Kia Picanto GT Cup estreou-se com sucesso na Falperra

0
  • A correr em ‘casa’, atual bicampeão do Super Seven by Kia superou os surpreendentes Filipe Serra e Hugo Marcos na estreia competitiva do novo troféu monomarca da velocidade nacional;
  • Com um ritmo cada vez mais elevado, Mariano Pires triunfou novamente na categoria Júnior, ficando à frente do vencedor do Kia Racing Opportunity, Rui Silva, e da única senhora da competição, Leonor Espinhal;
  • A realizar a sua estreia na Montanha, Manuel Gião voltou a ser o piloto mais rápido do dia, concluindo com chave de ouro esta sua presença na 39ª edição da Rampa da Falperra.

O bom filho à casa torna, mesmo tendo de superar um desafio acrescido. Depois de já ter obtido um excelente 2º lugar na corrida inaugural do Kia Picanto GT Cup, Hugo Araújo vincou o objetivo confesso de se tornar campeão do novo Troféu ao levar de vencida a segunda manga.

Ainda que marginalmente, o que atesta o enorme equilíbrio entre os participantes e todas as viaturas da competição, a melhor marca pessoal de todo o fim-de-semana foi suficiente para o piloto bracarense ficar à frente de Filipe Serra e Hugo Marcos, segundo e terceiro classificados, respetivamente.

“Foi um fim-de-semana de evolução. O segundo lugar obtido ontem não era, de todo, um mau resultado. Mas esta era a minha prova ‘caseira’ e estava com expectativas de a vencer, obviamente. Como é do conhecimento público, a minha presença nesta 39ª edição da Rampa da Falperra ficou marcada pela conjugação de dois projetos distintos ao volante do Picanto e de uma outra viatura, e admito que tive alguma dificuldade em ‘saltar’ de um carro para o outro. Mas conseguimos juntar as peças todas e tudo correu bem na última subida oficial. Quero dar os parabéns à CRM Motorsport pelo trabalho desenvolvido o carro e à Kia Portugal pela sua iniciativa neste projeto. Mas igualmente ao meu ‘coach’ e amigo Nuno Santos, cujas dicas foram determinantes neste meu triunfo”.

O piloto apoiado pelo concessionário Kia “Cardan” enalteceu ainda a prestação de Manuel Gião — nome histórico do automobilismo nacional e, novamente, o vencedor virtual desta segunda corrida —, bem como os representantes da marca que, desde o primeiro momento, o encorajaram neste projeto.

“Terminar o dia a três décimos do Manuel Gião, um piloto de referência que esteve às portas da Fórmula 1 e que fez o desenvolvimento do Picanto, é muito gratificante para mim. O seu estatuto de convidado Kia significa que não entra para as contas do campeonato, o que me permitiu levar de vencida esta prova. Mas já vimos que o plante do Kia Picanto GT Cup é muito equilibrado. O Kia Racing Opportunity trouxe um bom piloto na figura do Henrique van Uden e provou-se este fim-de-semana que carros diferentes e pessoas sem grande experiência podem vencer corridas. A Cardan e restantes patrocinadores foram inexcedíveis deste o primeiro momento, permitindo-me distribuir diversos brindes pelo público. Estou muito satisfeito por lhes poder dar esta vitória”.

Já Manuel Gião destacou o “ambiente espetacular” à roda da Rampa da Falperra e as dificuldades acrescidas para marcar o melhor tempo nesta segunda corrida, após diversas interrupções que levaram à paragem da prova e com isso ao arrefecimento dos pneus.

“Condicionantes alheias à Organização fizeram com que estivéssemos muito tempo parados antes da segunda corrida. Arranquei à mesma rotação, mas as rodas patinaram um bocadinho mais e com isso perdi algum tempo. No entanto, a cada subida fui-me sentindo cada vez mais à vontade. Apurei muito o arranque e o balanço para as primeiras curvas e para a subida grande, e a verdade é que me diverti imenso ao longo de todo o fim-de-semana. Gostei muito do espírito desta malta que está a competir e tenho a certeza de que vão fazer coisas giras este ano”, salientou o piloto do Kia cee’d TCR no Campeonato de Portugal de Velocidade de Turismos.

