Ford prepara lançamento de nova geração de modelos Mondeo Hybrid em 2019

0
  • Gama ampliada de veículos Ford Mondeo Hybrid a gasolina-eléctricos, a ser lançada na Europa no próximo ano, incluindo uma nova, elegante e prática versão station wagon.
  • Desenvolvido exclusivamente para a Europa, o formato de carroçaria station wagon  vai proporcionar aos clientes do Mondeo Hybrid transportar mais carga e, ao mesmo tempo, beneficiar de uma propulsão eléctrica sem problemas de autonomia.
  • O Mondeo Hybrid de quarto portas actualmente à venda, conta com motor de 2,0 litros a gasolina, motor eléctrico e bateria de 1.4 kWh, oferecendo o máximo requinte na condução em modo puramente eléctrico.

A Ford anunciou que, a partir de 2019, vai reforçar a económica gama de veículos Mondeo Hybrid a gasolina-eléctricos, incluindo o lançamento da primeira versão da prática e espaçosa Mondeo Hybrid Station Wagon.

A nova Mondeo Hybrid Station Wagon vai permitir que os clientes que necessitam de grande capacidade de carga, beneficiem da eficiência e requinte de um propulsor eléctrico em diversos cenários de condução, mantendo, ao mesmo tempo, a autonomia e a liberdade de utilização oferecidas por um motor a gasolina tradicional. O elegante formato de carroçaria da Mondeo Station Wagon foi desenvolvido exclusivamente para os clientes europeus.

Mais perto da data de início de comercialização do modelo, a Ford divulgará todas as especificações e preços da nova gama Mondeo Hybrid, a qual apresentará valores atractivos em termos de emissões de CO2 e consumos de combustível, constituindo uma atraente alternativa às motorizações diesel para os clientes frotistas e particulares.

Actualmente, o Mondeo Hybrid está disponível no elegante formato de quarto portas, com perfil de inspiração coupé e linha de tejadilho rebaixada, bem como numa requintada versão Mondeo Hybrid Vignale.

Como refere Roelant de Waard, vice-presidente de Marketing, Vendas & Assistência da Ford Europa, “Para muitos clientes, a versatilidade e utilização prática oferecida pelo formato Station Wagon é uma prioridade absoluta. Assim, é com particular entusiasmo que, a partir do próximo ano, esses mesmos condutores poderão também reduzir os seus custos com combustível graças à sofisticada propulsão eléctrica-gasolina da nossa nova Mondeo Hybrid Station Wagon. As propulsões eléctricas vão continuar a ter um papel crucial na nossa gama para o mercado europeu. Para o efeito, a Ford está a investir cerca de 11 mil milhões de dólares (cerca de 9,6 mil milhões de euros) e tem planos para disponibilizar 16 veículos 100% eléctricos num portefólio global de 40 veículos electrificados até 2022.”

O grupo propulsor do Ford Mondeo Hybrid utiliza um motor eléctrico associado a um motor de 2,0 litros a gasolina, especificamente desenvolvido para esta versão e que funciona segundo o ciclo Atkinson. A função do motor eléctrico é ajudar o motor a gasolina na propulsão das rodas motrizes. O sistema conta também com um gerador que permite a carga regenerativa da bateria reciclável de iões de lítio, com 1.4 kWh de capacidade e refrigeração a ar, alojada atrás dos bancos traseiros. A tecnologia de travagem regenerativa capta até 90 por cento da energia normalmente desperdiçada durante as travagens, utilizando essa energia para recarregar a bateria.

O Mondeo Hybrid consegue mover-se num modo 100% eléctrico, oferecendo os máximos padrões em termos de requinte e economia de combustível, especialmente na cidade e nas condições de trânsito pára-arranca. A propulsão híbrida desenvolve 187 CV, associada a uma transmissão automática de variação contínua, desenvolvida pela Ford, para obter consumos ainda mais eficientes. *

Outras tecnologias concebidas para ajudar os condutores a optimizar a eficiência dos consumos de combustível: sistema de interface Ford Smartgauge para monitorizar consumos de combustível e de energia, Direcção Assistida Eléctrica e alimentação eléctrica do ar condicionado, do sistema de arrefecimento do motor e dos sistemas de vácuo. Estas soluções permitem reduzir significativamente a carga no motor.

As tecnologias de conforto, conveniência e segurança disponíveis em opção incluem Travagem Activa em Cidade, Assistência Activa ao Estacionamento, cintos de segurança traseiros insufláveis, sistema de conectividade SYNC 3 com comandos por voz e ecrã táctil de 8 polegadas, e ainda o Sistema Ford de Faróis Adaptativos com faróis LED dinâmicos.

Sendo o primeiro veículo eléctrico híbrido produzido pela Ford na Europa, o Mondeo Hybrid é montado na moderníssima fábrica Ford de Valência, em Espanha, juntamente com os modelos Mondeo a gasolina e gasóleo.

# # #

*O Ford Mondeo Hybrid de quatro portas oferece consumos desde 4,4 l/100 km e emissões de CO2 desde 101 g/km

Os Consumos de Combustível, as Emissões de CO2 e as Autonomias Eléctricas declaradas são medidas de acordo com os requisitos técnicos e especificações da Regulamentação Europeia (CE) 715/2007 e (CE) 692/2008, nas suas mais recentes redacções. Os consumos de combustível e as emissões de CO2 referem-se a uma determinada variante de veículo e não para uma unidade automóvel única. O procedimento do teste padrão aplicado permite a comparação entre diferentes tipos de veículos e fabricantes. Para além da eficiência de consumos de um automóvel, o comportamento ao volante, bem como outros factores não-técnicos desempenham um papel na determinação das emissões de CO2 e dos consumos de combustível de um automóvel. O CO2 é o principal gás responsável pelo aquecimento global.

A partir de 1 de Setembro de 2017 alguns novos veículos serão certificados de acordo com a norma World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP), segundo a directiva (EU) 2017/1151 na sua mais recente redacção, a qual traduz um novo e mais realístico formato de testes para a medição de consumos e emissões de CO2. A partir de 1 de Setembro de 2018 a WLTP irá substituir na íntegra a norma New European Drive Cycle (NEDC), o actual procedimento em vigor. Durante a Fase de Descontinuação da NEDC, os consumos e emissões de CO2 obtidos segundo a WLTP serão comparados com os valores NEDC. Existirão, por essa razão, algumas discrepâncias face à anterior análise de consumos e emissões, pois alguns procedimentos base dos testes sofreram alterações: por exemplo, uma mesma viatura poderá ter diferentes valores de consumos e de emissões de CO2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.