Nacional Velocidade 2018 com ronda animada no Estoril

0

Depois de ter sido palco para a abertura do campeonato nacional de velocidade neste ano de 2018 o Circuito do Estoril recebeu este fimdesemana (30 de Junho e 1 de Julho) a terceira etapa do campeonato, sendo desta feita em formato de ronda dupla para as Superbike, a categoria maior da disciplina no nosso país.

Com o Verão a ‘continuar atrasado’ face ao calendário, e com dois dias de pista, os pilotos com ronda dupla em agenda, além das SBK, pilotos e máquinas da Copa Dunlop Motoval e do Troféu Eni – Taça Luis Carreira e Kawasaki ZCup cumpriram as suas habituais duas corridas como em todas as rondas do campeonato, com o número total de piloto a ultrapassar as nove dezenas.

A estreia das Superbike no final da tarde de Sábado viu Tiago Magalhães assinar a ‘pole position’ na frente de Ivo Lopes e Rui Reigoto e no final das 15 voltas de corrida foi mesmo o campeão nacional em 2016 a cruzar a linha de meta na primeira posição, ele que tinha sofrido uma queda violenta neste mesmo traçado aquando do arranque do campeonato. Magalhães tornou-se no terceiro vencedor distinto neste campeonato em 2018, sucedendo a Rui Reigoto e Ivo Lopes, com este a ser o segundo depois de um problema com a sua moto o ter atrasado depois de liderar nas duas primeiras voltas. O derradeiro degrau do pódio seria para Sheridan Morais que foi igualmente o melhor nas Superstock 600 numa corrida onde Rui Reigoto se atrasou logo na segunda volta e desceu ao 19º lugar, recuperando depois até à décima posição onde veio a fechar a corrida de abertura.

Na segunda corrida, realizada no encerramento do programa no Domingo, foi Ivo Lopes quem arrancou na ‘pole’ para um duelo marcado pela queda de alguma chuva nos minutos que antecederam a partida e que marcou o resultado final pois a escolha de pneus foi preponderante. Os que arriscaram nos ‘slick’ tiraram partido disso porque o asfalto secou, os que ‘jogaram’ nos pneus de piso molhado cedo viram os mesmos deteriorarem-se sobre o seco tapete negro. Ivo Lopes liderou a totalidade das voltas e venceu pela segunda este ano, agora na frente de André Pires e Rui Marto, os seus companheiros de pódio depois de uma corrida onde Ricardo Lopes se manteve na mesma volta do vencedor ao ser quarto na frente de Tiago Magalhães. Jesus Macarro foi desta feita o melhor nas Superstock 600.

Com 18 pilotos em pista a corridas das 85GP/Moto4, Pré-Moto3 e Supersport 300 foi também ela muito animada, com a decisão final nas Pré-Moto3 a surgir apenas na derradeira volta depois de três pilotos distintos terem passado pela liderança. Foi Kiko Maria quem cruzou a linha de meta na frente com 47 milésimas de diferença para Pedro Fraga e 1 segundo para Angel Dominguez, o terceiro classificado. Tomás Alonso venceu nas Supersport 300 e Marco Mateiro nas 85/Moto4.

As duas corridas da Copa Dunlop Motoval foram ganhas por Dani Trelles na Classe 1 e Filipe Lourenço na Classe 2 enquanto que na Troféu Eni – Taça Luis Carreira Pedro Flores foi o melhor nas Open no primeiro dia, o mesmo se passando com Ricardo Almeida nas SBK e André Capitão nas SS. No Domingo Pedro Flores repetiu a dose e voltou a subir ao degrau mais alto do pódio, José Teixeira foi o vencedor nas SBK e André Capitão nas SS. Na Kawasaki ZCup, que contou com 11 pilotos neste fimdesemana, foi Miguel Vilares quem venceu em ambas corridas realizadas.

A próxima prova do campeonato leva novamente os pilotos até ao Autódromo Internacional do Algarve dentro de duas semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.