Francisco Abreu e Rafael Lobato ficaram aquém dos objectivos

0

Tudo parecia encaminhado para que Rafael Lobato completasse hoje, na Corrida 2 do ‘TCR Portugal 2018’, no AIA de Portimão, o objetivo ontem iniciado por Francisco Abreu, mas o destino assim não o quis. Na fase final da última volta, quando estava no 2º lugar da categoria, os travões do Peugeot 308TCR decidiram falhar, colocando fora de pista o piloto de Vila Real e deitando por terra todo o trabalho feito ao longo das restantes voltas da corrida.

Terminou a temporada 2018 do Team Peugeot Portugal no Campeonato de Portugal de Velocidade – TCR 2018 mas não da forma que se esperava. Após uma corrida de garra que Rafael Lobato estava hoje a fazer, tentando assegurar um lugar que lhe poderia dar – bem como a Francisco Abreu, o seu companheiro de equipa – o título de Vice-Campeão da categoria, o último setor do circuito algarvio serviria de palco de desalento para o piloto e toda a equipa Sports & You, quando uma quebra de travões fez com que o 308TCR saísse de pista para a gravilha.

Com isso, o piloto de Vila Real caía do 2º lugar que ocupou durante quase toda a corrida, para o 4º posto final, posição que, fruto da vitória de Armando Parente, não é suficiente para assegurar o Vice-Campeonato, numa altura em que até já beneficiava do abandono de Francisco Carvalho, aquele que, teoricamente, seria o seu adversário mais directo, estando a 1 ponto de distância. Só que Armando Parente estava só a 2 pontos, sendo também ele uma ameaça real, numa contabilidade que obriga a que só se aproveitem os melhores 6 resultados do total de 8 corridas do ano.

Protagonista de toda esta história, Rafael Lobato resumiu-a assim: “Após um arranque que não foi dos melhores, que fez com que o Francisco me ultrapassasse, logo recuperei a 2ª posição, mantendo, depois, com ele uma batalha muito renhida até que desistiu. A partir daí pensei apenas em manter a posição, já que o Parente estava longe, levando o carro até ao fim,” referiu Lobato. “Só que os travões começaram a piorar gradualmente, até que falharam por completo a três curvas do final da corrida, levando-me a sair de pista para a gravilha”.

O 4º lugar que lhe é atribuído na Classificação Final desta Corrida 2 representa 14 pontos para o campeonato, tantos quanto os que a equipa tem de deitar fora, de modo a ficar com as melhores 6 pontuações, de entre os 8 resultados alcançados na temporada. A dupla Rafael Lobato/Francisco Abreu acaba, assim, o ano no 3º lugar no TCR 2018, com 110 pontos, atrás de Parente (2º) e de Pedro Salvador, o Campeão da presente época.

Não sendo o resultado que se definiu no início do ano, ainda assim acaba por ser uma temporada positiva, tendo em conta a competitividade demonstrada pelo Peugeot 308TCR da equipa, naquela que foi a sua época de estreia.

Acrescente-se que para além do apoio da Peugeot Portugal, este projeto da Sports & You, distribuidor oficial da Peugeot Sport para Portugal e Espanha, conta com os parceiros principais: Canon, Crédito Agrícola, Iberfibran, ikimobile, iMED e King Tony.

Francisco Abreu foi ao pódio na corrida de abertura

Francisco Abreu alcançou hoje em Portimão, na Corrida 1 do ‘TCR Portugal 2018’, realizada no Autódromo Internacional do Algarve, um 3º lugar final na categoria, posição que apesar de o manter na senda do título de Vice-Campeão de Velocidade – TCR de 2018, obriga a que amanhã Rafael Lobato, o seu companheiro de equipa, tenha de se empenhar a fundo, não deixando que nenhum dos seus atuais adversários os ultrapassem nas contas do campeonato.

O Peugeot 308TCR, preparado pela Sports & You, irá, uma vez mais, arrancar da primeira linha da grelha de partida, já que também ele que foi o 2º mais rápido na sua Qualificação, realizada esta manhã. Objetivo: apostar na máxima de que não há impossíveis!

Francisco Abreu já terminou a sua prestação no Campeonato de Portugal de Velocidade – TCR, tendo registado um 3º lugar na categoria TCR. Saindo da primeira linha da grelha de partida, fruto do 2º melhor tempo registado na sua Qualificação, o piloto madeirense até começou por liderar a prova desta tarde, estabelecendo mesmo a volta mais rápida desta que foi a sua última corrida do ano em Portugal, na categoria, para depois se ver ultrapassado por dois adversários, devido a duas situações normais de corrida, quando as posições são discutidas aos centésimos de segundo.

“Não era o resultado que queria, para mais depois do excelente arranque que fiz e que me levou ao 1º lugar, tendo depois feito a melhor volta da corrida. Mas em duas situações normais de corrida, dois pequenos erros deitaram tudo a perder, caindo duas posições na geral”, comentou um desalentado Francisco Abreu. “Apesar deste desaire, acredito que o Rafa, que é um excelente piloto, consiga amanhã levar o nosso 308 TCR a uma boa posição para que juntos possamos alcançar o 2º lugar no TCR.”