“Por fim, quero agradecer à Kia Portugal e à CRM Motorsport pelo convite e apoio prestado. Estou muito orgulhoso com a minha prestação e por ter podido fazer uma rampa num carro tão divertido, em que todos contam com ‘armas’ iguais, e onde as ‘luvas’ do piloto contam muito. Quero ainda dar os parabéns a todos os pilotos e deixar uma palavra especial de apreço ao Henrique van Uden e ao Filipe Serra, na minha opinião, as grandes surpresas deste arranque do Troféu”.

ODE AO NAVEGADOR… E AO ‘YOUTUBER’!

A representar as cores do concessionário Kia “SGS Car”, Filipe Serra provou que o seu talento vai muito além de um excelente navegador de todo-o-terreno quando se senta ao volante de um carro de corridas. Logo na primeira sessão de treinos livres de domingo, o ribatejano superou Manuel Gião e Hugo Araújo, bem mais experientes neste papel. O segundo lugar à geral na subida decisiva deixou-o encantado:

“Estou extremamente satisfeito, porque não sabia que posições poderia discutir. Andei nos lugares na frente e venci uma das sessões, superando o Manel, que é uma das minhas referências, e tentei, através dos vídeos registados pela câmara onboard, corrigir alguns dos erros que cometi no sábado. Na ultima sessão, arrancámos com os pneus frios e logo na primeira curva o carro passou-se de traseira, perdendo alguns décimos que seriam importantes. Mas são assim as corridas e estou contente na mesma!”

Não menos brilhante foi o desempenho de Hugo Marcos, cuja presença na 39ª edição da Rampa da Falperra marcou a sua estreia no automobilismo. Graças ao apoio da representação portuguesa da empresa líder mundial em pavimentos Tarkett e restantes parceiros, o rosto do ‘Caronline.TV’ garantiu um lugar na temporada inaugural do Kia Picanto GT Cup. Não podia ter dado melhor conta de si, coroando a sua prestação com um merecido pódio.

“Tinha a sensação de que, quanto mais andasse com o carro, melhor iria correr a minha estreia. Ontem não quis ‘inventar’ com a chuva que se fez sentir, mas o treino no simulador, em conjunto com as condições da última subida, já com o piso seco, fez com que os níveis de confiança subissem. Por uma questão de honra pessoal, tinha como expectativa andar no meio da tabela, mas não ficaria surpreendido se tivesse terminado de meio para baixo. Este pódio acaba, por isso, por ser um grande choque”, afirmou.

Perante um cenário em que tudo é novidade, o agora piloto deu a sua perspetiva sobre o ‘glamour’ à roda da competição:

“O que mais me impressionou foi realmente o tempo de espera. Não tinha a ideia das necessidades logísticas de fazer subir e descer quase 150 carros ao longo de uma rampa, nem o que uma saída de pista representa, depois, no atraso do programa previsto. Pela positiva, fiquei impressionando com o Kia Picanto GT Cup, a estrutura do Troféu e a organização da CRM Motorsport, porque os carros estiveram sempre impecáveis e o mais aproximados possível.”

