Toyota Gazoo Racing preparada para o Rali de Portugal

0

Com o objetivo de dar continuidade ao bom momento, após a vitória na Argentina, a TOYOTA GAZOO Racing – World Rally Team esteve em Portugal a testar o Yaris WRC e está preparada para competir no Rali de Portugal de 17 a 20 de maio. Ott Tänak, que na América do Sul conquistou a sua primeira vitória desde que se juntou à equipa, está esperançado num bom resultado na prova lusa. Devido aos recentes desenvolvimentos do Toyota Yaris WRC na Argentina, Esapekka Lappi e Jari-Matti Latvala encaram com confiança a prova Portuguesa.

Esta edição do Rali de Portugal conta com algumas novidades, no entanto a base permanece na Exponor, em Matosinhos, local definido para verificações administrativas e técnicas, parque de assistência da TOYOTA GAZOO Racing de onde partem e regressam os Yaris WRC dos vários troços sinuosos em gravilha e que tornam o Rali de Portugal um dos preferidos do calendário do mundial de Ralis.

O arranque simbólico do rali é na quinta-feira à noite em Guimarães, junto ao Castelo, seguido de uma super especial no circuito de Lousada. Na sexta-feira, a prova terá duplas passagens em três especiais no Alto Minho (Viana do Castelo, Caminha e Ponte de Lima) e termina nas ruas da Invicta, numa dupla passagem no centro histórico do Porto – A Porto Street Stage. No sábado a prova decorre em Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, terminando no domingo, com cinco etapas na região de Fafe, incluindo a icónica Power Stage de Fafe.

Citação de Tommi Makinen (Diretor da Equipa):

“Depois da nossa vitória na Argentina, acho que neste momento a confiança da equipa está em alta e estamos muito ansiosos que chegue o Rali de Portugal. Tivemos uma boa sessão de testes a semana passada em Portugal e tudo está a correr bem. Estou muito confiante de que podemos ter mais um bom desempenho em Portugal, porque as condições são muito semelhantes às da Argentina, venci duas vezes em Portugal durante a minha carreira e diria que é um rali ligeiramente mais fácil, ou pelo menos não é tão complicado, principalmente porque não é tão rochoso, não é preciso ser tão preciso com a condução como na Argentina, ambos são rápidos, mas em Portugal eu diria que há um pouco mais de “espaço para brincar”. Portanto, em princípio não deve ser tão desafiante, mas é claro que é sempre um desafio quando se está a lutar pela vitória. Ainda assim, estou certo de que podemos ter outro bom rali.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.