C3 R5 do Citroën Vodafone Team na “Pérola do Atlântico”

0
  • José Pedro Fontes e Paulo Babo atravessam meio Atlântico para disputar o Rali Vinho da Madeira, prova que se realiza entre 3 e 5 de agosto próximos.
  • A montada a utilizar será o novo C3 R5 do Citroën Vodafone Team, preparado pela Sports & You, modelo que já demonstrou grande parte das suas capacidades na anterior jornada do Campeonato de Portugal de Ralis 2018.
  • A prova do Club Sports Madeira divide-se por 2 Etapas, num total de 839,96 km, dos quais 204,92 km cronometrados referentes às 19 Especiais, incluindo uma Especial Espetáculo a abrir a contagem.

A edição nº 59 do Rali Vinho Madeira irá dar continuidade ao programa definido pelo Citroën Vodafone Team com o seu novo C3 R5, modelo com que José Pedro Fontes e Paulo Babo demonstraram grande parte das suas potencialidades no asfalto do passado Rali de Castelo Branco, prova em que discutiram a vitória até à derradeira classificativa. Com especificidades próprias das limitações territoriais, aquela que será a 7ª prova do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) 2018 volta a apostar num conjunto de troços em asfalto já conhecidos pela dupla lusa.

“O que alcançámos todos em Castelo Branco, naquela que foi a nossa primeira prova com o novo C3 R5, deixou-nos com vontade de mais e melhor e o Rali Vinho da Madeira, apesar das suas particularidades, é a prova ideal para o demonstrar”, comentou José Pedro Fontes “É um rali de que gosto particularmente e onde subi sempre ao pódio nas minhas últimas três participações: venci em 2016 com a Inês Ponte e com o DS 3 R5, carro que já tinha levado ao 3º lugar um ano antes com o Miguel Ramalho, depois de ter sido 2º em 2014, com a Inês e com outra viatura. Agora quero fazer algo semelhante com o nosso novo C3 R5 e com o Paulo Babo”.

Embora ciente do número e valor dos adversários que irá encontrar nas estradas da “Pérola do Atlântico”, o piloto do Porto está muito confiante no novo C3 R5: “Apesar de ser um produto novo, nascido nos ateliers da  Citroën Racing, entidade que nos tem prestado todo o acompanhamento nestes passos iniciais, o C3 R5 é um carro que tem demonstrado enormes competências nos ralis de asfalto em que tem alinhado, a nível internacional mas, também, nacional, tendo-nos permitido liderar o Rali de Castelo Branco quase até ao seu final, uma prova que só não terminou com uma vitória devido a um erro na escolha de pneus,em face da instabilidade meteorológica. São, por isso, elevadas as expectativas para este Rali Vinho da Madeira, nomeadamente porque será aqui que vamos estrear o C3 R5 da equipa, o nosso carro definitivo com que vamos abordar o restante CPR, depois de em Castelo Branco termos usado uma unidade cedida pela Citroën Racing”.

No que se refere à prova insular, “ao contrário do que aconteceu nas últimas jornadas do CPR, mais pequenas, do tipo sprint, este é um rali bem mais longo, com 16 troços entre os 8 e os 13 km e mais 2 classificativas de 19 km, para além da pequena Especial Espectáculo de 2,18 km, onde, é sabido, quase nunca arrisco muito, pois um problema, por mais pequeno que seja, pode deitar tudo a perder. O facto da estrutura ser praticamente idêntica à do ano passado – não participei nesse rali mas acompanhei a prova do Stéphane Lefebre com o DS 3 R5 da Citroën Vodafone Team – faz com que conheçamos muito bem os troços, colocando as nossas expectativas num plano elevado, podendo antecipar um bom resultado entre os nossos pares do CPR. Em termos de campeonato, fruto do que aconteceu até agora, estamos a olhar para cada rali à medida que eles se desenrolam, mas não descarto terminar o ano no pódio final”, acrescentou o piloto.

Após a prova albicastrense, a equipa começou de imediato a preparar-se para este Rali Vinho da Madeira, incluindo a definição dos set-ups ideais para as características próprias deste rali, antes de embarcar a sua nova viatura e demais estrutura da Sports & You no ferry que a organização disponibilizou. “Só quando o carro chegar à ilha poderemos fazer um teste final, para verificar os acertos, antes de enfrentarmos o shakedown de sexta-feira, onde, aí sim, poderemos confirmar que tudo está OK. Depois virá o rali…”

Desta feita, apresentando-se com o nº 8 nas portas, o novo C3 R5 do Citroën Vodafone Team conta com as mais recentes soluções disponibilizadas pela Citroën Racing, decorrentes desse longo processo de desenvolvimento que tem tido como palcos várias das provas do WRC e outras de âmbito mais regional. Para além da Citroën e da Vodafone, como patrocinador principal, são parceiros deste projeto as marcas Milaneza, ExpressGlass, Total e Pirelli, estando a logística e preparação a cargo dos profissionais da Sports & You.