FRANCISCO ESPERTO E MARIANO PIRES COM GRANDE EVOLUÇÃO

De regresso à competição, o veterano Francisco Esperto teve um desempenho sempre em crescendo. Ao 8º lugar registado na primeira corrida, o piloto apoiado pelo concessionário Kia “Auto Avenida” retirou cerca de cinco segundos e três posições:

“Quero, em primeiro lugar, agradecer ao meu parceiro de equipa, o Luís Novais, da Auto Avenida, porque sem ele não teria conseguido levar este projeto a bom porto. Todo o fim-de-semana assentou na premissa de começar a descobrir um carro novo e, a partir daí, procurar lutar pelos primeiros lugares. Na segunda corrida, cheguei a ocupar o terceiro posto até aparecer o Hugo Araújo, que fez o dobro das nossas subidas ao também estar a participar com outro carro. Era algo que eu já estava à espera, mas amealhei bons pontos e agora estou já a pensar na próxima prova do campeonato, em Vila Real”.

A ‘go pro’ montada no seu carro foi determinante para o refinamento da sua condução:

“É uma das coisas muito boas que o Troféu colocou à disposição dos pilotos e muito útil para a nossa evolução, uma vez que nos permite ver onde é que podemos melhorar no final de cada passagem. Agora é continuar para chegar onde é preciso.”

Já o jovem Mariano Pires, novamente primeiro classificado da categoria Júnior, provou que é um nome a ter em conta pelos pilotos mais experientes:

“Consegui fazer 4ª à geral e ser novamente o líder da Júnior, o que naturalmente me deixa muitíssimo satisfeito. Duas falhas a trocar de relação de caixa e o facto de não querer estragar nada fizeram com que estivesse mais calmo na derradeira subida. Como estava a chover e o objetivo era ganhar a categoria Júnior, acabei por imprimir um ritmo ligeiramente mais lento. Sei onde posso melhorar e estou contente por tudo ter corrido da melhor forma”.

Oriundo do karting, o piloto da Veloso Motorsport mostra-se ainda satisfeito com a nova ‘máquina’:

“Penso que o carro é uma excelente forma de aprendizagem. Dá-nos imensa confiança e é uma boa escola para o futuro”.

FRANCISCO MARRÃO CONTINUA SÓLIDA APRENDIZAGEM

Agradado com as sensações a bordo do Picanto, Francisco Marrão acredita que lhe faltou “qualquer coisinha” na segunda corrida do fim-de-semana. O piloto assistido pela Speedy Motorsport e apoiado pelo próprio negócio ligado aos automóveis, a Marrão & Marrão, reafirma estar a sentir-se “cada vez mais confortável com o carro”, mas igualmente que necessita de “mais confiança” para tirar “dois ou três segundos” ao tempo registado na última subida.

“Já fiz 2m55s e sinto que o fosso não é assim tão grande para os demais, tendo em conta o tempo que eu investi neste desporto comparativamente a outros. Estou satisfeito e não podia sair daqui de outra forma, até porque foi um fim-de-semana muito agradável!”

JOSÉ SUPICO E RUI SILVA ESTREIAM-SE NO TROFÉU

No lugar de Lourenço Raposo Magalhães, de regresso à competição após 16 anos de ausência, José Supico ‘aterrou’ em Braga apenas com o conhecimento virtual do traçado da Rampa da Falperra. O 8º lugar da geral, a sensivelmente cinco segundos de Manuel Gião, deixam-no otimista para o futuro:

“Faço um balanço muito positivo. Entrei com as expectativas muito em baixo e a verdade é que saio daqui satisfeito com a minha prestação.  As duas primeiras subidas foram muito lentas porque ainda não tinha o traçado na cabeça, mas na última passagem soltei-me mais e adorei a sensação de curva e contra-curva na serra. Nunca tinha experimentado e foi fantástico! Ainda não consegui absorver a grandeza disto tudo. Foi o primeiro passo e estou a adorar. O carro está inacreditável e a Kia tem vindo a fazer um grande trabalho. Acho que é um projeto que está a descolar e que vai dar alegrias a muita gente.”

A fazer as vezes de Henrique van Udden, o outro vencedor do Kia Racing Opportunity com quem irá partilhar o Picanto GT Cup em todas as provas do Troféu, Rui Silva leva “um saldo positivo” desta prova, apesar de não ser um adepto de rampas.

