Marc Márquez vence corrida emocionante na Tailândia

0

No idioma tailandês, Buri Ram significa ‘cidade da felicidade’ e foi isso mesmo que a província localizada 400 km ao nordeste da capital Bangcoc representou para a Honda neste Domingo. Na última das 26 voltas em Chang, Marc Márquez atacou forte Andrea Dovizioso na curva 12, a última, e conquistou a sua sétima vitória em 2018.

Aproveitando que a Yamaha ‘acertou’ com o traçado de Chang, Valentino Rossi aproveitou a quinta volta para assumir a liderança em detrimento de Márquez e por lá ficou até à 11ª volta, quando foi superado de uma vez só por Dovizioso e Márquez, que aproveitaram a força do motor e/ou o vácuo para atirar o italiano para o terceiro posto.

Nas altas temperaturas tailandesas, com o asfalto a superar os 50°C desde o início da tarde, os pilotos tinham de se preocupar também em poupar os pneus, já que o desgaste destes seria chave para as voltas finais. Assim, a movimentação só ficou mais intensa na metade final da disputa.

A primeira acção dentro do top-5 veio de Viñales, que chegou ao quarto posto por troca com Cal Crutchlow. Na sequência, Dani Pedrosa, que tinha acabado de abrir caminho passando por Álex Rins, também superou o piloto da LCR. Neste ponto, porém, os três líderes já tinham um avanço de cerca de 0s7 em relação aos demais.

Enquanto Pedrosa abandonou a disputa com uma queda na curva cinco, Viñales aumentou o ritmo para chegar a Rossi e com sete voltas para o fim, conseguiu ultrapassar o seu companheiro de equipa na Yamaha e assumir o terceiro lugar.

Com cinco voltas para o fim, a disputa entre Márquez e Dovizioso ficou mais intensa, com o italiano a encontrar sempre maneiras de reagir aos ataques do #93.  Na volta final, porém, Marc achou espaço na curva 12 e assumiu a liderança, recebendo a bandeirada 0s115 antes do rival da Ducati.

Viñales até tentou entrar na luta pela vitória, mas nem chegou a assustar e acabou em terceiro, 1s2 à frente de Rossi, que errou nos metros finais na sua tentativa de chegar ao seu companheiro de equipa.

Johann Zarco também tirou proveito da melhoria da Yamaha e ficou com o quinto posto, à frente de Rins e Crutchlow. Confirmando mais um bom fim de semana, Álvaro Bautista foi o oitavo, com Danilo Petrucci e Jack Miller a completar o top-10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.