De facto, este resultado de hoje obriga a que amanhã, na Corrida 2, Rafael Lobato tenha de se aplicar a fundo, tendo de bater em pista os pilotos que hoje ficaram na frente de Abreu. As contas do campeonato mantêm-se muito cerradas, tendo a dupla Abreu/Lobato 1 único ponto de avanço sobre o seu mais direto adversário.

DOS 2ºs MELHORE S TEMPOS EM AMBAS AS QUALIFICAÇÕES…

Disputado no AIA – Autódromo Internacional do Algarve, nos arredores de Portimão, este 4º evento do ‘TCR Portugal 2018’ iniciou-se ontem (sexta-feira) com as respetivas sessões de Treinos Livres, base para as afinações finais às viaturas de competição, preparando-se os Treinos de Qualificação realizados bem cedo na manhã de hoje (sábado).

Foi Francisco Abreu quem primeiro colocou o Peugeot 308 TCR do Team Peugeot Portugal em pista, fazendo-o na Qualificação 1, sessão onde viria a alcançar o 2º melhor tempo. “O nosso carro estava muito equilibrado e tudo apontava para que conseguíssemos a pole-position, mas a chuva que caiu durante a noite deixou a pista muito molhada e, apesar de ter sido, por diversas vezes, o mais rápido nos sectores 1 e 2 do AIA, perdi algum tempo no 3º, em especial na última curva, comprometendo esse registo,” referiu o piloto madeirense, deixando a promessa dar o seu melhor na Corrida 1, a realizar ao início da tarde de hoje.

Igual destino teria Rafael Lobato na Qualificação 2, já que também ele foi o 2º mais rápido da sua sessão. “Acreditei que era possível, pois a pista estava mais seca do que na sessão do Francisco, embora a última curva do circuito se mantivesse demasiado húmida, fazendo com que o Peugeot 308TCR fugisse de frente, algo que deitava por terra a boa prestação nos dois primeiros sectores do circuito, onde estava muito rápido” referiu o piloto de Vila Real. “De qualquer modo ficámos à frente dos nossos adversários ao vice-campeonato. Vou sair da primeira linha da grelha na corrida de amanhã e irei bater-me pela vitória.”

… AO 3º LUGAR DE FRANCISCO ABREU NA CORRIDA 1 (TCR)

Após as promessas deixadas nas Qualificações e fruto de condições atmosféricas mais amenas ao longo da manhã de hoje, que permitiram secar a pista, a tarde reservava a Corrida 1 deste alargado programa “Racing Weekend”. Com um excelente arranque desde a primeira linha da grelha, Francisco Abreu logo assumiria a liderança da corrida, estabelecendo logo à 2ª volta o melhor crono da corrida, tempo que não mais viria a ser batido, e que lhe dava 1 ponto adicional em termos de Campeonato.

Mas os seus adversários ao Vice-Campeonato não lhe facilitaram a tarefa, sendo que o jovem madeirense viria a ser ultrapassado por dois deles – Armando Parente à 4ª volta e Francisco Carvalho na última – caindo para a 3ª posição da categoria TCR.

Fruto do resultado do seu companheiro de equipa, Rafael Lobato terá uma árdua tarefa na Corrida 2 deste ‘Racing Weekend Portimão’. Agendada para amanhã (domingo), às 11h25, será a última do presente Campeonato de Portugal de Velocidade – TCR, sendo que se antevêem muito quentes os 25 minutos de corrida que Lobato terá cumprir com o Peugeot 308TCR, tendo de ficar, obrigatoriamente, à frente de Francisco Carvalho.

AS CONTAS DO CAMPEONATO A UMA PROVA DO FIM

Nesta Corrida 1, Abreu somou 17 pontos, mais o 1 ponto referente à volta mais rápida, mas teve que descontar 12 pontos do pior resultado do ano (nota: para o Campeonato contam as melhores 6 pontuações do seu total de 8 corridas). Como em equipas com 2 pilotos – como é o caso do Team Peugeot Portugal – as pontuações conquistadas por um são extensíveis ao outro, a dupla Abreu/Lobato soma, após esta prova, um total de 110 pontos.

Têm apenas mais 1 ponto do que Francisco Carvalho, o seu oponente mais direto ao 2º lugar na categoria TCR, tendo todos, como pior resultado, um 4º lugar (ou seja, 14 pontos para deitar fora, assumindo que ficam em posições acima desse patamar). Já Armando Parente está um pouco mais longe, com um atraso de 11 pontos. Estão em jogo os 25 pontos da vitória e mais 1 ponto da volta mais rápida, enquanto um 2º lugar vale 20 e um 3º 17.

Acrescente-se que para além do apoio da Peugeot Portugal, este projeto da Sports & You, distribuidor oficial da Peugeot Sport para Portugal e Espanha, conta com os parceiros principais: Canon, Crédito Agrícola, Iberfibran, ikimobile, iMED e King Tony.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.