“A Falperra é uma prova muito gira, mas é muito difícil ficar a conhecer o seu percurso em cinco minutos, além de representar um risco bastante elevado. Quero chegar ao final da temporada sem qualquer dano, por isso procurei, acima de tudo, ficar a conhecer melhor as reações e o comportamento do carro. Agora é preparar tudo a fundo para Vila Real.”

Segundo classificado na categoria Júnior, o piloto de 23 anos admite que muito mudou desde que venceu o concurso promovido pela Kia Portugal, em parceria com a CRM Motorsport e o Circuito do Estoril:

“Sem dúvida que tudo aconteceu muito depress de terça a sexta-feira. Tive que falar com a namorada para mudarmos as férias, procurar garantir alguns patrocínios, arranjar hotel e preparar o equipamento. Agora sinto-me mais ambientando, em casa, cada vez mais à vontade com os pilotos e criando laços de amizade.”

LUTA A TRÊS ENTRE NUNO CAETANO, LEONOR ESPINHAL E JOÃO SANTOS

A evoluírem claramente na confiança e conhecimento do Picanto, Nuno Caetano, Leonor Espinhal e João Santos ficaram separados por menos de dois segundos, o que atesta a proximidade entre todos os participantes no Troféu.

Para o residente no Reino Unido Nuno Caetano, a competição tem tudo para dar certo: “Foi um bom teste e uma boa experiência. Encarei esta prova com o objetivo e conhecer o carro e não cometer erros. Diverti-me ao volante e isso é o mais importante!”, destacou.

Conversar com “pilotos experientes” ajudou Leonor Espinhal a baixar o seu tempo e a cumprir os dois objetivos definidos para esta segunda corrida, “não ficar em último” e “baixar dos 3m00s”.

“Estou muito feliz porque superei claramente as minhas expetativas. Revi os vídeos on board, mas foi de facto estar à conversa com o Manuel Gião e outras referências o que me ajudou verdadeiramente a baixar os tempos. Estou, sem dúvida, a confiar muito mais no carro e parece-me que a nossa relação está cada vez melhor”, referiu a piloto apoiada pelo concessionário Kia “Univex”.

Igualmente afetado pelas paragens no decurso desta edição da Rampa da Falperra, João Santos referiu o impacto do arrefecimento da temperatura dos pneus no resultado final:

“O dia começou de forma positiva, com o tempo a melhorar e algumas alterações nas pressões dos pneus do carro a deixarem-me mais confortável com o seu comportamento. Mas na segunda corrida o carro estava a escorregar muito, o que me fez perder algum tempo. Ainda assim, estou globalmente satisfeito com o fim-de-semana, bom para aprender o comportamento do carro e o que poderemos fazer nele até Vila Real”, enalteceu o piloto do concessionário Kia “Corvauto”.

GUILHERME DAL MASO QUER REPETIR EXPERIÊNCIA

Com apenas 16 anos e sem qualquer experiência prévia no automobilismo, Guilherme Dal Maso estreou-se na 39ª Rampa da Falperra com uma belíssima prestação, tendo impressionado pela sua maturidade ao volante numa prova marcada pela flutuação das condições climatéricas.

“Fui evoluindo à medida que as condições se iam alterando e a verdade é que acabei o dia a tirar 30 segundos à minha primeira passagem.  Neste momento, o que que mais me interessa é aprender. O carro está perfeito e divertido, tudo o que nós experimentámos até agora funcionou e não houve nenhum incidente, portanto gostei desta experiência e espero repeti-la”.

Pensado precisamente para que os jovens possam iniciar ou continuar as suas carreiras, Guilherme Dal Maso enalteceu ainda o trabalho realizado pelos parceiros no desenvolvimento do Kia Picanto GT Cup:

“Penso que é um carro muito divertido de conduzir e que nos permite adaptar-nos à sua condução à medida que vamos evoluindo. Sou completamente novo neste mundo e acho que o carro é perfeito para isto. Não é por ficar em último que vou ficar triste ou desistir de correr. Fiquei bem comigo e com o carro, e isso é o mais importante”.

