Rui Ramalho triunfa na Rampa da Falperra

0

Sem grandes surpresas, Rui Ramalho levou este fim-de-semana a melhor na luta pelo triunfo absoluto na Rampa Internacional da Falperra, segunda jornada do Campeonato de Portugal de Montanha 2018. O campeão em título e o seu Osella PA2000 Evo2 não puderam no entanto descansar, face à pressão exercida por Carlos Vieira, que tripulou um Norma M20FC neste seu regresso às provas de velocidade.

O terceiro classificado absoluto foi também o vencedor do campeonato reservado aos GT. Com uma prestação notável, José Correia levou o seu Nissan GT-R GT3 a uma excelente classificação. Ao volante de um Maserati Trofeo GT4, Patrick Cunha foi o segundo classificado entre os GT, terminando a prova no sétimo posto em termos de geral.

Outra das grandes prestações do fim-de-semana foi protagonizada pelo líder entre os carros de Turismo. Manuel Correia esteve imparável ao volante do seu Ford Fiesta R5+, batendo um espectacular Hugo Araújo, segundo com o seu Subaru Impreza.

No Campeonato de Portugal de Clássicos Montanha, o domínio de Rui Costa foi completo, com o piloto do Ford Escort RS1600 a bater José Pedro Gomes (Ford Escort MKI) e Jorge Loures em Lotus Elan 26R.

O triunfo na Taça Nacional de Montanha pertenceu a Armando Freitas em Suzuki Swift GTi na frente de Francisco Leite (Fiat Punto) e de Rafael Pereira (Peugeot 106). Já na Taça Nacional de Montanha Clássicos a vitória sorriu a Arnaldo Marques em Datsun 1200 que bateu Tiago Moreira em carro idêntico e João Peixoto em Mini Cooper S.

No que diz respeito ao FIA European Hill Climb Championship, prova rainha na Falperra, o triunfo foi para o inevitável Simone Faggioli e o seu Norma M20FC. Numa luta espectacular, o piloto italiano bateu por apenas 472 milésimos, Christian Merli em Osella FA30, segundo classificado na frente de Sebastien Petit em Norma M20FC.

Uma palavra ainda para o excelente sétimo lugar de Rui Ramalho e o oitavo lugar de Carlos Vieira, assim como para o fantástico triunfo do piloto luso José Correia, entre os GT do campeonato europeu. Uma prestação notável da comitiva lusa em termos da muita competitiva competição internacional.

Classificação do CPM
Classificação do EHCC

N.D.R.: Depois de termos sido parceiros em conjunto com a RaceSpirit, do Campeonato Nacional de Montanha, é com profundo pesar que assistimos “à morte” da promoção desta excelente competição. É lamentável que os promotores não tenham capacidade para manter o nível e a qualidade da comunicação divulgada a leitores e imprensa. Os comunicados enviados à imprensa são uma miragem, o site da montanha está ao abandono, o Facebook desta competição limita-se a publicar pequenos trechos de informação e algumas fotos. Muito pouco para quem como nós, quer continuar a dar a esta competição a visibilidade que merece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.