A ESTRUTURA DO RALI VINHO DA MADEIRA

Organizado pelo Club Sports da Madeira, o 59º Rali Vinho da Madeira será a 7ª prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2018. Disputada integralmente em pisos de asfalto, a prova divide-se por 2 Etapas: a 1ª nos dias 3 e 4 Agosto (sexta e sábado) e a 2ª no dia 5 (domingo). Com centro nevrálgico no Centro Internacional de Feiras e Congressos (CIFEC), que integra o Parque de Assistência, o Parque Fechado e o local de Partida, a prova totaliza 204,92 km cronometrados referentes a 19 Especiais, parte de um percurso global de 839,96 km.

A manhã de sexta-feira está reservada para o Shakedown (das 09h30 às 12h00), desenhado na Estrada dos Cardais/Estrada Santo da Serra/Água de Pena, antecipando a Cerimónia de Partida (às 15h00) e, mais tarde, o primeiro confronto com o cronómetro, na Super Especial Avenida do Mar (2,19 km, às 19h30).

Com início às 09h00 de sábado, a 1ª Etapa completa-se nos exigentes troços em asfalto madeirenses: às 10h04 tem lugar a classificativa de Campo de Golfe 1 (10,47 km) e, a partir das 10h42, o troço de Palheiro Ferreiro 1 (19,08 km, a especial mais extensa do rali). Estes irão repetir-se às 13h01 e às 13h39, antecipando uma dupla passagem por mais 3 classificativas: Cidade de Santana (10,81 km, às 16h12 e 18h44), Ribeiro Frio (10,01 km, às 16h48 e 12h20) e Terreiro da Luta (8,01 km, às 17h41 e 20h13). A entrada dos carros no Parque Fechado far-se-á a partir das 21h33.

A 2ª Etapa arranca às 09h45 de domingo, com a saída dos carros do Parque Fechado, para uma ronda matinal por 4 troços: Câmara de Lobos 1 (10,49 km, às 10h33), Ponta do Sol 1 (8,02 km, às 11h14), Ponta do Pargo 1 (13,11 km, às 11h57) e Rosário 1 (11h37 km, às 12h48). Após o almoço repetem-se esses mesmos troços, numa sequência idêntica às 14h31, 15h12, 15h55 e 16h46. Após uma última passagem pela Assistência, as equipas rumam ao Pódio montado na Av do Mar – Praça do Povo (17h51), para a cerimónia de consagração, levando, depois, os carros para o Parque Fechado (18h01).

CITROËN VODAFONE TEAM NAS 9 PROVAS DO CPR 2018

Tendo alinhando em todas as 6 anteriores jornadas do Campeonato de Portugal de Ralis 2018, embora abdicando, de acordo com o regulamento da pontuação, do Rali dos Açores, o Citroën Vodafone Team tem ainda pela frente o seguinte calendário:

Data Prova Organizador

02 a 04 agosto Rali Vinho da Madeira (asfalto) Club Sports da Madeira

22 e 23 setembro Rali Amarante Baião (asfalto) Clube Automóvel de Amarante

17 e 18 novembro Rali Casinos do Algarve (asfalto) Clube Automóvel do Algarve

Em termos de pontuações, fruto dos resultados até agora alcançados, incluindo o 2º lugar em Castelo Branco e o 3º no Serras de Fafe, José Pedro Fontes e Paulo Babo contabilizam, presentemente, 54,5 pontos, ocupando, provisoria e respetivamente, o 5º lugar nos Campeonatos de Pilotos e de Navegadores. Ambos estão a apenas 6,5 pontos do 4º lugar, estando, ainda, a 23,6 pontos do lugar mais baixo do pódio e a 24,38 pontos do 2º posto, ou seja, distância inferior aos 25 pontos que atribui uma vitória. Já a Sports & You, estrutura que inscreve o C3 R5 do Citroën Vodafone Team, ocupa a 2ª posição no Campeonato de Equipas.

A título de informação, e fruto da integração desta prova no no European Rally Trophy 2018, a dupla nacional do C3 R5 também irá marcar pontos adicionais nesta série FIA que, para além da jornada madeirense, é composta pelos ralis Serras de Fafe e Sierra Morena (já disputados) e os futuros Princesa das Astúrias (setembro) e Casinos do Algarve (novembro). Com o resultado de Fafe, Fontes e Babo são os actuais 7ºs classificados das respetivas categorias. Estão a 9 pontos de um lugar no pódio e a 18 da liderança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.