Para João Seabra, o arranque do Kia Picanto GT Cup não poderia ter sido melhor:

“Lutas muito próximas entre todos os participantes, carros inteiros e muito público na estrada dão-nos a certeza de termos acertado no formato misto do Troféu, com passagens por duas rampas e pelos mais emblemáticos circuitos nacionais. O grande ambiente que se viveu no Village Kia Picanto GT Cup deixa-me ainda confiante quanto ao espírito com que os nossos pilotos estão a encarar estas corridas, evidenciando grande desportivismo e muito fair-play. Ver os Júniores tão próximos dos Pros e os Pros tão próximos dos Júniores, em pista e fora dela, é um motivo de grande orgulho. Muitos parabéns e até Vila Real!”, concluiu o diretor-geral da Kia Portugal.

Num fim-de-semana sem qualquer problema mecânico, Tiago Raposo Magalhães, por seu turno, agradeceu o “incansável apoio da Kia neste projeto”, disponibilizando quadros de reconhecida qualidade técnica que garantissem, juntamente com a CRM Motorsport, que nada falharia na assistência aos pilotos e equipas do Troféu nesta primeira prova do campeonato.

“Felizmente, nada, além de consumíveis — óleo e gasolina —, foi necessário substituir nos carros, querendo por isso dar os parabéns a todos os pilotos pela mentalidade com que encararam esse desafio e a todos os parceiros que nos ajudaram a tornar este projeto em realidade. Obrigado!”

Classificação Corrida 2:

1 – #141 Manuel Gião (GUEST), 2:47.746s
2 – #127 Hugo Araújo (1º PRO), +0.327s
3 – #138 Filipe Serra (PRO), +0.724s
4 – #133 Hugo Marcos (PRO), +2.636s
5 – #139 Francisco Esperto (PRO), +3.126s
6 – #136 Mariano Pires (1º JÚNIOR), +3.608s
7 – #129 Francisco Marrão (PRO), +4.375s
8 – #132 José Supico (PRO), +5.510s
9 – #131 Rui Silva (JÚNIOR), +6.615s
10 – #130 Nuno Caetano (PRO), +9.636s
11 – #140 Leonor Espinhal (JÚNIOR), +10.112s
12 – #128 João Santos (PRO), +11.547s
13 – #135 Guilherme Dal Maso (JÚNIOR), +17.527s

Classificação Corrida 1:

1 – #141 Manuel Gião (GUEST), 2:48.217s
2 – #131 Henrique van Huden (1º PRO), +0.829s
3 – #127 Hugo Araújo (PRO), +2.509s
4 – #138 Filipe Serra (PRO), +3.118s
5 – #132 Lourenço R. Magalhães (PRO), +4.183s
6 – #136 Mariano Pires (1º JÚNIOR), +6.944s
7 – #129 Francisco Marrão (PRO), +7.031s
8 – #139 Francisco Esperto (PRO), +7.101s
9 – #133 Hugo Marcos (PRO), +7.105s
10 – #128 João Santos (PRO), +10.022s
11 – #130 Nuno Caetano (PRO), +12.980s
12 – #135 Piero Dal Maso (PRO), +15.699s
13 – #140 Leonor Espinhal (JÚNIOR), +18.025s

NOTA: Com os pilotos a deitarem ‘fora’ o seu pior resultado, Hugo Araújo lidera assim, e em igualdade pontual com Henrique van Udden, o campeonato após a primeira prova na Rampa da Falperra, seguido por Filipe Serra e Hugo Marcos. A pontuação final será publicada em www.kiapicantogtcup.com após a contagem da pontuação extra relativa ao Regulamento de Comunicação do Troféu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.