Arranquei praticamente em último e ia começar a progredir. Foi uma corrida curtinha, mas quando se trata de segurança não se pode fazer nada contra isso”, vincou o piloto do carro nº 13, mantendo a sua satisfação com o que tem vivido no Troféu.

O tio e colega de equipa, Manuel Moura Teixeira, fez mais uma prova sólida, concluindo a corrida anterior no 11º lugar da categoria Pro.

ESTREANTES PROVAM O SEU TALENTO

Uma nota final para os estreantes Sérgio Azevedo e Paulo OIiveira, que deixaram rasgados elogios à competição neste seu primeiro contacto com o Kia Picanto GT Cup.

Enquanto o primeiro sai do Algarve com a sensação de se ter divertido “imenso”, depois de um 9º e 7º lugares na categoria Pro que o deixaram “muito satisfeito”, o pai do piloto de Moto 2 Miguel Oliveira festejou um 6º e 2º lugares a bordo do Picanto nº 577 da SGS Car, descrevendo como “brutal” a experiência:

“Adorei as duas corridas e saio daqui com a noção de que este Troféu é mesmo espetacular. O 2º lugar foi o resultado dessa diversão toda. Pensei em não me envolver em lutas com os pilotos que estavam a discutir o campeonato, não ataquei, mas no final o resultado foi este e é obviamente muito gratificante”, confirmou.

Questionado sobre as diferenças entre o Kia Picanto GT Cup e o mundo das duas rodas, Paulo Oliveira salientou as diferenças na agressividade e deixou uma promessa: “O que eu trago para aqui é mais a precisão, e talvez tenha sido o que me ajudou a alcançar este resultado. Vejo que aqui tudo é muito mais agressivo do que nas motos. Mas gostei tanto que, se o calendário de 2019 se alinhar com aquilo que for a minha disponibilidade no próximo ano, acompanhando o Miguel durante o Campeonato do Mundo de Moto GP, tenho a certeza absoluta de que vou competir novamente no Kia Picanto GT Cup!”

FPAK ELOGIA COMPETIÇÃO

Novamente ao volante do carro nº 7, tendo terminado a Corrida 2 na 12ª posição da geral, João Seabra sai satisfeito com a experiência no AIA e mostra-se admirado com a qualidade dos pilotos que militam no Troféu: “Como espetador ativo, e depois de ter participado na ação em pista, posso dizer que é notável como os Juniores já andam ao nível dos concorrentes mais experientes da categoria Pro, confirmando o carácter do Kia Picanto GT Cup enquanto fórmula de excelência para o desenvolvimento de novos talentos”.

O diretor-geral da Kia Portugal agradece ainda a presença do Presidente da FPAK Ni Amorim e saúda a quantidade de pessoas que passaram pelo Kia Village na ronda portuguesa do European Le Man Series: “Quero agradecer ao Sr. Presidente da FPAK o facto de ter aceitado o nosso convite, aproveitando para conhecer o carro e os pilotos que militam no Troféu, e também às centenas de pessoas que não quiseram perder a oportunidade de visitar o nosso espaço, tornando a nossa presença em Portimão ainda mais especial”.

Ni Amorim, por seu turno, mostrou-se “agradavelmente surpreendido” com o que encontrou:

“Já tinha assistido ao lançamento do Troféu Kia Picanto no Estoril, tinha visto os carros a passar na Rampa da Falperra, mas ainda não tinha estado a ver com atenção, no meio e a participar, na Organização do Kia Picanto. Estou muito satisfeito e quero agradecer à Kia por ter confiado na FPAK. Trata-se de um projeto muito importante para nós, e daí o ter apadrinhado desde a primeira hora. Confirma-se que é sem dúvida uma forma de os jovens que vêm dos karts terem uma saída desportiva em Portugal e igualmente de pilotos mais consagrados poderem triunfar num Troféu com carros novos, mas de custos reduzidos”, sublinhou.

Depois da visita a Portimão, as emoções do Kia Picanto GT Cup regressam no fim-de-semana de 16 a 18 de Novembro, para o Estoril Racing Festival — palco da derradeira jornada do ano de estreia da competição.

Kia Picanto GT Cup, Portimão Racing Weekend (Prova 5 de 6) — Corrida 1

1 – #18 Hugo Marcos (1º PRO), 21:13.278s
2 – #99 Hugo Araújo (2º PRO), +1.692s
3 – #7 Ni Amorim (GUEST), +13.323s
4 – #8 Miguel Abrantes (3º PRO), +14.569s
5 – #27 Lourenço R. Magalhães (4º PRO), +15.663s
6 – #77 Henrique van Uden (5º PRO), +17.192s
7 – #12 João Aguiar-Branco (1º JÚNIOR), +17.905s
8 – #577 Paulo Oliveira (6º PRO), +23.544s
9 – #9 Francisco Esperto (7º PRO), +31.923s
10 – #55 Nuno Caetano (8º PRO), +32.213s
11 – #777 Sérgio Azevedo (9º PRO), +32.774s
12 – # 31 Guilherme Dal Maso (2º JÚNIOR), + 34.861s
13 – # 15 João Santos (10º PRO), +41.315s
14 – #16 Orlando Batina (3º JÚNIOR), +44.092s
15 – #13 Manuel Moura Teixeira (11º PRO), + 1m.08.039s
16 – #95 Leonor Espinhal (4º JÚNIOR), +1m.10.536s
17 – #33 Mariano Pires (5º JÚNIOR), + 4 voltas

 

Volta mais rápida: Hugo Araújo: 2:20.437s

Kia Picanto GT Cup, Portimão Racing Weekend (Prova 5 de 6) — Corrida 2

1 – #99 Hugo Araújo (1º PRO), 21m15.303s
2 – #33 Mariano Pires (1º JÚNIOR), +0.642s
3 – #77 Rui Silva (2º JÚNIOR), +1.517s
4 – #12 João Aguiar-Branco (3º JÚNIOR), +2.955s
5 – #577 Paulo Oliveira (2º PRO), +3.778s
6 – #31 Duarte Botelho (3º PRO), +4.532s
7 – #27 José Supico (4º PRO), +7.269s
8 – #55 Afonso Vaz (5º PRO), +8.594s
9 – #8 Marco Saraiva (6º PRO), +11.187s
10 – #777 Sérgio Azevedo (7º PRO), +12.470s
11 – #15 João Santos (8º PRO), +14.234s
12 – #7 João Seabra (GUEST), +15.723s
13 – #9 Francisco Esperto Jr. (9º PRO), +17.248s
14 – #16 Orlando Batina (4º JÚNIOR), +19.025s
15 – #13 Francisco Marrão (10º PRO), +21.106s
16 – #95 Leonor Espinhal (5º JÚNIOR), +22.174s
17 – #18 Hugo Marcos (11º PRO), +4 voltas

 

Volta mais rápida: Mariano Pires, 2:19.932s

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.